Resenha II Um Recomeço Para o Amor - Love in London, #1 - Carrie Elks

17.5.16


Editora: Universo dos Livros
Páginas: 336
*Recebido em parceria com a Editora

O primeiro livro da série Love in London, da mesma autora de Sempre foi você, traz uma evolvente história de amor e superação. Beth Lawrence tem 29 anos e está com a vida de volta nos trilhos: um emprego que ela ama, um marido rico e uma bela casa estão muito distantes da tragédia que a atingiu quando tinha 19 anos. Porém, uma antiga paixão ressurge e traz lembranças de um passado que ela se esforçou para esquecer. Niall Joseph é um artista promissor que acaba de retornar de uma temporada de sucesso nos Estados Unidos. Dando aulas como voluntário em uma clínica de reabilitação no centro de Londres, a última pessoa que ele espera ver é a garota que partiu seu coração nove anos antes. Com Niall e Beth trabalhando juntos, o vínculo entre o casal se estreita e a antiga faísca se reacende. Mas nenhum deles pode prever o quanto é difícil trilhar a linha tênue entre amizade e desejo.
A história é narrada em primeira pessoa pela perspectiva da protagonista Beth, uma jovem de 29 anos que atualmente é casada e leva uma vida pacata. Beth é casada há dois anos com Simon, um advogado muito mais velho que ela. Para se ter uma ideia, Simon tem uma filha chamada Elise, de 27 anos de idade.

A primeira vista, muitos podem pensar que esse casamento é de interesse, mas não é o caso. Os dois realmente se amam. Apesar de não ser um relacionamento repleto de paixão e declarações amorosas, esse casal tem o que precisa um do outro: Simon quer alguém totalmente dependente dele, alguém que ele possa cuidar e moldar de acordo com seus desejos e Beth precisa de alguém que cuide dela, que tome as decisões importantes em seu lugar e que a mantenha protegida. A interação dos dois tem um ar mais companheirismo do que um casamento propriamente dito e tudo dá certo enquanto Beth faz o que Simon deseja...
"Não que eu esteja reclamando. Aceito carinho onde quer que possa encontrar. Nesse aspecto, sou volúvel." (p. 13)
"Ainda sou um trabalho em andamento e provavelmente desaponto Simon com frequência demais. Ele não pede muito em troca de tudo o que me dá. Tenho um marido que me ama, que cuida de mim, que me acalma quando tenho pesadelos e faz com que me sinta protegida. Em troca, tento me comportar do jeito que ele quer que eu me comporte." 9p. 14)
Beth trabalha em uma clínica para dependentes químicos. Sua função é organizar atividades para os filhos dos dependentes e ela ama o que faz, mesmo seu marido considerando um "hobby".  Envolver-se com essas crianças é a alegria do seu dia a dia. Beth tem um carinho especial por Allegra, uma garotinha de oito anos de idade que vive passando por lares provisórios quando sua mãe Daisy tem suas recaídas. Allegra consegue manter sua inocência e felicidade mesmo presenciando inúmeras situações horríveis envolvendo sua mãe. Em contrapartida temos Cameron, um garoto de 12 anos que desde cedo deixou de ver a beleza na vida e tem como exemplo seu primo de 16 anos, que tem uma longa ficha criminal.
"- Elas podem ser irritantes, podem reclamar, mas são crianças, esse é o papel delas. No fim das contas, a maioria só precisa de um pouco de atenção e de amor. Mesmo que eu só possa proporcionar isso a elas durante algumas horas por semana, tem que ser melhor do que nada, não é?" (p. 126)
Beth vai levando sua vida até que o novo voluntário para as aulas de Artes na clínica surge e ela se depara com Niall Joseph. Niall é alguém do passado da protagonista, um passado que ela quer esquecer de todas as formas...

Niall e Beth se conheceram na faculdade, época em que se achavam invencíveis e que nada seria capaz de estragar seu mundinho cor de rosa. Entre muitos baseados e ecstasy, os dois vivem um romance turbulento, que tem um desfecho triste.

