Resenha II A Irmã da Sombra - A História de Estrela - As Sete Irmãs #3 - Lucinda Riley

14.9.16


Editora: Arqueiro

Páginas: 512
*Recebido em parceria com a Editora
Em A irmã da sombra, terceiro volume da série As Sete Irmãs, duas jovens igualmente determinadas, porém de séculos distintos, conectam-se por meio de diários que retratam uma vida intensa de superação, amor e perdão. Estrela D’Aplièse está numa encruzilhada após a repentina morte do pai, o misterioso bilionário Pa Salt. Antes de morrer, ele deixou a cada uma das seis filhas adotivas uma pista sobre suas origens, porém a jovem hesita em abrir mão da segurança da sua vida atual. Enigmática e introspectiva, ela sempre se apoiou na irmã Ceci, seguindo-a aonde quer que fosse. Agora as duas se estabelecem em Londres, mas, para Estrela, a nova residência não oferece o contato com a natureza nem a tranquilidade da casa de sua infância. Insatisfeita, ela acaba cedendo à curiosidade e decide ir atrás da pista sobre seu nascimento. Nessa busca, uma livraria de obras raras se torna a porta de entrada para o mundo da literatura e sua conexão com Flora MacNichol, uma jovem inglesa que, cem anos antes, morou na bucólica região de Lake District e teve como grande inspiração a escritora Beatrix Potter. Cada vez mais encantada com a história de Flora, Estrela se identifica com aquela jornada de autoconhecimento e, pela primeira vez, está disposta a sair da sombra da irmã superprotetora e descobrir o amor.
"A irmã da sombra" é o terceiro livro da série As Sete irmãs. Como nos livros anteriores, a trama se divide em dois focos: a atualidade, acompanhando uma das irmãs (nesse livro, a Estrela) e um personagem do passado que terá relação com a origem da protagonista. Além dessa divisão temporal, a narrativa também alterna entre primeira pessoa quando acompanha Estrela e em terceira pessoa quando está narrando a história de Flora MacNichol.

Estrela é a mais tímida das irmãs. Sempre quieta, é uma observadora atenta que sente dificuldades em colocar em palavras o que sente. Em contrapartida, Ceci é prática, destemida e ambiciosa. As duas irmãs acabaram forjando um laço ainda mais estreito, onde praticamente realizavam tudo juntas: viajavam, estudavam, se divertiam e moram juntas. Só que com a morte de Pa Salt, Estrela começa a avaliar a própria vida. Estrela ama literatura e escrever, mas deixou de lado seus sonhos em prol da relação com Ceci. Agora as duas estão em Londres, em um enorme apartamento mas que passa uma sensação de prisão para a jovem. 
"À medida que crescíamos, Ceci e eu fomos nos transformando na antítese uma da outra: quanto menos eu falava, mais alto e com mais frequência ela se expressava por mim, logo menos eu precisava falar. Nossas personalidades simplesmente se exacerbavam. Isso não parecera importar na infância, espremidas como estávamos em uma família de seis irmãs, pois assim podíamos recorrer uma à outra". (p. 11)
Estrela sente-se uma estranha no ninho, pois diferente das demais irmãs que prezam a independência financeira e almejam o reconhecimento profissional, seu desejo mais secreto é cuidar de um lar: cozinhar para aqueles que ama, organizar uma casa e transformá-la em um lugar aconchegante. Quando decide abrir a carta de Pa Salt, ela recebe um sábio conselho, uma estatueta de pantera e a indicação de procurar informações sobre Flora MacNichol em uma livraria em Londres.

Receosa mais ao mesmo tempo atraída pela possibilidade de conseguir respostas, ela embarca em uma viagem inesquecível e conhece pessoas peculiares que vão ganhar o seu coração. Chegando à Livraria Arthur Morston, Estrela deparasse com Orlando, o livreiro. Orlando tem trejeitos de uma pessoa que viveu em outra época, seja por causa de suas vestimentas ou pelo modo como se comporta e fala. Sua atenção se dispersa rapidamente e muitas vezes Orlando muda de um assunto para o outro antes mesmo de finalizar o que estava falando. Essa expansividade de personalidade aliada a curiosidade sobre a própria história faz com que Estrela torne-se mais próxima do livreiro e os dois construam uma amizade. Mas o verdadeiro encanto da jovem é quando ela conhece High Weald, a propriedade da família de Orlando, sua prima Marguerite, seu irmão mais velho Mouse e o Rory, um garotinho fofo de sete anos de idade. Todos a recebem de braços abertos à casa da família. Quer dizer, todos com exceção de Mouse. Ele é um homem de trejeitos mais brutos, sem muitas sutilezas e que guarda um passado doloroso e conturbado.

