Resenha || Silêncio - Richelle Mead

Editora: Galera Record
Páginas: 280
Onde CompraAmazon
*Recebido em parceria com a Editora
Um romance de fantasia e aventura da mesma autora de Vampire Academy.
Pelo que Fei se lembra, nunca houve um ruído em seu vilarejo todos são surdos. Na montanha, ou se trabalha nas minas ou na escola, e as castas devem ser respeitadas. Quando algumas pessoas começam também a perder a visão, inclusive a irmã de Fei, ela se vê obrigada a agir e a desrespeitar algumas leis.
O que ninguém sabe é que, de repente, ela ganha um aliado: o som, e ele se torna sua principal arma. Ao seu lado, segue também um belo e revolucionário minerador, um amigo de infância há muito afastado em função do sistema de castas.
Os dois embarcam em uma jornada grandiosa, deixando a montanha para chegar ao vale de Beiguo, onde uma surpreendente verdade mudará
suas vidas para sempre. Fei não demora a entender quem é o verdadeiro inimigo, e descobre que não se pode controlar o coração.
Olá Mixturados. Tudo bem?
Hoje o livro da vez é Silêncio da conhecida Richelle Mead. A história é um tanto diferente da famosa série de vampiros da autora. Fiquei muito animada quando soube desse lançamento, já que acompanho ela faz anos e curto muito sua escrita.

Silêncio é uma história que nos traz um povo sofrido, que enfrenta muito trabalho nas minas em troca de comida e alguns itens indispensáveis. As pessoas "das montanhas" (cerca de 300) são surdas desde sempre, e agora há uma nova ameaça, pois alguns estão ficando cegos.  O povoado recebe provisões através de um sistema de tirolesa, único meio que possuem para se comunicar com o resto do mundo. Eles enviam minérios e recebem provisões. Mas como os mineradores estão ficando cegos, o envio de minérios reduziu muito, então eles estão recebendo menos provisões. O que recebiam já era pouco então essa redução assusta as pessoas e cria um certo medo e desespero.
"Enquanto caminhamos, penso no que foi dito sobre equilíbrio e em como não temos alternativa a não ser fazer tudo o que o guardião nos disser. Estamos a mercê dele, e também do sistema da tirolesa."
Fei é uma jovem que cresceu na miséria com sua irmã e pais e desde sempre apresentou aptidões artísticas, sendo assim em dado momento ela e sua irmã fizeram teste para entrarem para o quadro artístico do povoado, que são aqueles que observam e desenham o que ocorre como forma de noticiar e registrar tudo que acontece. Com esse posto, vem também alguns privilégios, enquanto o seu amor de infância (Li Wei) seguiu caminho tornando-se minerador; um trabalho árduo e eles não se falaram mais depois disso, pois existe uma certa hierarquia e "etiqueta" a seguir. Até que as coisas mudam.. A irmã de Fei está perdendo a visão e logo é rebaixada ao posto de servente, enquanto o pai de Li Wei morre devido a falta de visão e trabalho constante nas minas. Acaba que Fei e Li decidem juntos descer a montanha e encontrar o guardião da tirolesa com intuito de ajudar seu povo. A ideia surge de Li Wei, e na intenção de ajudar sua irmã, pois quando a mesma perder por completo sua visão se tornará pedinte na praça eles se unem em busca de uma solução ou respostas do motivo pelo qual as pessoas do povoado estão ficando cegas. Misteriosamente Fei se descobre ouvindo e tudo é muito novo, com a audição ela espera ajudar Li Wei na descida, já que a falta de audição é perigosa, pois não se pode ouvir um deslizamento, por exemplo.
"É por isso que as coisas nunca mudam, ele declara enfaticamente. Todos ficam apegados à maneira como as coisas sempre fora, e essa maneira está nos matando. Se vamos morrer de uma forma ou de outra, quero rumar para a morte me esforçando para ter feito alguma diferença: tentando salvar a mim mesmo e aos outros. Somente viver um dia depois do outro já não basta. Tem que haver algo mais nesta vida, algo mais que se possa esperar."
E nessa descida em busca de respostas e com suas vidas em risco Li Wei e Fei irão se conectar novamente reacendendo todo sentimento que a muito sentem um pelo outro enquanto farão descobertas que jamais esperavam a respeito do povo que vive lá embaixo. E isso vem acompanhado de novas sensações bastante íntimas e tocantes sobre poder escutar os sons do mundo pela primeira vez e aprender a se comunicar com seu novo sentido.
"Sim Fei. Amor. Amo você desde aquele primeiro olhar de desafio que me lançou do meio dos escombros no galpão. Amei você ao longo de todos os aos em que crescemos juntos. E amei você quando me contou que iria embora para ficar com os artistas. Durante tudo isso, no meu coração sempre só existiu espaço para o nome de uma pessoa: o seu. E pode dizer o que quiser sobre as posições sociais e tudo o que existe para impedir que fiquemos juntos, mas sei que me ama também."
Bom, o que eu achei do livro?
Teve momentos de amor completo e momentos de tédio puro! Pois é! A história tem uma premissa muito interessante e uma capa maravilhosa e é da prestigiada Richelle Mead mas.. Gostei muito do "mistério" em torno de as pessoas não escutarem e estarem perdendo a visão (eu imaginei os motivos) toda dúvida por parte de Fei em se entregar ao sentimento que tem por Li Wei por conta da divisão de castas, a vontade de ajudar sua irmã a todo custo; e toda a paixão que Fei tem pela pintura, a forma como ela descreve os sons é simplesmente perfeito!

