Resenha || Uma Canção de Ninar - Sarah Dessen

Editora: Seguinte
Páginas: 352
Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor.

Uma canção de ninar é mais um livro da tão conhecida Sarah Dessen vamos conhecer?

A história nos é apresentada pelo ponto de vista de Remy uma jovem desbocada e descrente do amor, afinal sua mãe já se casou tanto e não manteve qualquer amor ou conexão, que ela simplesmente acredita que amor é apenas algo inventado por alguém. Sua mãe é uma escritora famosa e fútil, e em vários momentos com essa coisa de somar relações ao currículo e uma grande tendência a ser impulsiva deixando para Remy a missão atual de organizar seu mais novo casamento. Uma das coisas mais frustrantes para Remy talvez, seja não ter tido a oportunidade de conhecer seu pai, que partiu e lhe deixou uma música muito conhecida "Uma canção de ninar" e nada mais!

Remy está acostumada a estar no controle de suas emoções e não permite que qualquer um chegue perto, com isso ela acaba "colecionando" namorados, pois quando a coisa começa a ficar intensa ela termina e parte para o próximo. Claro que como todo livro que entra algum romance, não poderia deixar de surgir o Dexter, alguém que veio para abalar as estruturas e convicções de Remy tornando difícil ela se manter linha dura, fria e distante. Ele é engraçado, e tem essa loucura excitante de ser de uma banda, ser insistente quando quer algo e muito divertido com a temática "batatas" que sua banda usa como tema de composição e que arranca algumas risadas no decorrer da leitura. Mas claro que nada é simples, o primeiro encontro entre eles não impressiona Remy, pelo contrário ela simplesmente o acha bizarro, ridículo e clichê. Além da regra tácita de não namorar um músico!

A relação de Remy com todos, principalmente sua família vive por um fio e ela só quer sair dali e ir viver sua vida o mais breve possível, mas nem tudo podemos controlar; então ela vai tendo que lidar com todos os seus anseios e toda a bagagem que se formou ao longo dos anos de convivência com sua mãe e irmão, além de ter de lidar com Dexter que parece não querer ir embora por mais que ela insista.

A história é típica de Sarah Dessen que sempre aborda temas com temáticas mais profundas e nos faz refletir sobre a vida e coisas do dia a dia.
Apesar de esse não ter sido o melhor livro que já li no tema eu curti bastante alguns personagens incluindo o Dexter e seus companheiros de banda. Amei as amigas da Remy e acho que o defeito que eu mais me incomodei na trama foi que algumas situações poderiam ter sido mais bem exploradas. 

Em Uma Canção de Ninar podemos perceber que tanto na ficção quanto na realidade muitas vezes todas as regras que nos impomos e a forma como agimos pode simplesmente ser abaladas por situações que ocorrem e não estão no nosso controle. Coisas que abalam nossas estruturas e nos fazem repensar tudo que somos e fazemos.

Recomendo.

5 comentários:

  1. O drama de Remy parece ser bem real, principalmente porque envolve muito a família. Muitas pessoas vivem na mesma situação que ela. Drama sempre me agrada, e acredito que com esse livro não seria diferente. Tenho visto muitos comentários positivos a respeito desse livro, o que apenas aguça ainda mais a minha curiosidade.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Karini
    Tenho lido resenhas mt boas desse livro da Sarah
    Tô lendo outro livro dela, mas tô qrendo mt esse tb!
    Ótima resenha, viu?!

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sempre quis ler algo da Sarah, e esse lançamento tá bem convitativo, viu?
    O que mais me chamou a atenção foi essa capa, simplesmente amei!
    Gostei de saber que ela pega algo cotidiano e transforma em algo profundo e que nos faça refletir, tô procurando um livro assim!
    A trama parece ser ótima, então assim que possível, vou comprar!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  4. Karini!
    É verdade, nem sempre tudo que nnos impomos acontece na vida real.
    Fico feliz em ver que Dexter ira abalar a 'segurança' de Remy, quebrando todo equilíbrio que ela acha ter.
    Gosto da autora e gostaria de ler o livro.
    “A sabedoria só nos chega quando não precisamos mais dela.” (Che Guevara)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não gosto de dramas, acho muito cansativo e sinceramente a historia não chamou a atenção.

    ResponderExcluir