Resenha || Meio Rei - Mar Despedaçado #1 - Joe Abercrombie

24.6.16

Editora: Arqueiro
Páginas: 288
*Recebido em parceria com a Editora
"Jurei vingar a morte do meu pai. Posso até ser meio homem, mas sou capaz de fazer um juramento por inteiro."
Filho caçula do rei Uthrik, Yarvi nasceu com a mão deformada e sempre foi considerado fraco pela família. Num mundo em que as leis são ditadas por pessoas de braço forte e coração frio, ser incapaz de brandir uma espada ou portar um escudo é o pior defeito de um homem.
Mas o que falta a Yarvi em força física lhe sobra em inteligência. Por isso ele estuda para ser ministro e, pelo resto da vida, curar e aconselhar. Ou pelo menos era o que ele pensava.
Certa noite, o jovem recebe a notícia de que o pai e o irmão mais velho foram assassinados e não lhe resta escolha a não ser assumir o trono. De uma hora para outra, ele precisa endurecer para vingar as duas mortes. E logo sua jornada o lança numa saga de crueldade e amargura, traição e cinismo, em que as decisões de Yarvi determinarão o destino do reino e de todo o povo.
Joe Abercrombie nos apresenta um protagonista surpreendente, numa história de percalços e amadurecimento que abre a trilogia Mar Despedaçado.


Meio Rei é o primeiro volume da série Mar Despedaçado do autor bem cotado Joe Abercrombie. Assim que eu vi esse lançamento logo comecei a desejar. No começo da minha leitura achei a história meio lenta e até chata, quase desisti. Porém insisti, afinal é Joe Abercrombie, e ainda bem que fiz isso, pois a história é incrível. Eu adoro livros nesse estilo, não sei se eu que venho lendo muitas coisas do gênero um atrás do outro e por isso me senti entediada no começo, mas a história evolui de tal forma que terminei pedindo por mais e morta de curiosidade!

Meio Rei é uma história distópica medieval e nela conhecemos Yarvi, o mais jovem dentre os filhos do Rei de Gettland, que fica no Mar Despedaçado (nome da trilogia). 

Yarvi é um personagem que inicialmente não me conquista.. Porém à medida que ele vai passando momentos difíceis ele vai crescendo e se tornando o herói que espero ver no final dessa trilogia. Ele nasceu deficiente e com isso acabou sendo um pouco desprezado e desacreditado como homem, sendo considerado incapaz para diversas atividades e desprezado pelo seu próprio pai, já que não poderia exercer as funções esperadas de um príncipe e guerreiro; isso acaba levando ele a se tornar conselheiro do Rei. Porém quando seu pai e irmão são mortos ele assume o reinado e jura vingança, mas também é traído e deixado à própria sorte no deserto para morrer.
Ele é vendido como escravo e passa o pão que o diabo amassou, mas o que o mantém sempre em frente é sua sede implacável por vingança e por se mostrar alguém respeitável e capaz. Muitas serão suas batalhas e o objetivo permanece o mesmo!

A história é narrada em terceira pessoa e fiquei feliz em ver o crescimento da trama conforme ia virando as páginas. O fato de o protagonista ter uma deficiência e não ser o príncipe "perfeito" que se espera, também é muito interessante, já que dessa forma termos um Yarvi mais falho e "humano" que faz merda, pensa besteiras e não é tão otimista quanto heróis costumam ser! A história em si não tem nada de lenta no final das contas, é fluída, com muita ação, intrigas e até mesmo violência. 

Que venha o próximo!


8 comentários

  1. Oi, Karini! Tudo bem?
    Desde que vi este livro entre os lançamentos também desejei lê-lo, pois assim como você, adoro este tipo de narrativa e sempre que surge uma história deste gênero, não penso duas vezes antes de ler. Depois de concluir sua resenha, eu não posso estar mais animada e ansiosa para conhecer as aventuras deste rei, que mesmo com suas deficiências, busca vingança pela sua família. A capa é maravilhosa e espero ter a chance de ler em breve.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Karini.
    Não me interessei por Meio Rei, pois não gosto muito de histórias envolvendo a época medieval, com as suas políticas e regras. mas achei interessante Yarvi ser deficiente e não aquele personagem atlético, que estamos acostumados a ver. Acho que isso traz uma perspectiva diferente das dificuldades pelo quais passa e também dá para acompanhar o crescimento pessoal do personagem.

    ResponderExcluir
  3. Olha fiquei meio desanimada em ler este livro,não sou muito chegada em livros neste estilo e ainda mais que o começo é meio lento fiquei com o pé atras.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Yarvié mais "humano". Não é o herói convencional, faz merdas, pensa besteiras, não é otimista e é deficiente. Apesar de tudo estar contra, ser desprezado por todos por conta da deficiência, ser deixado pra morrer num lugar ermo, ele prosperou. Não com o melhor dos sentimentos como apoio - a vingança -, mas não creio que todo herói tenha de ser 100% bonzinho.

    ResponderExcluir
  5. Assim que pus os olhos na capa desse livro me interessei pela leitura, e agora sabendo que sua história trata de uma distopia medieval, só reforçou minha vontade em lê-lo. Não sou muito de ler livros desse gênero, então acho que irei aproveita-lo bastante. Imagino que por ele ser deficiente, sua jornada de herói seja bem mais difícil que os outros, isso também me chamou a atenção. Quero descobrir como será essa sua difícil batalha.

    ResponderExcluir
  6. Também fiquei com vontade de conferir quando vi esse lançamento, mas foi mais por nunca ter lido nada dele. Achei a ideia, a sinopse desse livro bem interessante e seria uma boa dica pra conhecer o autor. Ahh, estranhamente acho legal quando o livro começa chato e vai ficando bom. Sei lá, mas dá aquela sensação de crescimento, uma coisa mais verídica. E ele parece ter muita ação quando começa a ter ação. Aquele negócio que não para mais...
    Uma boa construção se for como estou pensando. Quero ler também!

    ResponderExcluir
  7. Não gosto muito de livros com esse tema medieval, acho que não leria. Mas vou indicar a série para o meu irmão, ele gosta muito de livros assim!

    ResponderExcluir
  8. nossa adoro tema medieval seja em livros series e tudo mais! gostei mto. todo mundo anda falando mto bem deste livro.. so fiquei com medo de ser meio juvenilzao kk

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por