Resenha || O Herdeiro Encantador - As Crônicas do Herdeiro #4 - Cinda Williams Chima

Jovem Adulto • 584 págs.
Editora: Farol
*Recebido em parceria com a Editora
Embora Jonah tenha sobrevivido ao Massacre do Monte dos Espinheiros, um ataque brutal ocorrido em uma próspera comunidade Weir no Brasil, não saiu ileso: como os outros sobreviventes, ele possui dons mágicos especiais que o diferem dos membros das ordens convencionais. Aos dezessete anos, tornou-se o assassino mais mortífero da Dulcamara, uma rede de caça a mortos-vivos. Emma Greenwood cresceu a quilômetros dessa realidade. Criada pelo avô, que lhe ensinou mais sobre música do que sobre magia, teve sua vida transformada na noite em que o viu morrer. Ele deixou um bilhete alertando que ela poderia correr perigo, com algumas pistas que a levaram a Jonah e a um legado cheio de segredos e muitas perguntas. Juntos, Jonah e Emma irão em busca da verdade sobre o Monte dos Espinheiros e sobre quem planejou o grande massacre. Enquanto isso, terão que correr contra o tempo, pois crescem a preocupação e o medo de que o inimigo ataque novamente. No quarto e último livro da saga Herdeiro, todas os mistérios serão desvendados.

A história é narrada em terceira pessoa e gira em torno da perspectiva dos dois protagonistas Jonah e Emma. Tudo começa no Monte dos Espinheiros, uma comunidade weir localizada no Brasil. Para os seus habitantes, ela era apenas uma comunidade de pessoas com habilidades, para os magos, uma possível célula de insurgentes que iriam se voltar contra eles e para aqueles sem magia era apenas uma comunidade. Um dia Jonah acorda em meio a um turbilhão de corpos e de crianças passando mal, sem entender nada do que está acontecendo. Até que ele encontra quase toda a sua família morta. Ele e mais alguns jovens são os únicos sobreviventes do Massacre do Monte dos Espinheiros, um massacre que ainda não foi totalmente explicado. Sobre a proteção de Gabriel Mandrake, mentor e patrocinador desses jovens, eles são mantidos à margem da comunidade mágica, vistos por alguns como aberrações e por outros como sobreviventes. No Ancoradouro, o novo lar desses jovens, alguns são treinados para fazer parte da Dulcamara, um grupo que caça os Sombras, entidades que utilizam corpos de terceiros para viver. Muitas dessas Sombras são indivíduos que morreram no Monte dos Espinheiros, antigos colegas e amigos, mas que agora estão em uma caçada sanguinolenta, governados por Lilith.Jonah tem uma habilidade letal e tornou-se um dos melhores guerreiros da Dulcamara, mas ao mesmo tempo começa a contestar as ordens dada por Gabriel.

Sua curiosidade o leva a procurar respostas e muitas delas não são agradáveis...

Em paralelo temos a história de Emma, uma jovem que é criada pelo avô e que herdou dele o dom de criar guitarras. Emma é apaixonada por música e tem em seu sangue o talento musical. Inesperadamente seu avô morre em circunstâncias suspeitas e deixa a ela uma carta que irá levá-la a um caminho totalmente diferente do esperado. Emma não fazia ideia de que existia magia no mundo, muito menos de que ter morado no Monte dos Espinheiros é algo tão importante. Jogada de repente nessa batalha mágica, ela precisará descobrir as respostas para suas perguntas e escolher um lado para lutar.

"O Herdeiro Encantador" não tem tanta ação como os livros anteriores, mas tem algumas batalhas que se sobressaem durante a leitura. Com a inserção dos savant (são aqueles que sobreviveram do massacre, pois suas habilidades são diferentes), a trama ganhou uma perspectiva diferente daquela que estávamos acostumados. Os personagens são de certa forma mais frágeis, pois sofrem com o isolamento e com a constante perda de entes queridos. Muitos estão doentes e sabem que o tempo está esgotando e isso faz com que eles lutem com mais afinco.

O final do livro ficou aberto então acredito que teremos uma continuação. Muitas questões ainda não foram respondidas e falta decidir o destino dos personagens.
Para aqueles que sentiram falta de Ellen, Jack e todo o grupo dos livros anteriores, não se preocupem. Eles fazem suas aparições na trama e continuam carismáticos como sempre.
Em relação ao trabalho gráfico da editora, foi realizado um bom trabalho. A única crítica em relação ao trabalho editorial é o fato de que o livro não tem orelhas.

7 comentários:

  1. Ainda não conhecia a série e pelo que li, esse quarto livro trás novos protagonistas e uma nova aventura. Achei interessante, vou pesquisar sobre os livros anteriores e ler suas resenhas, gosto muito de livros que envolvem magia, em geral rendem histórias encantadoras e personagens com histórias sofridas, frágeis, me ganham rapidinho ;)

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a série, e espero que tenha um próximo, para poder dar um final mais adequado a esta série.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    EU não conhecia a série e parece que esse 4o. livro deixou algumas pontas soltas e não o ritmo não foi tão bom quanto ao anterior.
    Infelizmente, não fiquei com vontade de acompanhar a série. O livro é enorme, quase 600 páginas, e a única parte do livro que gostei foi a capa.

    ResponderExcluir
  4. Olá, não li essa série, mas gosto muito de fantasia, ela com certeza vai entrar na minha lista de livros para ler (que por sinal só aumenta lol). Como vc disse que o final deste livro está aberto, com certeza terá continuação, nada mais irrita ao leitor de fantasia finais em aberto.
    Um abç,
    Boo Nina (Gi)
    http://www.rascunhocomcafe.com/2016/07/os-tambores-do-outono-parte-2-reuniao.html#.V3-1GPkrLIU

    ResponderExcluir
  5. Confesso que não apresento muito interesse nessa série, mesmo amando fantasia, mas sempre vejo resenhas falando a mesma coisa, que alguns livros não apresentam muita ação e reviravoltas, principalmente sobre o final que deixa questões em aberto

    ResponderExcluir
  6. Essa série me dá vontade de ler, mas nem tanta. Os livros parecem serem bons, tem bons personagens e uma história que prende. Mas não tive coragem pra começar e nem sei se vou. Provavelmente não. A mudança no ritmo desse aí pode até ser interessante para apresentar novas informações, mudar um pouco e não ficar como os outros é diferente e legal, pode ser bom. Quem gostou dos outros deve achar esse satisfatório também.

    ResponderExcluir
  7. Ola, tudo bom?
    O livro prece ser bom, é a primeira resenha que vejo do livro, gosto muito do gênero, e será que teremos continuação, por causa das questões em aberto?
    Beijos *-*

    ResponderExcluir