Resenha - A Perversa - Amor e Mentiras #2 - Tarryn Fisher

Editora: Faro Editorial
Páginas: 256
Ano: 2016
Onde Comprar: Americanas / Amazon / Submarino 
Americanas o livro está por menos de R$:10,00 - imperdível - clica no link e garanta o seu.
*Recebido em parceria com a Editora
Leah Smith finalmente vive um momento muito especial. Conquistou aquele que considera o “homem da sua vida”, mas não está completamente feliz.
Leah se sente insegura, como se fosse sempre a segunda opção e sua vida atual, como um castelo de cartas, pudesse desabar a qualquer momento...
E, mais do que sentir, ela sabe que Caleb nunca a olhou com aquele brilho especial que dirigia a Olivia. Então, se por um lado se sente vitoriosa, por outro, percebe quanto é desgastante e trabalhoso manter a sua conquista.
Agora, oficialmente casada com Caleb, ela vai até as últimas consequências para manter unidos os pedaços de uma vida construída por segredos, mentiras e trapaças. E, quem sabe, amor.
Mas não é assim que devemos fazer para lutar por quem amamos?

O segundo livro da trilogia “Amor e Mentiras” é narrado por Leah, a atual namorada de Caleb.  Leah é uma antagonista total. Mimada, egocêntrica, egoísta e sem qualquer escrúpulo, ela surgiu no caminho de Caleb logo após o término do relacionamento dele com a Olivia. A verdade é que Caleb achou Leah bonita, mas enxergou o vazio existente por trás de toda a beleza.
O fato de que Caleb não caiu de amores imediatamente por ela, fez com que Leah se tornasse determinada a conquistá-lo. Afinal, todos se apaixonam por ela e Caleb não seria diferente. Leah não sabe lidar com rejeição, algo que fica óbvio nos primeiros minutos em que conversa com Caleb. Ela age como uma criança birrenta, que se acha tão especial que ninguém resiste.
"Eu não era uma garota de compromissos até que Caleb me rejeitou..." (p. 66)
Por conta desse comportamento, fica difícil sentir alguma empatia por essa personagem e imediatamente a classificamos como a vilã da história. Apesar de concordar com isso, é necessário perceber a complexidade de sua composição, pois Leah é uma personagem que tem uma profundidade incrível.
"A Perversa" tem início com o nascimento de Estella, filha de Leah com Caleb. Para quem leu o primeiro livro, sabe que Leah engravidou de propósito, pois se recusou a abrir mão de Caleb e sabia que uma gravidez iria prendê-lo, ainda mais porque ela não tem receio nenhum em usar qualquer meio (inclusive chantagem) para ganhar Caleb.
E é isso do que se trata. Leah não ama realmente Caleb, ela só não está disposta a perder. Como eu disse antes, suas atitudes são de uma criança birrenta. Ela não quer o brinquedo, só não quer que alguém o tenha. Claro que quem é a maior prejudicada é a filhinha desses dois. Leah não quer ser mãe, ainda mais de uma garota, mas para prender Caleb, ela finge ser a mãe e dona de casa ideal. Porém, quando Caleb viaja a trabalho, Leah age como se fosse solteira e sem laço algum, colocando a bebê em risco em inúmeras ocasiões.
"O ódio é um sentimento muito prodigioso, é quente e opressivo como o fogo. Começa por queimar a razão que Deus lhe deu até que não fique nada senão um monte de cinzas em seu lugar. A seguir, elas tomam conta de sua humanidade, línguas quentes lambendo os poucos fios de inocência restantes até que eles se derretam e se transformem em algo feio. Depois, nos escombros do que você era, o ódio planta uma semente de amargura. A semente cresce e vira uma trepadeira, e a trepadeira a sufoca quando você a toca". (p. 252)
O interessante desse segundo livro é que o leitor tem a oportunidade de enxergar Caleb como ele realmente é. Leah é mimada e egocêntrica, mas Caleb é cruel e manipulador. Como ele está infeliz no relacionamento com Leah, todas as suas ações são voltadas a deixá-la infeliz também. Caleb não tenta facilitar a vida deles como um casal e algumas de suas atitudes são simplesmente mesquinhas.
Um dos destaques do livro é exatamente a história familiar de Leah e a dinâmica dela com seus pais e irmã. A autora inseriu uma ótima trama secundária que tem um desfecho impactante.

"- Eu não vou magoá-la. Tomarei conta de você. Acredita em mim?

