Divulgação || Lançamentos de Julho da Editora Leya


Com muito humor, ironia e sarcasmo – como não poderia deixar de ser –, Lobão revive as amizades, as parcerias, as primeiras derrotas, as decepções, as drogas, a baixa autoestima, as gravações ruins e, ao mesmo tempo, as grandes canções que marcaram a história do rock nacional e a década de 80 neste Guia politicamente incorreto dos anos 80 pelo rock. Ele se confronta com as contradições daqueles anos, sua atmosfera política e o desinteresse da nova geração de músicos que surgia pelo que chama de “desgastada e empolada linguagem da ingênua, presunçosa e reacionária MPB”. Os anos 80 ficaram conhecidos como a década perdida. Mas, apesar dos penteados esquisitos, das ombreiras, doXou da Xuxa e da hiperinflação, também foram anos de muito rock and roll. Pelo olhar de alguém que abraçou a vida bandida daquela época, este livro apresenta um retrato irreverente, sincero e pessoal do Brasil a partir dos bastidores de uma de suas principais expressões culturais. Tomando o devido distanciamento temporal dos acontecimentos, Lobão (ao mesmo tempo um dos sócios-fundadores daquele rock e um de seus maiores críticos) não poupa palavras para, de uma vez por todas, contar todas as verdades sobre a tão falada década – de sua alegria inicial e real esperança à decadência. “Por que o melhor dessa década se esvaneceu? Por que será que não deixou nenhum legado? Foram as mortes de artistas fundamentais um fator decisivo? Certamente isso contribuiu de forma dramática para a derrocada... Mas será que foi só isso? É o que veremos”, escreve o autor. Este é um verdadeiro representante da família Politicamente Incorreta. Um guia repleto de farpas, ironia e polêmica na medida certa, como se espera de um volume desta coleção, e também de uma obra escrita por Lobão. 
Tempos compulsivos reúne reflexões sobre um tempo de respostas exaltadas, de opiniões apressadas, desabafos públicos e de uma busca desmedida e imediata pelo prazer. Partindo de¬ considerações acerca de nosso estilo de vida, de nossas demandas, de tudo aquilo que se vai incorporando ao cotidiano sem percebermos, a autora constata que essa aceleração resultou tanto no crescimento de compulsões, como no número das depressões e dos quadros de violência. Pesadas rotinas de trabalho, compromissos presenciais e virtuais, incontáveis afazeres apontam para o fato de que a vida não cabe mais nas 24 ¬horas diárias. Somos hoje impostos a uma extrema aceleração na maneira de viver e de pensar. O resultado é só um: pessoas exaustas, sobrecarregadas, estressadas, muitas vezes “gritando” silenciosamente por socorro. Neste livro, a psicanalista Sandra Edler se debruça sobre depoimentos de pessoas que sofrem desse mal e estabelece uma relação entre nosso modo de vida e o crescimento de compulsões pelos mais variados elementos, como alimentos, exercícios, dinheiro, compras, uso da internet, jogos, sexo e até mesmo trabalho. Em algum momento, ultrapassamos uma linha tênue e o que poderia parecer apenas um hábito, passa a tomar conta de nossa personalidade.  Quem sabe, após a leitura deste livro, consigamos parar um momento, repensar o dia a dia, rever posições e tomar outro caminho, contrário à desesperança, à intensidade desmedida e ao desespero. 

