Resenha || Um Instante de Felicidade - Federico Moccia

28.3.17

Editora: Planeta
Páginas: 352
Ano: 2017
*Livro recebido em parceria com a editora
O italiano Nicco enfrenta a passagem da adolescência para a vida adulta com muito mais sofrimento que seus amigos. Sua namorada terminou tudo com ele com um "sinto muito", sem dar nenhuma explicação, e seu pai acabou de morrer. Como o "homem da casa", ele precisa cuidar da mãe, que se entrega à tristeza pela morte do marido, e das duas irmãs que não conseguem se acertar com seus respectivos companheiros. Para dar conta de tudo, ele se divide entre dois empregos. Em meio a esse turbilhão de emoções e acontecimentos, Nicco conhece uma encantadora turista americana nas ruas de Roma e percebe que a vida é curta demais para ser desperdiçada com lamentos sobre o passado. Com a bela Ann, ele embarca numa aventura romântico-gastronômica pela Itália e redescobre seu norte com instantes de felicidade.
 

"Um Instante de Felicidade", foi meu primeiro contato com a escrita de Frederico. O conheço por " Três Metros Acima do Céu", o qual assisti apenas a adaptação e gostei bastante, contudo tinha uma curiosidade para conhecer sua escrita. Então surgiu a oportunidade da leitura de sua nova obra, lançamento de fevereiro.

"Um Instante de Felicidade", nos conta a estória de Nicco que perde pai, e com isso precisa-se assumir como o homem da casa" para cuidar da mãe que se entrega à tristeza pela morte do marido e das duas irmãs que não conseguem se acertar com seus respectivos companheiros. Não bastasse a dor da perda e as grandes responsabilidades assumidas, sua namorada termina tudo com ele com um "sinto muito", sem dar nenhuma explicação.

Porém, para conseguir tocar sua vida e manter o foco controlado das emoções, ele se divide entre dois empregos. Em meio a esse turbilhão de emoções e acontecimentos, Nicco conhece a bela Ann, uma encantadora turista americana, que o faz  perceber que a vida é curta demais para ser desperdiçada com lamentos sobre o passado. Ele resolve embarcar numa aventura romântico-gastronômica pela Itália e tentar se redescobrir.

Pelo pouco que descrevi do enredo o livro teria tudo para ser maravilhoso, uma experiencia única de redescoberta, de uma busca por um novo rumo à vida, um novo sentido. Porém isso passou muito longe.

Para começar achei a escrita do Frederico um tanto maçante. As descrições e os fatos todos demorando a se desenrolar, você lia, lia, lia... e simplesmente não saía do lugar.

Nicco foi outra grande decepção. Egoísta e sexista. Só pensa em si, os piores problemas são dele, ele está sofrendo, ele perdeu o pai, ele perdeu a namorada. Oi? E a mãe e as irmãs? A impressão é que o mundo gira em torno dele, que todos têm que se dobrar para entender o que está acontecendo, parar de viver para dar atenção exclusiva a ele e seus pequenos problemas.

Sexista, sim! Para quem as mulheres só existem para o sexo, e ainda assim só as bonitas, por que as outras? As outras só em caso de desespero, e depois são descartadas. Por que? Porque ali foi um momento de fraqueza. Gente, me senti extremamente revoltada com as atitudes machistas e egoístas dele, Mas, segundo o autor, as escolhas dele, são, aparentemente, perfeitamente naturais e lógicas. Absurdo!

O livro não faz sentido algum, o enredo não se desenvolve de forma coerente e madura, pelo contrario, a sensação que me foi passada foi de algo imatura e totalmente desproporcional a proposta inicial do livro.

Mas vamos deixar algo bem claro aqui, isso é uma OPINIÃO MINHA, das impressões e sensações que tive no decorrer da leitura, e sugiro que passem pela experiencia para que possamos ter um discussão mais justa e que haja um ponto de vista diferente que me faça rever alguns pontos.


11 comentários

  1. Romance não é muito meu forte, é bem raro eu ler algum que seja ótimo. Pela resenha já posso ver que minha personagem favorita é a ex do Nico hahaha Ninguém merece né! Não sei se ele evoluiu esse pensamento dele até o final do livro, se não, acho que o autor poderia ter desenvolvido mais o personagem. Enfim, apesar da ótima resenha, essa dica eu deixo passar haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Oi Patrícia, tudo bem?
    O livro tinha realmente tudo para ser uma experiência agradável, mas personagem machista não dá né? Já basta uns que tem por aí e que todo mundo simplesmente adora, mas que não vale nem um centavo. Uma pena que o autor errou tanto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. OI Paty.
    Uma pena que o livro foi não o que esperava, já não gostei de saber que o personagem passa a impressão de que o mundo gira em torno dele, simplesmente não dá né, o livro tinha tudo para ser maravilhoso, uma pena que o autor se perdeu um pouco, eu adoro essa capa.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Interessante, eu amo diversidade de opinião. Li uma resenha sobre essa mesma obra, recentemente, e confesso que visão dela sobre a historia do livro era totalmente diferente. Isso é maravilhoso, porque um único livro pode trazer varias interpretação sobre a historia. Enfim, estou bastante curiosa em conhece essa historia, ainda mais depois de ler duas resenhas com pontos diferente. Quero sabe se Nicco é, ou não é, um bom garoto hahah. Enfim, obrigada, de verdade pela resenha

    ResponderExcluir
  6. esse tipo de livro não é minha praia, eu tenho a sensação de já li isso antes e acabo desistindo
    então não posso comentar muito. quanto ao personagem ser machista e sexista e na cabeça do autor fazer sentido, por incrivel que pareça eu até entendo isso (não que eu concorde) mas como diz minha mãe se ele não acha que está certo pq a pessoa vai fazer isso (ela comenta isso em várias situações e já percebi que é assim mesmo)
    e depois de um colega meu dizer que "minorias não existem" e "é mentira essa de mulheres ganham menos" dá para ver que infelizmente não é só um personagem fictício que pensa assim

    ResponderExcluir
  7. Patrícia!
    Já estava aqui toda animada, imaginando poder ler um livro de superação, amor e uma viagem gastronômica pela bela Itália que sou fascinada e levo um balde de água fria ao descobrir que o protagonista é machista e egoísta... affffffffeeeeee!
    Cadê o instante de felicidade?
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi Patrícia, tudo bem?
    Tem muito personagem por aí difícil de engolir né. Eu tinha visto esse livro por aqui mas nem peguei para ler a sinopse. Ainda não decidi se o fato da personalidade do protagonista ser assim, será um ponto que me fará não ler o livro.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  9. Oi, Patrícia!!
    Adorei sua resenha, mas infelizmente não sentir necessidades de ler esse livro!!Não gostei em momento algum da premissa do livro.
    Beijoss

    ResponderExcluir
  10. MAÇANTE: tá aí uma palavra que descreve a escrita desse autor.
    Depois de ver que o Três metros acima do céu estava sendo vendido por R$100 ou mais, de várias pessoas dizerem que valia a pena pagar esse dinheiro pelo livro tão magnífico, eu tive que ir atrás de ler, né? Mas claro que não paguei cem reais kkk
    Enfim, achei chatíssimo, clichê, mimimi e não entendi todo o bafafá. Por isso que esse lançamento nem me interessou. Parece ser bem sem sentido mesmo! E que personagem mais chato!

    ResponderExcluir
  11. Nossa, achava que o livro era daqueles super fofinhos e me decepcionei muito quando vi que ele é esse cara chato, me pareceu ser um livro um pouco clichê, acho que não leria esse livro, pleo menos não agora.
    Beijos!

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por