Resenha || Nem tudo será esquecido - Wendy Walker

10.11.16

Editora: Planeta
Páginas: 288
*Recebido em parceria com a Editora
Um dos suspenses psicológicos mais elogiados nos Estados Unidos Tudo parece perfeito na pequena Fairview, em Connecticut, até a noite em que a adolescente Jenny Kramer é violentada durante uma festa. Nas horas posteriores, ela é medicada com uma droga controversa para que as memórias da violência sejam apagadas. Mas, nas semanas que se seguem, enquanto se cura das dores físicas, Jenny percebe que guardou nuances daquela noite. O pai, obcecado por sua incapacidade de descobrir quem abusou de sua filha, busca justiça, enquanto a mãe tenta fazer de conta de que o crime não abalou seu mundo cuidadosamente construído. Segredos da família e do círculo próximo começam a vir à tona durante a busca incessante pelo monstro que invadiu a comunidade – ou que talvez sempre tenha estado lá –, guiando este thriller psicológico para um fim chocante e inesperado.
"Nem tudo será esquecido" é um livro denso, impactante e altamente descritivo. Narrado por um narrador inicialmente oculto (sua identidade é revelada no decorrer do livro), a trama gira em torno de um brutal acontecimento.

Fairview é uma pequena cidade em Connecticut, onde todos conhecem os seus vizinhos e se cumprimentam pelos nomes. Por isso é tão aterrorizante o fato que se desenrola, pois todos se tornam suspeitos e a angústia permeia o ar. Jenny Kramer, uma jovem de apenas quinze anos de idade é estuprada durante uma festa. Sem vestígios de DNA ou alguma outra prova conclusiva que indique o culpado, fica claro a possibilidade de um crime premeditado. Os pais de Jenny, Tom e Charlotte tomam uma decisão importante no hospital, enquanto são atualizados da barbaridade sofrida pela filha: eles concordam que seja administrada uma droga capaz de limpar as lembranças das últimas horas de Jenny e com isso, ela não seja obrigada a passar por todo o tormento novamente.

O que inicialmente parece ser uma boa ideia, torna-se algo desastroso, pois após algumas semanas, Jenny começa a ter pequenos flashes de lembranças da temível noite. Enquanto mergulhamos em uma história policial e ao mesmo tempo profundamente psicológica, o leitor é jogado em um turbilhão de violência.

Wendy Walker causa impacto com sua escrita detalhista. A sensação que temos ao ler tantos detalhes do ataque é visceral, causa profundo mal-estar e nos deixa baqueado. A autora não poupou adjetivos na narrativa. Tudo é extremamente real.
“Ninguém a escutou até que estivesse acabado. Ela disse que agora entende que, ao final de cada batalha, restam o conquistador e o conquistado, o vencedor e a vítima, e que aceitara a verdade: ela fora total e irrevogavelmente derrotada.”
Ao mesmo tempo que tantos detalhes causam tal mal-estar, são eles que prendem a atenção do leitor. A dinâmica da família Kramer após o ataque é suspeita. Temos a impressão de que os pais de Jenny escondem um segredo obscuro, ao mesmo tempo em que não conseguimos desvendá-lo. O narrador também é uma incógnita, pois não conseguimos entender inicialmente suas intenções ao contar a história. Será alguém sádico que gosta de analisar a dor alheia? Ou será alguém com uma mente aguçada que deseja ajudar?
"Talvez fosse cruel demais querer que Jenny Kramer recordasse."

2 comentários

  1. Faz tempo que não vejo um livro com um enredo tão bom, além de pesado e ao mesmo tempo cruel. Mas é o que acontece com quem já passou por um estupro.
    Estou tão curiosa para ler e descobrir se os pais escondem mesmo algum segredo e/ou se tem algo por trás de tudo...
    “Capacidade de saber cada vez mais sobre cada vez menos, até saber tudo sobre nada.” (Millôr Fernandes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Ola,
    Nossa o livro parece ter uma carga bem pesada, fiquei curiosa para ler, e descobrir o que aconteceu com essa garota, creio que teria sido melhor não ter dado a droga para ela esquecer, pois não deve ser nada fácil ficar tendo flash do que aconteceu, espero ter a oportunidade de ler.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por