Mas é a família deles que guarda os diários de Flora MacNichol e permitem que ela comece a leitura e a compreensão da sua própria história.

A história de Flora se inicia em 1909, em Cúmbria, onde sua família tem uma propriedade. Flora ama animais, não come carne e tem um carinho muito grande por sua irmã mais nova, Aurélia. Aurélia é considerada a beleza da família, com olhos e cabelos claros e uma personalidade tranquila e dócil. Flora não pode debutar por conta das condições financeiras precárias da família, mas Aurélia será patrocinada por uma tia e vai para Londres. O que acontece a partir daí é uma história de amor repleta de desencontros, abnegação e sacrifícios. 

Um dos detalhes que mais chamou a atenção no enredo desse terceiro livro foi a inserção de personalidades reais na obra, como a Beatrix Potter, Alice Keppel e Violet Trefusis. 

O livro trabalha inúmeros assuntos como relacionamentos tanto amorosos quanto familiares, a necessidade de descobrir seu próprio caminho, mas também trabalha temas delicados como depressão e a guerra.

Em relação à revisão, diagramação e layout a Editora Arqueiro realizou um ótimo trabalho. Tanto o título do livro quanto a capa combinam perfeitamente com Estrela. E para os fãs da Lucinda Riley, no final do livro temos uma entrevista onde ela fala sobre o livro e a série.
"Qualquer coisa de valor duradouro leva tempo para se realizar plenamente. Quando isso acontecer, você vai ficar feliz por ter perseverado". (p. 25)
Confiram as resenhas dos livros anteriores:
*As Sete Irmãs - Lucinda Riley - clique aqui
*A Irmã da Tempestade - Lucinda Riley -  clique aqui

6 comentários

  1. O que me interessou mesmo nessa série foi essa coisa de intercalar entre o presente e o passado, queria muito saber como que a autora desenvolveu isso, e se desenvolveu bem, pode dar um ótimo enredo. E achei bem diferente essa irmã ser diferente das outras, querendo ser recatada e do lar hahaha. Mas é o que ela quer afinal. Gostei muito da sua resenha, como sempre, tudo muito bem explicadinho. infelizmente vou deixar pra conhecer em outra oportunidade, tenho corrido de séries, principalmente as mais longas.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei sua resenha! Eu li apenas o primeiro livro da série, mas com certeza quero continuar acompanhando a estória destas irmãs. Amo a escrita da Lucinda, parece tão poética, e as estórias de suas personagens, sempre tocantes. A Estrela me pareceu a irmã mais misteriosa e estou muito curiosa para descobrir sua estória.
    Abraços!

    http://letrasmaislivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Tô vendo muito falar nesses livros e confesso que tô bastante curiosa pra ler.
    Adorei que a autora colocou personalidades reais no livro, deve ter dado uma sensação mais realista à trama.
    Acho muito importante os assuntos que a autora aborda, imagino que ela tenha trabalhado bem eles e tô bastante inclinada à lê-lo!
    Obrigada pela dica!

    Virando Amor

    ResponderExcluir
  4. Carolina!
    Nossa! Sou super fã da autora e li apenas o primeiro livro dessa série.
    Adoro a forma como escreve, como mistura passado e presente e nno final, tudo dá certo.
    Quero demais ler esse livro e os outros da série!
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nada dessa autora, mas só vejo elogios sobre seus livros!! Pretendo remediar isso em breve!!!

    Bjssssssss

    ResponderExcluir
  6. Ja li algumas resenhas da série, apesar de não ser meu estilo, me agradou bastante, por não ser uma história repetitiva a meu ver.

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por