Resenha || Cidade dos Fantasmas - Daniel Waters

7.1.17

Editora: Jangada
Páginas: 304
*Cedido em parceria com a Editora
Após uma catástrofe que matou milhões de pessoas, uma fenda se abre entre as dimensões e as cidades passam a ser assombradas por fantasmas. Verônica não passa um dia sem ver um fantasma, mas eles não a assustam. Porém, os fantasmas estão ganhando força e começam a aparecer com muito mais frequência. Ela e seu colega de classe Kirk, investigam por quê e descobrem uma história sinistra: August, seu professor de história, não se conforma que a sua filha não voltou do mundo dos mortos como fantasma e acha que para isso acontecer ela precisa primeiro se apossar de um corpo, e que Verônica é a pessoa certa para abrigar o espírito da filha. Mesmo que esteja errado, que mal há em criar mais um fantasma, se já existem tantos!

Uma história que nos traz fantasmas, algo pelo qual tenho imensa fascinação e interesse. Então pense em um mundo infestado de fantasmas para todo canto, sempre ali a poucos centímetros de distância e revivendo incansavelmente momentos do dia em que morreram, não importando se coisas corriqueiras e normais, ou cenas sinistras e assustadoras! As pessoas nessa história acabaram se habituando com a presença de fantasmas, afinal, após uma enorme catástrofe onde muitas pessoas morreram e uma fenda se abriu, isso tornou-se "comum".

Seis anos atrás muitas pessoas morreram, quero dizer muitas mesmo, milhões! Verônica vive "essa normalidade"constantemente com a presença de seu pai morto no "acidente", porém um novo fantasma aparece em seu dia a dia e claro que isso chama a sua atenção, já que as coisas parecem sempre seguir um "cronograma" em contrapartida Janine, sua melhor amiga não consegue de maneira alguma se acostumar com os fantasmas ao seu redor, e isso mudou seu jeito de ser completamente de uma jovem extrovertida para alguém introvertida e cheia de cautelas e medos.

Mas quem pensa que as coisas param por aí, mistérios maior do antes e depois do grande evento ainda pairam na cabeça das pessoas, como por exemplo o fantasma Mary, que sempre aparece em frente a casa de August, seu antigo professor, mas o que e bem intrigante é que ele é suspeito na morte da menina.

Mais e mais fantasmas aparecem a cada dia abalando de certa forma a "normalidade" já existente, então iss acaba despertando a seguinte pergunta: "será que está para acontecer algo mais que irá dizimar o restante da população?"

Aparentemente um fantasma ou pessoa pode não ter qualquer ligação com outro ou o mistério que está por detrás da cidade de Jewell, porém aos poucos vamos ligando os pontos e entendo o que aconteceu e está acontecendo.

Uma história intrigante e que nos deixa curiosos o tempo inteiro, atentos por desvendar os mistérios que nos são apresentados. 
Eu adorei!

Danni,.

Um comentário

  1. Danni!
    Nossa! Fiquei imaginando os fantasmas revivendo diariamente o dia em que morreram e toda aflição que Verônica deve sentir ao ter de conviver com mais e mais fantasmas...
    Adoro livro do gênero, apesar da agonia.
    “O silêncio é de ouro e muitas vezes é resposta.” (Sabedoria popular)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por