- Sim - menti". (p. 167)

14 comentários:

  1. Parece que nessa trilogia não há um "mocinho" ou uma "mocinha", todos tem defeitos e acho que esse deve ser o maior trunfo dela, o que deixa os leitores interessados. As capas nacionais estão ótimas e apesar de ter achado interessante essa história, não são livros que leria por agora, mas tô gostando de acompanhar as resenhas por aqui ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Caramba, pensei que o segundo teria algo melhor, mas as atitude da personagem não me agradou em nada, se engravidar para não perde um cara que nem mesmo ama, acho isso muito errado. Bom pelo menos a trama e boa, interessante de ser ler e espero que a personagem deixe de fazer besteira e acorda né!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Tenho que confessar que fiquei com certo receio de ler esse livro, pois adorei o anterior, e esse foi escrito pelo ponto de vista da Leah, uma personagem que eu realmente desprezo, consegui entender o porquê de algumas de suas atitudes, eu estava de alguma forma começando a sentir pena dela, mas então, claro, ela teve que ir em frente e fazer m.... No geral, eu gostei de ler a segunda parte desta série, pois me forneceu algumas idéias muito interessantes sobre como o relacionamento de Leah e Caleb se desenvolveu, e que ele não é tão perfeito quanto parecia.

    ResponderExcluir
  4. Acho legal ter esse foco nos personagens que faz a gente saber como realmente são. Dá pra ver que esses tem muitos podres e isso é o interessante na história, que tenha esse caráter real de mostrar todos os lados da pessoa e sair do clichê. É uma das coisas que me faz ter vontade de ler. E se tiver uma história forte, algo que surpreenda fica ainda melhor. A trama tem um potencial muito interessante.

    ResponderExcluir
  5. Olá ;)
    Como disse na outra resenha, conhecia a Tarryn pelo livro Nunca Jamais e F*ck Love, e já sabia que a escrita dela era ótima!
    E que bom que nesse segundo livro temos a oportunidade de enxergar o outro personagem como ele realmente é. Uma autora que sabe mostrar todas as facetas dos personagens escreve muito bem ;)
    A série já está na lista de leitura, e vou ver se consigo ler logo para saber se vou gostar mesmo!
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Nossa!
    Com dois protagonistas tão antagônicos, como ser um bom livro, é o que fico me perguntando?
    Ela é a mimadinha, ele um manipulador, o que pode sair dessa relação?
    E fiquei pensando o que será da criança, porque pelo visto, eles, os pais, pensam apenas em si próprios.
    “A sabedoria dos homens é proporcional não à sua experiência mas à sua capacidade de adquirir experiência.” (George Bernard Shaw)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Dá uma raivinha quando os personagens são difíceis né? Sinto que vou sentir isso quando ler essa série também.
    Mas a premissa parece ser interessante e estou bem curiosa pra saber o desenrolar dessa história.
    Essa trilogia tem um certo diferencial na história que me deixou bem afim de ler!
    Os personagens tem bastante defeitos e qualidades, mas me parecem ser bem desenvolvidos e a história também.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  8. Este livro é muito bom a Leah é muito egoísta ,tenho muita pena da coitada da Estella a trama toda do livro nos mostra isso.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. A leitura dos livros já conseguiu me conquistar desde a primeira resenha acredito que haja muito para acontecer vamos ver como vai terminar.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  10. Esse foi o primeiro e acho que único livro que eu li narrado pela antagonista, onde no final ela não se arrepende nem se redime, creio que por isso tive um pouco de dificuldade em gostar da leitura, mesmo assim, como um todo, a leitura valeu muito a pena, deu pra ter uma ideia clara da verdadeira personalidade de todos.
    Fiquei com muita pena da filhinha deles :´(

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Realmente a cada livro que passa não consiga entender os personagens dessa serie e eles acabam me irritando cada vez mais, essa é uma serie que com certeza não irei gostar, mas achei interessante a autora nos trazer personagens tão diferente do que estamos acostumados e que foge daquele ideal que criamos !!

    ResponderExcluir
  12. Imagino que engravidar com o intuito de prender o parceiro e a pior das atitudes de uma mulher, ainda mais pelo fato de isso não afeta apenas o casal, mas também a vida da criança, que pela sua descrição e posta em risco várias vezes, por causa da imprudência da personagem. Só de saber dessas situações já fiquei super chateada e com raiva da protagonista, imagino que quando for ler esse livro, vou querer dar uns belos tapas na personagem.

    ResponderExcluir
  13. Oi,o livro nos apresenta personagens bem densos e controversos. Não li,mas é o que percebi em sua resenha.
    E você tem razão!
    Ás vezes a vida nos coloca em situações tão difíceis que não agimos da forma correta que normalmente agiríamos.
    E com uma trama tensa assim,não tem como não desejar ler essa história, e o que a personagem Leah é capaz para alcançar seus objetivos.

    ResponderExcluir
  14. Não gostei tanto assim da história dessa trilogia, no momento não estou interessada em fazer essa leitura. Mesmo assim fica a indicação.
    Bjoss

    ResponderExcluir