Resenha || Um carretel de linha azul - Anne Tyler

20.2.17

Editora: Planeta
Páginas: 384
Ano: 2016
*Recebido em parceria com a Editora
Os Whitshank são uma família comum, sem nada que os diferencie de qualquer outra de classe média de Baltimore, com pais que levam uma vidinha ordinária numa antiga casa com varanda e quatro filhos que de tempos em tempos vêm visitar. Essa primeira impressão se desfaz com habilidade ao longo de Um carretel de linha azul, em que a escritora americana Anne Tyler constrói os personagens para em seguida desconstruir convicções que possam ter sido formadas sobre eles, explorando as imperfeições que existem do lado interno de uma fachada impecável. Autora de sucessos como O turista acidental, adaptado ao cinema, e vencedora do Pulitzer por Lições de vida, Tyler conta, entre idas e vindas, a história de quatro gerações dos Whitshank, do início do século XX aos dias atuais, fazendo com que ao final o leitor conheça uma realidade inteiramente distinta daquela apresentada no início.
A trama é narrada em terceira pessoa e se passa em Baltimore, onde moram os Whitshank. O diferencial desse livro é que os protagonistas são pessoas comuns realizando atividades diárias, ou seja, não há nada de extraordinário ou mirabolante acontecendo. A obra é dividida em duas partes: Parte Um - Não posso ir embora enquanto o cachorro não morrer e Parte Dois - Que mundo, este. Conforme a sinopse explica, o livro explora a história de quatro gerações da família e vai apresentando a realidade por trás da fachada de família americana perfeita.
"As decepções pareciam, contudo, não ser notadas pela família. Era outra das peculiaridades: tinham um talento especia para fingir que estava tudo bem. Ou talvez não fosse uma peculiaridade. Talvez fosse apenas mais uma prova de que os Whitshank não eram mesmo notáveis, em nenhum sentido." (p. 65)
A história começa falando do casal Red e Abby e de seus quatro filhos: Amanda, Jeannie, Denny e Steam. Denny informa pelo telefone aos pais que é gay. A partir daí, Abby começa a relembrar sua infância, tentando buscar algum indício de sua orientação sexual. Inclusive relembra suas ex-namoradas e a forma como se comportava. Depois pulamos para duas histórias dos antepassados Whitshank: Júnior Whitshank e Merrick.
"Os Whitshank não morriam, de acordo com a crença geral da família. É claro que eles nunca diziam isso em voz alta. Pareceria presunçoso." (p. 184)
O livro inteiro temos capítulos alternando entre os antepassados e suas histórias, deixando claro a importância deles para a família. São histórias que discutem temas como alcoolismo, agressividade, problemas de fertilidade e por aí vai, mostrando como o cotidiano não é sem graça e muitas vezes, torna-se problemático.
Apesar dos problemas, a família os ignora, agindo como se ao não se referir aos problemas, eles não existem.
"Fez-se outro silêncio, dessa vez pesado e abafado, feito um cobertor e todos voltaram a atenção para a comida." (p. 118)
A escrita de Anne Tyler é inteligente e realiza descrições precisas com um pouco de ironia. É por conta disso que a família Whitshank torna-se tão cativante. A forma como a autora conduz o texto permite ao leitor sentir-se próximo dos personagens e ter a vontade de conhecê-los um pouco mais.

Em relação à revisão, diagramação e layout, a editora realizou um ótimo trabalho. A capa parece uma cena tirada de um filme, representando o casal perfeito.
"Ele se afastou e caminhou separado dela. Sentiu que estava preso em fios de bala puxa-puxa: se soltava seus dedos de uma das mãos dela, em seguida ela já grudava na outra mão. Mas ele tinha de jogar suas cartas com esperteza, agora, porque precisava do quarto que ela arranjara." (p. 334)

9 comentários

  1. Carolina!
    Apesar dos temas abordados serem importantes, achei o livro bem comum e no momento não sei se me arriscaria em fazer a leitura. Talvez se fosse uma família brasileira, fosse mais interessante e com uma realidade mais próxima da nossa...
    “Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade.” (Georges Bernanos)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol, tudo bem?
    Adorei a resenha. Achei muito legal a narrativa ser intercalada entre a família atual e os seus antepassados. Os temas abordados também são super interessantes e importantes de serem abordados.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol.
    Gosto bastante quando a narrativa intercala entre passado e presente, gostei bastante da premissa a quebra de estereotipo de família perfeita, achei tudo muito interessante, esse vai par minha lista com certeza.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Não li nenhuma obra da Anne ainda e não conhecia esse livro ainda.
    Confesso que tinha 2 livros dela e acabei doando por ver muitas opiniões negativas a respeito da escrita e das histórias rs
    Achei interessante a premissa do livro em questão, abordando esse tema familiar, porém, por enquanto, não leria o livro.
    Quem sabe mais frente?
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  5. É interessante a irmã querer saber de onde vem a orientação sexual do personagem, mas senti falta de algum elemento que me atraísse mais para a história... não sei se leria

    ResponderExcluir
  6. Os americanos tem uma coisa com esse negócio de família americana perfeita né ? Eu achei que tem um enredo interessante mas com tantas leituras atrasadas por causa da faculdade esse livro não se apresenta a melhor escolha para o momento, quem sabe em outro momento, ele tem o lado bom de poder intercalar os dois tempos, o que na verdade sempre me agrada em leituras. Vamos ver como as coisas prosseguem.

    ResponderExcluir
  7. Achei criativo da parte de Anne Tyler desconstruir convicções da família.
    Já que sempre existe aquela coisa de família perfeita, e se livro mostra
    o lado verdadeiro e real de família como outra qualquer. Isso foi
    diferencial que faz nos como leitores gosta da obra.

    ResponderExcluir
  8. Adorei a premissa do livro!! Achei bem interessante a autora retratar "família perfeita" no livro!! Sem dúvida é uma história que temos que conhecer!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, achei legal temos ele mostrando varias gerações de uma família, acaba trazendo uma historia mais abrangente e também achei interessante os vários temas que a autora trás, mas infelizmente não foi uma historia que me chamou atenção !!

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por