Resenha II Maestra - L.S. Hilton

18.7.16


Ficção • 320 págs.
Editora: Fabrica 231
*Recebido em parceria com a Editora
Um dos lançamentos mais aguardados de 2016 no mercado internacional, Maestra, da romancista e jornalista britânica L.S. Hilton, traz uma protagonista que já está sendo comparada às personagens femininas de Stieg Larsson e de Gillian Flynn. No livro, Judith Rashleigh se divide entre o trabalho numa prestigiosa casa de leilões em Londres, durante o dia, e como hostess de uma casa noturna para homens. Demitida de seu emprego diurno quando descobre uma pintura falsa, ela suspeita de conspiração, teme pela vida e voa para a Riviera Francesa. O resultado é um thriller eletrizante e com boas doses de erotismo, conduzido por uma protagonista de moral duvidosa. O livro foi comercializado para adaptação para o cinema, antes mesmo de ser publicado, pelo produtor de Homem-Aranha e O caça-fantasmas, e terá roteiro de Erin Cressida Wilson (A garota do trem).

"Maestra" é um thriller psicológico intenso, onde temos uma protagonista sedutora e intrigante. A obra é dividida em prólogo e quatro partes. No prólogo temos uma cena de forte conteúdo sexual, onde Judith narra em primeira pessoa, sua experiência no que parece ser um clube de sexo.

A parte um é chamada de "Do lado de fora". Essa parte é a apresentação da vida da protagonista. Judy trabalha há três anos na British Pictures, uma casa de leilões altamente renomada em Londres. Seu trabalho como assistente é extenuante, pois não é reconhecido por Rupert, o chefe de departamento e Laura, a chefe adjunta. O desgosto pelo emprego é relevado pelo fato de que Judy é realmente apaixonada por arte e que após uma batalha árdua para ingressar na Universidade e estudar aquilo que ama, ela agora precisa pagar o empréstimo estudantil. Infelizmente ser assistente mal dá para ela pagar as contas básicas, quanto mais pagar as prestações do empréstimo.

Até que após um dia terrível na casa de leilões ela reencontra uma colega de infância, a Leanne. Leanne é a lembrança vívida de seu passado mas também a possibilidade de um trabalho extra, pois ela trabalha no Gstaad Clube, uma champanheira em St James, onde sua principal função é fazer os clientes consumirem as bebidas mais caras do local.
"O amor não era uma linguagem com a qual alguma de nós soubesse lidar; peles macias e coxas apertadas eram a nossa moeda, moeda que só tinha valor para aqueles que fossem velhos demais para se incomodar com aquilo". (p. 23)
Com esse emprego paralelo Judy começa a pagar suas dívidas, mas também começa a se sentir cada vez mais desvalorizada na casa de leilões. Até que ela realiza uma avaliação de um quadro que começa a despertar suspeitas. Isso porque Rupert ignora sua avaliação e o coloca em uma categoria de raridade, aumentando seu valor.
"Desde que comecei a trabalhar na boate, as humilhações diárias de minha vida na casa de leilões passaram a ter um alívio gigante. Na Gstaad, havia, pelo menos, a ilusão de que eu era quem dava as cartas. Tentei dizer a mim mesma que era interessante o fato de que minha vida correta, minha vida "real", separada de Olly e das meninas por apenas algumas ruas londrinas, era onde eu não tinha qualquer valor ou poder. Na boate, eu me sentia valorizada cada vez que cruzava as pernas, enquanto que no meu trabalho atual, que supostamente devia ser minha carreira, eu era pouco mais do que um burro de carga. Na verdade, a Gstaad e a loja de arte mais elitista do mundo tinham a ver, para mim, com o poder". (p. 28)
A parte dois do livro, chamada de "Dentro" é o momento em que Judy começa a investigar a discrepância encontrada e resulta em sua demissão e uma humilhação colossal e o início de um plano genial.

A parte três, chamada de "Lá fora" apresenta a mente genial de Judy, que arquiteta um plano perfeito que a permite viajar pela Europa ao mesmo tempo que foge de um terrível acidente. Segredos e mentiras vão se acumulando em seu histórico e a protagonista começa a ponderar sobre o uso de seus atributos para conseguir o que deseja. 

A parte quatro, chamada de "Do lado de fora" trás algumas respostas e novas perguntas a alguns dos acontecimentos passados. A infância de Judy, sua sexualidade e até mesmo a forma como ela reage diante de suas ações.

A obra mescla uma trama policial com um poderoso thriller psicológico. Judy em sua essência é uma femme fatalle, uma mulher que tem pouca empatia e que é capaz de matar para conseguir o que quer. Alguns aspectos de seu comportamento vão sendo explicados por um ou outro comentário da protagonista, mas sua mente é um completo enigma. O cenário da obra é diversificado, pois saímos da gelada Londres e viajamos por diversos países da Europa. Cada passo dado é cuidadosamente planejado, cada conquista é um degrau a ser subido e cada morte um obstáculo a ser ultrapassado. O mundo da arte também é bem explorado e torna o enredo mais rico e cheio de potencial.

Alguns personagens vão ganhando destaque conforme a trama se desenvolve, como Leanne e o misterioso Renaud Cleret. Cada um deles imprime uma mudança no comportamento de Judy, que como um camaleão, se esconde em plena vista.

O enredo mistura o clássico sangue, sexo e crime que é um sucesso atemporal por um bom motivo: o leitor fica preso na leitura do início ao fim. Com cenas de sexo poderosas e uma protagonista extremamente complexa, "Maestra" é um livro imperdível para os fãs desse gênero literário.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho.
"Mantive essa minha estranha incursão noturna exclusivamente para mim. Era algo que me parecia adequado, percebi, esse estranho e pequeno universo concentrado, onde o mundo lá fora parecia muito longe, onde nada era absolutamente verdade. Isso me fazia sentir segura". (p.24)

6 comentários

  1. Opaaaa, fiquei curiosa!
    Ótima resenha!
    Já qro ler

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Carolina, essa parece ser uma protagonista bem complexa e o livro que se divide em quatro partes parece ser cheio de reviravoltas e surpresas, sendo um prato cheio pra quem curte o gênero, infelizmente a sinopse não me atraiu, mas como teve seus direitos vendidos pro cinema, quem sabe eu não assisto ;)

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol.
    Esse livro parece ser muito bom, então por que só 3 estrelas?
    Judy parece ser uma personagem bem enigmática, inteligente e sem pudor em matar alguém. Acho que a personalidade dela e suas ações devem deixar os leitores bem curiosos para saber o que vai acontecer em seguida.
    Fiquei bastante ansiosa para ler esse livro!

    ResponderExcluir
  4. ando me decepcionando com alguns livros e principalmente thrillers..achei bacana mas nao sei nao me encantou mto... ainda assim quem sabe eu nao leia

    ResponderExcluir
  5. Gosto muito de livros com temática policial/thriller psicológico. Mas confesso que esse não me chamou muita atenção. Não sei se acharia legal o enredo, tive a impressão de que é meio arrastado, sei lá. Não acho que curtiria tanto =/
    Maaas, pode ser bom. É um livro que me deixa muito na dúvida de ler ou não ler.
    (E uma coisa nada a ver: só eu lembrei muito de American horror story com essa capa?)

    ResponderExcluir
  6. Oiiee,
    Eu curto muito livros do gênero, mas não sei porque não me interessei bem livro Maestra, sei lá, acho que as coisas me pareceram tensas demais, creio que por agora se lesse não iria curti o livro, quem sabe mais para frente, e que mulher louca né, ao invés dela simplesmente sair do serviço, ela quer se vingar.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por