Alguma coisa está agitando os dias na Ellis Island, algo estranho e perigoso o suficiente para deixar de lado até mesmo a inflamada tensão entre os cartas selvagens e os limpos. Saltadores estão entrando em cena... Uma gangue com o poder de transferir a mente para os corpos de outras pessoas, usando-as como marionetes em atos de terror e violência. Depois, numa manobra rápida e imperceptível, eles transferem-se de volta, deixando que as vítimas enfrentem as consequências. Editada e coescrita por George R.R. Martin, autor da saga “As Crônicas de gelo e fogo”, que originou a série Game of Thrones, “Wild Cards” conta a história de um vírus alienígena que atingiu o planeta Terra, matando grande parte da população e causando mutações em muitos sobreviventes. Alguns foram chamados de ases, porque receberam habilidades mentais e físicas, e outros, amaldiçoados com alguma deformidade bizarra, foram batizados de curingas. Mais de quarenta anos depois, a sociedade americana continua enfrentando os desdobramentos desse grave acontecimento, e novas surpresas continuam a aparecer no Bairro dos Curingas.Ideal para fãs de histórias de super-heróis com o estilo marcante da escrita de George R.Batman – O Cavaleiro das Trevas e Sin City.
Tiago Gonçalves é um catador de lixo órfão que mora em Jardim Gramacho, na Baixada Fluminense. No entanto, um dia Tiago acorda doente e cheio de marcas no rosto e no corpo. É então que descobre ter sido infectado pelo vírus carta selvagem. Assustados com a transformação, os colegas que dividem o barraco com ele o expulsam do lugar. Sem opção, se vê obrigado a procurar abrigo no Bairro dos Curingas carioca, e é lá que Tiago descobre que, além da aparência horrível, ganhou também um incrível poder. Ele só não imaginava que o mesmo poder também pudesse colocar sua vida em risco.  O Reciclador é um spin-off de Wild Cards, onde somos introduzidos ao primeiro personagem brasileiro no universo da série . David D. Levine, sob a tutela de George R.R. Martin (autor de “As crônicas de gelo e fogo”, saga que deu origem a série Game of Thrones da HBO), fez um intenso trabalho de pesquisa sobre o país, nos presenteando com uma história cruamente real sobre nossas condições sociais. O volume traz ainda uma entrevista inédita de Levine ao site Omelete sobre seu processo de escrita e a entrada para o hall de autores de Wild Cards; além de uma introdução à série. Traz também um artigo de Marc Simonetti, ilustrador oficial dos livros de George R.R. Martin no Brasil, contando sua experiência com o mais importante autor de ficção fantástica da atualidade. O livro acompanha um box especial para o mercado brasileiro, que traz 8 cards colecionáveis com alguns dos principais personagens da obra e um pôster com a ilustração criada especialmente para este livro. Ideal para fãs de histórias de super-heróis com o realismo marcante da escrita de George R.R. Martin – como a que vemos nas obras de Alan Moore, de Watchmen e V de Vingança, e de Frank Miller, autor de Batman – O Cavaleiro das Trevas e Sin City. 

12 comentários:

  1. Só os livros do Martin mesmo é que me chamaram atenção. Queria ler essa série de Wild Cards. E caramba, a capa desse livro 8 tá bem bizarra, parece dar uma boa ideia do que esperar da história.

    ResponderExcluir
  2. Como boa amante do Rock, não posso deixar de ler o livro do Lobão.
    E claro os livros do George Martin.
    Bom domingo!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estou aguardando ansiosa os do Martin. So falta esse senhor escrever o restante das cronicas de gelo e fogo KKKKK.

    ResponderExcluir
  4. Adoro lançamentos e mas dessa vez só gostei mesmo dos livros do Martin !!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  5. Olá !
    Desses lançamentos só me interessei por O Reciclador.
    Bjo

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Adorei os lançamentos.
    Me interesso muito pelos outros livros do George RR Martin, dele só li os três primeiros livros de GOT.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Eu adoro os livros do George R.R. Martin, já li os livros que foram lançados aqui de GoT, e já comecei essa série também, mas estou mega atrasada nela. Mas mesmo assim, já fiquei doida por esses dois livros :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Apesar dos grandes lançamentos nenhum livro me chamou a atenção.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Os lançamentos são muito bons, mas não me interessei por nenhum deles. Até tenho vontade de ler os livros do George R. R. Martin, mas quero começar pelas crônicas de gelo e fogo.
    Bjss ^^

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Gosto muito de lançamentos, mas nesse não teve nenhum que me encantass, todos os livros são otimos, mas nenhuma me chamou atenção.

    ResponderExcluir
  11. Já ouvi falar muito bem de Wild Cards, mas são livros demais. O restante não me atraiu.

    ResponderExcluir
  12. Nenhum lançamento me interessou, mas tenho certeza que os fãs do George R.R. Martin estão vibrando!

    ResponderExcluir