Li Wei tem todo o ar prático e decidido e convicções reais a cerca de precisarem ir atrás de respostas ao invés de se prostrarem e esperar pela morte e isso é algo que me conquistou de cara! Além da certeza de querer ficar com Fei a ponto de fazer sacrifícios por ela. Mas... (coloque aqui um enorme Mas...) os diálogos e divagações são imensos e tornam-se cansativos até que algo realmente aconteça algo interessante e nos prenda.

Eu fiquei com dúvidas do que dizer dessa leitura; eu juro! E demorei a escrever a minha resenha por este motivo, pois não queria ser odiosa ou amorosa demais em relação ao enredo. Eu esperei mais desse livro e da Richelle Mead e me decepcionei pela lentidão com que tudo ocorre.. não me pareceu tanto a autora que eu conheço! Porém Silêncio tem seus pontos positivos e tirando a expectativa que eu criei antes de iniciar, deu para curtir alguns momentos da leitura. Me empolguei mesmo, acho que da página 160 em diante (se não me engano), tendo em vista que são 223 páginas...

Ao final da história podemos entender melhor alguns acontecimentos relatados no decorrer da leitura com relação ao povo das montanhas e isso é bastante esclarecedor em se tratando da mitologia chinesa inserida no enredo.


5 comentários:

  1. Poxa é uma pena que o livro é um pouco arrastado, eu realmente achei a ideia interessante e a capa é muito linda. Eu li a série Academia de Vampiros de Richelle e amei e esse lançamento me parecia promissor, ainda vou querer lê-lo mas talvez dê um tempo até chegar nele. O livro tem poucas páginas e fiquei na dúvida se o livro é parte de uma série. A história é concluída nesse livro?

    ResponderExcluir
  2. Oiiee, tudo bom?
    O livro parece ser bem interessante, da Richelle li somente a série Academia de vampiros e amei, fiquei interessada em Silencio por ser algo diferente, até mesmo na cultura dos personagens, essa coisa de serem surdos também me chamou muita atenção, mas fiquei com um pé atras em saber que as coisas se desenrolam devagar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  3. Olha, gosto muito daquelas séries de VA e sou apaixonada pela escrita viciante dela. Mas não animei pra ler esse livro ainda. Nem outros mais novos....
    Alguma coisa aí não me chamou muita atenção. A ideia do enredo é boa, mas também me lembrou um filme que vi uma vez e não sei se animaria pra ler, parece meio arrastado =/

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nada da autora Richelle Mead mas tenho muita vontade, e é uma pena que a autora tenha criado uma história cansativa e arrastada, certamente estava muito curiosa pela cultura que o livro ira mostrar e pelo fato da linguagem própria do vilarejo, mas minhas expectativas diminuíram

    ResponderExcluir
  5. Oi Karini.
    Estou lendo uma série da Richelle Mead e gostei bastante da escrita da autora. Confesso que fiquei com bastante vontade de ler Silêncio, por ser da autora, mas depois de ler a sua resenha, desanimei bastante.
    A história começar a ficar mais interessante a partir da página 160 de 223 mão é nada animador. Parece que é bem arrastado =/

    ResponderExcluir