A narração alterna com capítulos do presente e capítulos narrando os fatos de nove anos atrás, época em que os dois se conheceram. Por ser uma narrativa em primeira pessoa, percebemos que Beth é imparcial em certos temas, principalmente no que se refere à Niall. Para ela, Niall é perfeito, o que fica claro que não é verdade desde o primeiro momento em que se conhecem.
"Niall e eu implodimos como uma estrela moribunda, ardendo brilhantes em um momento e desaparecendo na escuridão no instante seguinte. Esse tipo de entusiasmo, altos e baixos emocionais, pode ser uma motivação de vida quando se é adolescente. Agora, porém, eu deveria desejar o conforto. A estabilidade. Simon." (p.85)
Mas o passado também mudou Niall. A culpa que ele carrega o transformou em alguém melhor e reencontrar Beth era tudo o que ele precisava para voltar a viver.
Mas os dois são adultos, tem responsabilidades e Beth tem um marido. 
Rever Niall faz com que a protagonista analise profundamente seu casamento e a sua vida, e as respostas que ela encontra não a deixam feliz.
"Meu marido e o homem que eu conhecia. O que me protege e o que me ensinou o que era paixão.
Ele coloria meu corpo como se eu fosse uma tela em branco.
Algo há muito tempo adormecido dispara faíscas dentro de mim quando me lembro de como era bom." (p. 23)
Além da história de Niall e Beth, temos a história de Allegra e sua mãe Daisy. Daisy é uma mulher que ama sua filha, mas que tem a vida nublada pelo vício. Mesmo não intencionalmente, ela coloca a criança em risco inúmeras vezes e tem recaída atrás de recaída.
"- Achei que você tivesse morrido. - A voz de Allegra é um lamento. Meus olhos brilham ao vê-las; é de partir o coração. Nenhuma menina de oito anos deveria encontrar a própria mãe inconsciente fora de seu apartamento, coberta de sangue e mal respirando." (p. 12)
A obra também fala da história de Lara, conselheira na clínica e melhor amiga de Beth. Seu casamento com Alex e as mudanças que estão ocorrendo em sua vida também são observadas através da perspectiva de Beth.

Como o próprio nome do livro diz, é uma história sobre recomeços. Sobre ter a capacidade de se adaptar as novas realidades. É sobre resiliência. 

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é fofa, mas não fala muito sobre o conteúdo da obra.
"Portanto, a pergunta que você tem de fazer a si mesma é: o que eu quero?.
Fico sentada em silêncio atordoado. Acho realmente que ninguém nunca me perguntou isso antes." (p. 179)

6 comentários

  1. Oi,
    No geral até que gostei do livro. Sou super defensora de casamento, daquele que dura a vida inteira, então fiquei meio agitada por ela rever o passado, algo me diz que eles vão ficar juntos. Só lendo mesmo, rs.

    ResponderExcluir
  2. Há um tempo atrás eu queria muito ler um outro livro dessa autora, mas comecei a ver muitas resenhas negativas e acabei desanimando. Esse eu não conhecia, porém me chamou mais a atenção que o outro até. Esse fundo de clínica de reabilitação mais rever um amor do passado me fez ficar com vontade de ler o livro. Nem comecei o livro mas acho que já shippo ela com o Niall kkkk

    ResponderExcluir
  3. Achei o livro até que legal mais me pareceu uma leitura mais lenta,sabe aquela que agente vai arrastando,me deu esta impressão mais um dia eu me animo e até leia.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. nao gosto mto de romances em primeira leitura e apesar de ter alguns aspectos interessantes nao me prendeu! fiquei com a sensaçao que eh aquele tipo de livro que a gnt demora pra ler! hahah

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei a historia interessante principalmente pela historia de cada personagem, e gostei de temos a historia falando sobre recomeços mas ainda não sei se é uma leitura que irei fazer !!

    ResponderExcluir
  6. Eu não curto triângulos amorosos, mesmo o casamento de Beth sendo descrito mais como uma relação de companheirismo que um casamento propriamente dito. A impressão que a resenha me passou é Beth é uma pessoa fraca, dependente e volúvel. Não curti.

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por