Resenha || A Livraria dos Finais Felizes - Katarina Bivald

Editora: Suma de Letras
Páginas: 336
*Recebido em parceria com a Editora
Sara tem 28 anos e nunca saiu da Suécia — a não ser através dos (vários) livros que lê. Quando sua amiga Amy, uma senhora com quem troca livros pelo correio há anos, a convida para visitá-la na cidade de Broken Wheel, Iowa, Sara decide se aventurar. Mas ao chegar lá, descobre que Amy faleceu. Sara se vê desacompanhada na casa da amiga, em uma cidade muito pequena, e começa a pensar que talvez esse não seja o tipo de férias que havia planejado.Com o tempo, Sara descobre que não está sozinha. Nessa cidade isolada e antiga, estão todas as pessoas que ela conheceu através das cartas da amiga: o pobre George, a destemida Grace, a certinha Caroline e Tom, o amado sobrinho de Amy. Logo Sara percebe que Broken Wheel precisa desesperadamente de alguma aventura, um pouquinho de autoajuda e talvez uma pitada de romance. Resumindo: a cidade precisa de uma livraria.
"A livraria dos finais felizes" é narrado em terceira pessoa e gira em torno de Sara e Amy. Sara é uma mulher de 28 anos que não tem muitas habilidades sociais e trabalha em uma livraria. Desde jovem ela mergulha nos livros e encontra ali todo o apoio e amigos de que precisa. E foi através do amor aos livros que ela começou a trocar cartas e livros com Amy, uma senhora que mora em Broken Wheel, uma cidadezinha em Iowa.
 
As duas vão conversando, falando sobre livros, trocando opiniões sobre autores e trocando suas obras preferidas por um bom tempo enquanto Amy também narra seu cotidiano e convida Sara a visitá-la em Iowa. Quando Sara perde o trabalho na livraria, ela decide dar um salto de fé e arriscar-se saindo pela primeira vez na vida da Suécia.

Acontece que ao chegar em Broken Wheel, Sara é recebida pelos poucos moradores locais que a informam que Amy faleceu, mas que Sara pode ficar hospedada na casa de Amy, que havia contado a todos sobre a amiga que viria visitá-la.

Broken Wheel é uma cidade muito pequena, onde o comércio está morrendo e não há mais escolas. Os poucos moradores que permanecem na cidade vivem uma rotina enfadonha, então ter uma turista torna-se o assunto do momento. Inicialmente Sara sente-se perdida, mas ao ser apresentada as pessoas, tem a impressão de que já conhece a todos, pois Amy descrevia cada um deles com muito carinho.

E é pensando em Amy e em uma maneira de ocupar seu tempo ocioso que Sara decide montar uma livraria na cidade e inspirar seus moradores a ler e sonhar.

A história vai se alternando com as cartas trocadas entre Amy e Sara, o que acaba tornando a leitura mais fluida. Como Sara é uma personagem mais tímida e retraída, alguns capítulos são arrastados, mas ao alternar com as cartas e com as perspectivas dos demais moradores, o leitor não se sente cansado.

Cada personagem que é apresentado traz uma vertente diferente da solidão, introspecção e sonhos perdidos. O interessante é perceber como os moradores formam um vínculo e mesmo que as vezes se precipitem ou atuem de forma "incomum", seus corações são puros e eles desejam realmente ajudar o próximo.

A autora Katarina Bivald trouxe uma obra reflexiva e apaixonante, que demonstra a importância dos livros em nossas vidas. Seja para nos ajudar a sonhar ou para unir as pessoas mais improváveis.

5 comentários:

  1. Ah! O livro deve ser lindo.
    Como amo fazer correspondência e amo livros, tenho certeza que vou gostar muito da leitura.
    “Conhecimento sem transformação não é sabedoria.” (Paulo Coelho)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Eu simplesmente AMO livros que falam de livros, então quando eu vi o lançamento desse me apaixonei demais! Achei a capa e a história em si uma fofura só, consigo imaginar a Amy como uma senhorinha muito fofa se correspondendo com a Amy. Quero muito ler e descobrir o quanto a livraria vai modificar a cidade e as pessoas.

    ResponderExcluir
  3. Esse é outro livro que até o momento eu não conhecia. Confesso que adoro livros desse tipo com cartas e livros entrelaçados a história pois assim como a protagonista também troco muitas cartas e livros pela internet, é quase um hobby meu, ainda mais depois que comecei a usar o skoob rs

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Gostei dessa historia, principalmente aquele ar de interior que o livro trás e principalmente esse união dos morados e como eles são ligados. Achei bem interessante como a autora acaba utilizado esse livro para falar de temas tão importante como a solidão e sonhos de perdidos, que me deixou bem interessada nessa historia !!

    ResponderExcluir
  5. Gosto de livros que falam sobre livros, principalmente quando mostra o quanto ele pode transformar vidas. Achei interessante que mesmo com esse enredo o livro consiga não ser cansativo e ainda tenha um amor improvável. Essa capa está maravilhosa e estou louca para ler.

    ResponderExcluir