Resenha - O Escravo de Capela - Marcos DeBrito

Editora: Faro Editorial
Páginas: 288
Ano: 2017
*Recebido em parceria com a Editora
Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.
 
A história se passa no ano de 1792, no Brasil colonial. A Fazenda Capela é uma fazenda de cana de açúcar que é propriedade da família Cunha Vasconcelos. O pai Antônio é um homem rude, austero e preocupado com a prosperidade da fazenda. Para ele, os escravos são propriedades que servem a um propósito e que devem ser castigadas apenas quando necessário.

Porém, o capataz da fazenda tem outras ideias. Antônio Segundo é filho do dono da fazenda e tem um lado sádico. Para ele, não basta castigar ou tratar um escravo como propriedade. É necessário humilhá-los e frequentemente espancá-los até a morte. Desde o começo do livro fica claro que ele sente prazer ao ferir gravemente alguém. Ele é um homem de ação, que não se importa com a lógica ou o bom senso. Para ele, o importante é se sentir poderoso e causar temor em todos. 

Inácio é o caçula da família e passou anos em Portugal estudando para se tornar médico. Com uma mentalidade mais aberta, ele acredita que a fazenda não deveria ter escravos e sim mão de obra paga. Suas ideias revolucionárias causam asco no irmão e no próprio pai e existe um abismo entre eles. Antônio Segundo não suporta Inácio. Para ele, o irmão é um almofadinha que não sabe o que é ser homem de verdade. Mas, por trás disso, existe um segredo profundo dessa família, um segredo que Inácio não faz ideia e que Antônio Segundo se enaltece por ter tal conhecimento. 

A situação ainda se agrava quando Inácio se apaixona por uma escrava que trabalha na casa grande, uma jovem de 19 anos de idade que não faz ideia de seu papel na história. 
O cotidiano da Fazenda Capela é interrompido quando Antônio Segundo assassina brutalmente Sabola, um escravo recém-chegado que se rebelou. O assassinato é tão brutal que sua descrição é impactante. Mas o mais impactante é a repercussão dessa morte.
"As pás foram movidas e o defunto desmembrado começou a ser enterrado sem sequer terem lhe retirado o saco encharcado de sangue da cabeça. Apenas a boca escancarada, que insistentemente buscara o ar nos seus últimos suspiros, estava descoberta e não foi poupada de ser alimentada com a terra que o encobria." (p. 100)
Algumas noites após a morte de Sabola, eventos estranhos começam a acontecer na Fazenda Capela e um verdadeiro cenário de terror se instala. Mortes terríveis, assombrações e situações inexplicáveis tornam-se o cotidiano da fazenda, levando as pessoas à loucura.
A forma como o enredo se desenvolve é espetacular. O autor usou como pano de fundo um dos momentos mais horríveis da nossa história e o misturou com o sobrenatural, trazendo ainda mais nesse cenário já macabro, um tom ainda mais horripilante.

13 comentários:

  1. Olá !
    Apesar de não ser meu tipo de livro essa resenha mexeu comigo ..
    O Escravo de Capela parece ser macabro, horripilante e intenso e quero muito ler .. e saber o que acontece na Fazenda Capela ..

    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Interessante demais pq quase não se vê história de escravos em livros . Gostei a resenha . pretendo muito dar uma chance a história.E ainda mais com esse ponto de terror rs.
    bjus

    ResponderExcluir
  3. Nossa!
    Já li um outro livro do autor e gostei demais.
    Esse parece ainda melhor, misturando fato histórico e criando uma lenda sobrenatural, já estou imaginando o tremendo thriller que é e com toda certeza minha vontade de ler é grande.
    Desejo uma semana de luz e paz!
    “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” (Paulo Freire)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Esse livro tem uma tema bem interessante e gosto de ver uma época mais antiga e uma coisa que lembre da história do país. É legal, bom pra aprender algumas coisas.
    Parece que tem muito drama e situação ruim na história. O negócio do assassinato me deixou curiosa. Se for impactante mesmo deve ser muito bom.
    Não sou lá de ler esse tipo de trama com terror, sobrenatural ou coisa assim, mas de vez em quando tem uns livros que me deixam com vontade de ler. Esse deixou uma curiosidade boa.

    ResponderExcluir
  5. Eu assisto séries com temática sobrenatural, mas nunca me interesso por livros. O pior de pensar nisso, é que esse tipo de crueldade realmente existia e não era ficção. Fiquei curiosa pra ver como foi encaixado o sobrenatural nessa época, e principalmente por ser no Brasil.

    ResponderExcluir
  6. A premissa da estória até me chamou a atenção, porém e possível notar pela sua descrição que as mortes são um massacre de tão terrível, e isto de certa forma me deixou com receio, já que não gosto muito deste tipo de narrativa, principalmente quando envolve sobrenatural, confesso que este livro irei deixar passar.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Nossa não conhecia esta história e confesso que fiquei até com pouquinho de medo parece ser um livro um pouco tenso mas se tiver oportunidade lerei sim.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    O livro não ser meu género de leitura, a história é muito tocante, a história é muito triste e bem envolvente, é algo mas como história porque escrevo já existiu no passado e a forma de como tratá-lo é horrível.

    ResponderExcluir
  9. Eu não conhecia esse livro, mas achei a história dele muito interessante. Achei o enredo do livro bem diferente da maioria dos livros que costumo ler. A história do livro parece ser muito emocionante e tocante. Esse realmente foi um dos momentos mais horríveis da nossa história, mas fiquei curiosa pra saber como o autor colocou algum elemento sobrenatural nessa história.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Ainda não conhecia o livro e adorei a premissa. É um tema super importante que é pouco abordado. Já pelo tema podemos ver o quanto esse livro pode ser forte e tocar bem no leitor.
    Parece ser bem triste e o tipo de livro que nos faz refletir bastante.
    Dica anotada (:

    ResponderExcluir
  11. Eu nunca tinha ouvido falar do livro, e achei ele bem interessante. Nunca li nada parecido, mas infelizmente isso já aconteceu aqui. Fiquei curiosa pra conhecer melhor essa história (e até saber o que tem de sobrenatural no livro). Adorei a dica e a resenha!
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  12. Gosto bastante de livros com tema mais sobrenatural, mas no momento não estou muito nessa pegada, porém, mesmo assim quero muito ler esse livro pela época histórica que ele se passa, ele parece ser muito interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da resenha a da premissa do livro achei a premissa maravilhosa, com certeza e uma estória bem marcante e espero ler esse livro do autor.
    Bjoss

    ResponderExcluir