Resenha || Adeus, Promessas - Kristin Halbrook

16.8.16

Editora: Plataforma21
Páginas: 296
Onde Comprar: Amazon R$: 35,49 | Saraiva R$: 31,90
*Recebido em parceria com a Editora
Um menino está morto. Outro está ferido. E, aparentemente, a culpa é de Kayla.
Ela presenciou algo que não devia. Mas não contou nada para ninguém. Ninguém sabe o que realmente aconteceu naquela noite: o porquê de ela estar dirigindo um carro que caiu numa vala depois da festa de sua melhor amiga; do que viu nas horas que antecederam o acidente, e da promessa que ela fez para sua amiga Bean antes de sair de férias.
Agora, Kayla está voltando para casa para terminar o Ensino Médio. Se ela ficar calada, pode até recuperar a sua antiga vida de volta. Mas, se contar a verdade, corre o risco de perder tudo – e todos – que já amou na vida.
Adeus, promessas é um romance emotivo e provocante sobre uma garota que precisa decidir entre o silêncio ou admitir ter sido testemunha de uma terrível agressão. Uma narrativa que trata dos limites entre o segredo e a mentira em uma sociedade predominantemente machista.
Olá Mixturados como estão? Eu tirei umas férias bem legais em uma Ilha maravilhosa aqui no RJ e uma das minhas leituras de férias foi Adeus, promessas da Editora Plataforma21 (V&R) e gente.. Terminei com uma sensação de que esse livro tem muito mais a mostrar do que imaginei!
"Sim, estaríamos juntos por mais um ano. Mas eu podia sentir uma mudança no ar. Sutil como um fio de lã solto, que eu sabia que ia aumentar, assim como quando a gente o puxa e a blusa inteira se desmancha. Eu queria ignorar isso o máximo possível."
Em Adeus, promessas iremos conhecer Kayla e seu grupo de amigas. Sua melhor amiga é Jen, mas além de Jen também tem Selena e Bean. As quatro são inseparáveis e fazem muitos planos para o último ano que passarão juntas antes do fim do colegial e a ida para o "mundo real" - faculdade, trabalho e a mudança da pequena cidade onde vivem. A única que não quer sair da cidade é Kayla que ama tudo exatamente como é e consegue ver beleza e talvez familiaridade e conforto no lugar onde vive com todos aqueles que a cercam. O quarteto é popular e vive em uma redoma de "rainhas" e certezas de que tudo pode acontecer que aquela amizade sempre estará firme e forte, até que as coisas saem do controle no aniversário de uma delas e as promessas ditas e não ditas tornam-se apenas um vislumbre de tudo que Kayla não queria perder!
"Eu poderia continuar triste. Pensando no dia que não teria mais a Jen do meu lado, caminhando toda confiante pelos corredores do colégio. Quando não teria mais ninguém para fofocar durante as longas trilhas a cavalo. Quando nós quatro nos encontraríamos assim, na beira do rio, numa noite de fim de semana e preguiça, mais nas nossas lembranças do que de verdade."
Acontece que Kayla sempre vista como muito responsável se envolve em um acidente onde um garoto do time de futebol morre e outro - irmão gêmeo da Jen (sua melhor amiga) machuca o braço e ela parece que apesar de algumas escoriações, sai com a memória falha e não se lembra do que aconteceu. Logo após o acidente ela é enviada para a casa de uma tia e passa um tempo lá até que resolve retornar para sua cidade natal com a esperança de que as coisas pudessem ser como antes. Ela sente muita falta das amigas, do lugar e de toda familiaridade da qual estava acostumada. Mas ao retornar as coisas não saem exatamente como gostaria e ela precisará enfrentar Jen novamente, assim como Selena e Bean e parece que o quarteto tornou-se uma dupla, já que Bean também se afastou das amigas e parece ter arranjado novas meninas com quem andar. Além disso, enfrenta muita hostilidade e a única pessoa que parece fazer algum sentindo é Noah, um garoto que ela já foi amiga há muitos anos atrás e que passou a ser invisível depois que ela entrou para o quarteto. Em meio a toda culpa, dor e descobertas Kayla passará por muitas dúvidas de quem quer ser e não apenas o que esperam dela. Suas escolhas serão definitivas para seu futuro e de muitas outras vidas envolvidas direta e indiretamente no acidente que mudou tudo!
"Meu caderno é um lugar onde os segredos vivem. Se eu tivesse uma caneta neste momento, poderia escrever mais um. Em vez disso, enfio o caderno de novo debaixo do colchão. Para escondê-lo. Esconder todos os segredos. É o jeito que encontrei de voltar para minha antiga vida."
A história intercala passado e presente em uma linha no tempo que mostra como as coisas eram antes do acidente e como ficaram depois do acidente; tudo que Kayla enfrentou, enfrenta e como se sente.. Suas escolhas e que suas ações tanto no passado como no presente são determinantes para o desenrolar de vidas que estão além de seu conforto e desejo de que as coisas não mudem jamais!
"... Será que se sente o herói que as pessoas pensam que ele é? Será que, cada vez que respira, sente no ar o agradável gosto da glória e da adoração da cidade inteira? 
Será que, lá no fundo, sente uma fraqueza, um leve gostinho amargo por saber que alguém pode destruir tudo isso?
Alguém tipo eu."
Kayla é um desses personagens que despertam amor e ódio, pois ao mesmo tempo em que ela está indo pelo caminho esperado ela tem muito medo de tudo que vai perder sendo covarde inúmeras vezes e prejudicando a vida de terceiros, mesmo que não seja sua intenção! Claro que eu compreendo Kayla e digo que toda dúvida que ela sentiu e os erros que cometeu a tornaram muito mais palpável e me fizeram refletir muito! Afinal, não é fácil perder tudo aquilo que se ama, abrir mão de tudo mesmo que seja pelo que é certo! Às vezes só queremos que tudo volte a ser como antes! Entendo muito esse sentimento.
"Uma dor de começa a crescer no meu peito. Surge devagar, vai aumentando sem parar até que, de repente, grita. Uma chama arde, dolorosa. 
Éramos quatro. Éramos quatro em uma cidadezinha com um rio serpenteante e um restaurante que servia pães doces do tamanho da nossa cabeça. Éramos."
A história fala sobre amizade, erros, amor, lealdade, família, pessoas e a forma como elas veem uma situação quando imersas em realidades diferentes... E principalmente sobre perdoar a si própria e achar uma forma de seguir em frente..
"... vou cruzando o corredor que leva ao meu quarto e pensando sobre ter o coração partido. Sobre queimar.
Em como odeio as pessoas que roubaram meu lar de mim.
Em como espero, um dia, poder me odiar um pouco menos. 
Porque lar não é um penhasco que tem uma vista de perder o fôlego, nem cheiro de açúcar e canela no ar, nem o barulho que os cascos de cavalo fazem quando batem na terra seca. 
Lar é onde você pode viver em paz consigo mesmo."
Não é simplesmente um livro sobre jovens e erros fúteis e sim sobre situações muito avassaladoras que podem destruir uma vida. Fala sobre a importância em apoiar vítimas de abusos sexuais que são efetivados não por uma questão sexual em si, mas pelo domínio, demonstração de poder sobre alguém. Uma violência sem tamanho que pode destruir uma pessoa.

