Resenha II Beijo de Sangue - Legado da Irmandade da Adaga Negra # 1 - J. R. Ward


Editora: Universo dos Livros
Páginas:
Ano:

*Recebido em parceria com a Editora*
Sinopse:Os guerreiros da Irmandade da Adaga Negra marcam presença em uma nova série, repleta de aventura e romances muito quentes... Paradise, filha do Primeiro Conselheiro do Rei, está pronta para se libertar da vida restritiva imposta às fêmeas da aristocracia. Sua estratégia? Entrar no programa do Centro de Treinamento da Irmandade da Adaga Negra para aprender a lutar por si mesma, a pensar por si mesma... ser ela mesma. É um bom plano, até tudo dar errado. As aulas são inimaginavelmente difíceis, seus colegas de sala são mais inimigos que aliados e está bem claro que o Irmão encarregado, Butch ONeal, também conhecido como Dhestroyer, está atravessando sérios problemas em sua vida particular. E tudo isso antes mesmo de ela se apaixonar por um colega de turma. Craeg, um cidadão comum, que não se parece em nada com o que o seu pai desejaria para ela, mas que é tudo o que ela poderia pedir em um macho. Quando um ato de violência ameaça pôr fim ao programa, e a atração erótica entre eles fica cada vez mais irresistível, Paradise é testada de maneiras que ela sequer poderia ter imaginado, o que a faz ponderar se é forte o bastante para reivindicar seu próprio poder dentro do campo de batalha e fora dele.


Da mesma forma que a série mãe, o primeiro livro do Legado da Irmandade da Adaga Negra se passa em Caldwell,NY. Narrado em terceira pessoa, o foco da trama são os alunos que se candidataram ao treinamento do irmão, mas não se deixem enganar: a obra trabalha também com a vida dos protagonistas da série original.
O livro começa focado em Marissa e em uma vítima que chega à Casa Segura. A vítima foi terrivelmente brutalizada e encontra-se em estado crítico. Por conta do estado da desconhecida, Marissa deixa de lado seus problemas pessoais com o seu irmão Havers e pede sua ajuda. Só que ao entrar em contato as mágoas do passado voltam a fazer parte do seu dia a dia: o tratamento das fêmeas de valor pela Glymera, a forma como foi destratada não apenas pela Glymera mas pelo próprio irmão e até mesmo o Butch, que a trata como algo extremamente fácil. Enquanto Marissa investiga junto com Butch a identidade da vítima e a do culpado, os dois vão analisando o relacionamento e aprendendo um pouco mais sobre o que cada um gosta.
A Irmandade abriu inscrições! Jovens, pobres ou ricos, machos ou fêmeas, todos podem se inscrever na Academia e aprender a lutas e a defender seu povo. Sessenta candidatos querem ingressar na Academia, mas a prova de admissão é brutal e apenas sete alunos são aceitos: Axe, Boone, Novo, Anslam, Craeg, Peyton e Paradise.

"Axe, um forasteiro com estilo punk/gótico que passava aquela impressão "sim, entendemos que você é um cara durão"? Óbvio. O desgraçado estava a apenas uma faca de cozinha de distância de ser um assassino em série. Boone, o Adônis musculoso? Tá bom, já entendemos que você consegue andar sobre as mãos e virar o quadril como se ele estivesse atado ao pescoço com uma corda - mas quem se importa com isso?... Ansalm? Nada além de um perdedor dentro da glymera, que sequer pertencia a uma das Famílias Fundadoras." (p. 136)

Paradise está cansada de ser colocada em um cantinho como algo precioso. Ser uma fêmea da Glymera é mais difícil do que muitos acreditam e estar na Academia irá ajudá-la a encontrar a si mesma e o seu lugar na sociedade. Ela só não esperava encontrar alguém como Craeg, um jovem que consegue enlouquecê-la apenas com um olhar. Os dois estão tentando evitar de todas as formas essa atração que surge entre os dois, mas resistir pode ser inútil.
Enquanto sofre as pressões de ser uma fêmea em treinamento, aprender a lidar com as personalidades de seus companheiros de treinamento e a atração irresistível que sente por Craeg, Paradise irá observar de perto a loucura e maldade de que sempre foi protegida.
O livro tem muita ação e cenas sensuais, mas também tem momentos termos e engraçados. Lassiter, o anjo que habita a casa dos irmãos rouba inúmeras cenas nesse livro. Seu humor arranca lágrimas do leitor e ao imaginar algumas cenas, é impossível não se deliciar com a sua loucura!

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um excelente trabalho. A obra ainda conta com um glossário e a capa combina com as capas da série original.



10 comentários:

  1. mto bacana. chamou mto minha atenção. gosto mto da escrita desta autora. o meu preferido é o primeiro da serie da adaga

    ResponderExcluir
  2. Beijo de Sangue parece ter uma história muito boa de ser lida. Mesmo que cenas quentes não seja algo que me atraia em uma obra, a atração entre o casal, a ação e os momentos de descontração que acontecem aqui, nos concede uma leitura prazerosa.
    Adorei a resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol.
    Não li a a série original Irmandade da Adaga Negra então fiquei um pouco perdida com alguns termos. Mas para os fãs da série, deve ser ótimo ter mais livros, mesmo que seja uma história paralela.
    Achei bem interessante o livro apresentar ação, cenas sensuais e engraçadas. Quando essa quebra funciona, deixa a história muito mais interessante.

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nenhum livro da Irmandade da adaga negra só li elogios,este parece ser bem interessante espero conseguir ler.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Tenho muita vontade de me inserir no mundo criado pela J. R. Ward de A irmandade da adaga negra. Faz muito tempo que não leio nada sobre vampiros e até que sinto saudades desse tipo de fantasia.
    Só que confesso que essas séries me intimidam um pouco. São muitos livros lançados e todos são imensos rs
    Essa série conseguiu me chamar mais a atenção que a primeira, acho que foi por serem iniciantes na Academia!

    ResponderExcluir
  6. Estou lendo, mas já quase no fim. E uma coisa que adorei foi esse clima meio de começo da série. Fez lembrar os primeiros da Irmandade. E o legal é rever aqueles casais já formados, com novos dilemas e etc. Gostei do casal desse também, foram bons de acompanhar e as cenas picantes são...picantes. Ah, e tem o Lassiter sempre roubando a cena xD
    Espero que lancem logo mais dessa série, já quero ler o do Axe.

    ResponderExcluir
  7. Vivo uma relação de amor e ódio com Ward e IAN. Já gostei muito, mas fui me cansando das pontas soltas, os trocentos personagens que aparecem e desaparecem e a história que foi se tornando mais do mesmo. Li até O Rei e se disser que não estou curiosa por esse estaria mentindo, mas vou dar um tempo.
    Lassiter foi motivo de gargalhadas desde a primeira aparição na série original e olha que o momento era tenso.

    ResponderExcluir
  8. Até que achei interessante a premissa.
    Essa coisa de treinar para proteger o povo e tal.
    Só espero que não seja tão clichê, pois senti que a história é parecida com outras.

    ResponderExcluir
  9. Amei todos os livros de irmandade, o que mais me emocionou foi os sombras.Adoro o jeito que autora, nos deixa por dentro da vida dos personagem anteriores e dos próximos, a cada livros ...espero que essa nova série seja igual.

    ResponderExcluir
  10. Amei todos os livros de irmandade, o que mais me emocionou foi os sombras.Adoro o jeito que autora, nos deixa por dentro da vida dos personagem anteriores e dos próximos, a cada livros ...espero que essa nova série seja igual.

    ResponderExcluir