Resenha || O Guardião Invisível - Trilogia Baztán #1 - Dolores Redondo

11.4.17

Editora: Planeta
Páginas: 352
Ano: 2017

*Recebido em parceria com a Editora

Onde comprar:

Amazon
Sinopse: Série que une fantasia e policial, teve mais de 1 milhão de cópias vendidas e chegou ao cinema.
O corpo de uma adolescente é encontrado às margens do rio Baztán, num pequeno povoado em Navarra, na Espanha, e para desvendar o caso a investigadora Amaia Salazar precisa voltar à sua terra natal, uma região da qual sempre tentou escapar – por motivos que nem seu marido conhece, mas que ainda a atormentam na forma de pesadelos. Amaia sabe que o local, marcado pela inquisição espanhola, é cheio de velhas crenças pagãs. O que ela não imagina é que, com o avanço da investigação e a descoberta de novos corpos, a fronteira entre mitologia e a realidade ficará cada vez mais tênue. O desafio agora é descobrir se os crimes resultam da ação de um serial killer ou de uma criatura mítica conhecida como basajaun, “O Guardião Invisível”.
Adaptado para o cinema em 2017, o romance O Guardião Invisível é um thriller impactante que une os misteriosos seres que habitam a mitologia basca com o rigor de uma investigação policial. Foi com este romance que a escritora Dolores Redondo se tornou best-seller internacional. Primeiro da Trilogia de Baztán, que já teve mais de 1 milhão de exemplares vendidos.
"O Guardião Invisível" é o primeiro livro da trilogia Baztán da autora Dolores Redondo. Misturando uma trama policial com mitologia basca, a história se desenvolve de forma magnífica através da perspectiva da investigadora Amaia Salazar.

Amaia é uma mulher na casa dos trinta e poucos anos que batalhou bastante para conseguir o cargo de inspetora de polícia. Ela passou algum tempo estudando no FBI, conheceu técnicas para se realizar perfis de suspeitos e é muito dedicada ao trabalho. Amaia também é casada com James, um artista que está ganhando o seu espaço e com quem quer formar uma família. Infelizmente, o casal anda tendo problemas para engravidar e isso gera uma certa tensão no relacionamento.

Conforme a sinopse explica, o corpo de uma adolescente é encontrado às margens do rio Baztán, que fica próximo ao povoado de Elizondo e Amaia é selecionada para liderar uma equipe de investigação. 
“Alguns pais acham que fazendo as filhas voltarem mais cedo as livram do perigo, quando o importante é que não voltem sozinhas. Ao fazerem com que voltem antes do grupo, são eles que as colocam em risco.”
Elizondo é um povoado pequeno, onde todo mundo se conhece e que fica isolado por conta de um grande bosque. A imaginação das pessoas começam a voar e várias teorias místicas vão sendo levadas, mas o fato é que alguém está assassinando.

Primeiramente, por conta de sua familiaridade com o povoado, já que cresceu por lá, mas também pelas peculiaridades encontradas no corpo. As palmas viradas para cima, as roupas rasgadas e um outro detalhe que choca a todos. 
“Amaia sentira presenças tão evidentes naquele bosque que era fácil aceitar uma cultura druida, um poder das árvores acima do poder dos homens, e evocar o tempo em que naqueles lugares e em todo o vale a comunhão entre seres mágicos e humanos era uma religião.”
Ainda mais chocante é o fato de que esse não é o primeiro assassinato do criminoso, muito menos o último. O retorno de Amaia à Baztan é agridoce. Rever sua tia e sua irmã Ros acalentam o seu coração, mas lidar com Flora, sua irmã mais velha, e sua língua ferina acabam por trazer o passado à tona, fazendo com que alguns demônios que Amaia havia enterrado também bem, voltem à superfície.
“O mal me obrigou a voltar. Os fantasmas saíram dos seus túmulos, inspirados pela minha presença, e me encontraram.”

7 comentários

  1. A história parece interessante e misturar suspense policial com o sobrenatural e fiquei curiosa pra saber como a autora consegue desenvolver isso e prender a atenção do leitor :) Já anotei a dica e assim que tiver oportunidade vou querer conferir ;)

    ResponderExcluir
  2. Sou uma ótima apreciadora de thrillers ultimamente ando fazendo uma boa caça de resenhas a respeito, da sinopse ao fim da sua resenha me interessou quem sabe eu leia mais na frente seria uma grande aventura.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  3. Vi umas coisas bem legais sobre esse livro e achei ele muito bom. Não conhecia a autora. O livro me parece bom por ser policial, pois gosto muito daquele mistério da investigação, de ir descobrindo o perfil do assassino e coisas assim. Fica gostoso de ler, dá curiosidade. Achei legal também o lugar, a coisado povoado e o que tem a ver com a personagem. Deve ter rendido umas histórias interessantes sobre ela e isso ajuda a conhecer melhor a personagem, acho. Cria uma familiaridade e gosto disso.
    O livro parece ser bem legal ^^

    ResponderExcluir
  4. Achei bem interessante a mistura do estilo policial com a mitologia, trazendo uma protagonista especialista em desvendar crimes, mas que tem de conviver com os fantasmas do seu passado.
    “ O amor é a sabedoria dos loucos e a loucura dos sábios.” (Samuel Johnson)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA ABRIL especial de aniversário, serão 6 ganhadores, não fique de fora!

    ResponderExcluir
  5. Acho que é o primeiro livro policial que não me chama tanto a atenção :c
    Não gostei do fato de ela misturar o suspense policial com mitologia, eu prefiro a realidade nua e crua, nada de ficar imaginando criaturas e tal. É um psicopata poxa, acorda gente! haha
    Ainda assim gostei da resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  6. eu adoro livros policiais
    achei interessante a ideia de misturar com mitologia (tentando entender como ela fez isso)
    sem falar que estou a fim de sair um pouco de eixo EUA-Inglaterra...
    colocar na minha lista

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da premissa da história e acho que nunca li nada parecido!! Fiquei bem curiosa para saber como vai acontecer o desenrolar desse thriller!!
    Beijoss

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por