Terminei essa leitura com lágrimas nos olhos, pois afinal uma vez que se sofra um abuso torna-se impossível fingir que aquilo não ocorreu; só o que temos é a força e apoio para seguir em frente! Mas aquela lembrança amarga fica tatuada para sempre! É fundamental ter apoio e Adeus, promessas mostra as diversas nuances de uma triste realidade sobre a cultura do estupro e a mania de abafar com julgamentos ou desculpas um crime muito sério!

Tenho muitas coisas para falar sobre essa história, mas não posso me estender muito para não estragar a história. Caso alguém que tenha lido queira conversar mais sobre a mesma, meu e-mail está disponível: karinicouto@yahoo.com.br - assunto: livro Adeus, promessas.

4 comentários

  1. Essa história parece ser bem interessante e terminei de ler a resenha bem curiosa sobre o desfecho dela. Acho que deve ser uma leitura que nos leva a reflexões: sobre a agressão, sobre os limites da amizade e sobre a amizade em si. Vou adicionar aos livros que quero ler ;)

    ResponderExcluir
  2. Essa capa não chamou minha atenção, definitivamente. Mas gostei do enredo. Achei o tema extremamente interessante. Saber que se trata de uma leitura forte e que nos faz refletir, realmente me agradou.

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Não esperava tudo isso do livro olhando a capa.
    É um livro muito pesado mas que nos faz refletir como nossas escolhas afeta outras pessoas. Gosto de livros assim, instigantes e misteriosos.
    Não sei qual foi o acidente mas me despertou o interesse.

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    já tinha visto esse livro antes mas não tinha parado para ver sobre o que era a historia, mas lendo a resenha ele me deixou bem curiosa, a autora consegue trata de assunto importante com essa historia e me deixou bem curiosa para saber mais sobre o acidente, se tiver oportunidade quero ler esse livro !!

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por