Resenha || Filha das Trevas - Deuses e Monstros #1 - Kelly Keaton

Editora: Galera Record
Páginas: 288
*Recebido em parceria com a Editora
Ari se sente perdida e solitária. Com olhos azul-esverdeados e cabelos prateados esquisitos, que não podem ser modificados nem destruídos, sempre chamou a atenção por onde passava. Depois de crescer em casas adotivas, tudo o que quer é descobrir de onde veio e quem ela é. Em sua busca por respostas, encontra uma mensagem escrita pela mãe morta há muito tempo: fuja. A garota percebe que precisa voltar para o local de seu nascimento, Nova 2 — a cidade luxuosa, que foi inteiramente remodelada —, em Nova Orleans. Lá, ela é aparentemente normal. Mas cada criatura que encontra, por mais mortal ou horrível que seja, sente medo dela. Ari não vai parar até desvendar os mistérios de sua existência. No entanto, algumas verdades são terríveis e assustadoras demais para serem reveladas.


Filha das Trevas é o primeiro volume da série Deuses e Monstros de Kelly Keaton e este é seu primeiro livro juvenil e que livro! Me surpreendi bastante, não somente com a escrita da autora, mas com a forma como ela conduziu sua história me deixando totalmente absorta e interessada! Este livro foi uma grata surpresa, depois de várias decepções do gênero.

Ari é uma jovem de dezessete anos que quando era pequena foi deixada em um orfanato tendo passado por várias famílias até parar com uma que parece ser boa o bastante; ao lado de Bruce e Casey agentes de fiança; Ari aprendeu muito incluindo como se defender contra qualquer um que venha a querer lhe prejudicar.

Ari tem uma beleza peculiar que chama atenção por seus olhos azuis esverdeados e cabelo prateado e essa atenção nem sempre foi agradável, além disso, sempre que tenta cortar ou pintar seus cabelos, eles acabam exatamente como se não tivessem sido mexidos. (bizarro!). 


"Desde o momento em que me dei conta - por volta dos sete anos mais ou menos - que o meu cabelo era capaz de atrair o tipo errado de atenção da parte de alguns homens e garotos adotivos que passaram pela minha vida, comecei a fazer de tudo para me livrar dele. Tingir. Raspar. Cheguei até a roubar ácido clorídrico do laboratório de química da escola no sétimo ano para encher uma pia e mergulhar meu cabelo nela. Os fios foram corroídos até não sobrar nada, mas, poucos dias depois, lá estava o cabelo de volta com o mesmo cumprimento, a mesma cor, tudo. Igual ao que sempre fora."


Mesmo tendo essa vida mais estável com bons pais adotivos, Ari sente a necessidade de saber sobre o seu passado e entender por qual motivo sua mãe verdadeira a abandonou e inclusive fantasiou diversas vezes a respeito disso. Com apoio de seus pais adotivos, Ari vai em busca de respostas, mas as que encontram não são nem perto do que imaginou. Sua mãe se suicidou meses após tê-la abandonado, parece que tinha esquizofrenia, tendo alucinações com uma coisa específica - cobras! Que é algo que Ari também tem pavor. Decepcionada, Ari ao ir embora acaba recebendo uma pequena caixa com uma carta de sua mãe endereçada a ela e o conteúdo é ainda mais intrigante, mandando-a fugir! E pedindo desculpas! Isso leva Ari a mais perguntas e ela se envolve em uma busca que pode ser muito perigosa e ir contra o ato de "fugir" conforme sugeria na carta! 


"Eu não sou louca. Confie em mim. E por favor, meu bebê. Fuja logo.
                                                                                                 Mamãe."


Ari resolve ir para Cidade do Crescente em Nova Orleans que após os furacões ficou devastada sendo reerguida por nove famílias tradicionais e misteriosas que tornaram o lugar seguro para aqueles que ali queriam viver, mas que também é palco de muitas insinuações e lendas peculiares.

"- Eu me lembro de algumas coisas. - Como poderia esquecer? Ter sido retirada junto com centenas de milhares de pessoas quando dois furacões seguidos de categoria 4 destruíram Nova Orleans e toda metade sul do estado. Ninguém estava esperando pelo que aconteceu. E ninguém voltou  mais lá. Mesmo hoje,  treze anos depois, nenhuma pessoa em sã consciência se atreve a cruzar o limite da Borda."  

O livro traz um misto de magia e lendas antigas da mitologia grega muito interessante e o desenrolar da história é fascinante; misturando situações que ocorreram em meio à ficção! A autora deu um Show e só posso dizer que estou muito ansiosa por mais!





2 comentários:

  1. Karini!
    Acredito que todo desejo de quem é adotado é ir em busca de respostas em seu passado.
    E que estranho mesmo o cabelo da criatura não conseguir mudar.
    Uma ficção que me parece bem desenvolvida e bem escrita.
    “Só a mágoa deveria ser a instrutora dos sábios; Tristeza é saber.”(George Lord Byron)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse é a segunda resenha que vejo do livro e a vontade de ler ele esta aumentando, a autora pelo visto soube nos prender né, e achei super bacana essa fazer essa misto de lendas antigas mitológicas com magia, acredito que irei gostar do livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir