Resenha II Correspondente De Guerra - Os Perigos Da Profissão Que Se Tornou Alvo De Terroristas E Exércitos - Diogo Schelp e André Liohn

Editora: Contexto
Páginas: 240
*Recebido em parceria com a Editora
O correspondente de guerra quer estar naquele exato lugar de onde muitos estão fugindo. Entretanto, nunca foi tão perigoso buscar notícia em meio a um conflito quanto neste início de século. O que faz alguém se enfiar em uma guerra, consciente dos riscos envolvidos, apenas para contar uma história? Como a internet e os celulares mudaram a maneira que os acontecimentos nos rincões impenetráveis e conflagrados do planeta chegam ao grande público? O jornalista Diogo Schelp e o experiente fotógrafo de guerra André Liohn se reuniram para responder a essas perguntas em um livro cheio de revelações, histórias emocionantes e fotos de impacto. Em formato especial, o livro possui um caderno 4 cores com dezenas de fotos impactantes.


A obra é dividida em prefácio e mais três partes. No prefácio, escrito pelo Diogo Schelp, ele conta um pouco sobre sua própria história que se inicia em Botucatu, onde conhece um baixista cabeludo. Anos se passam, a vida continua e por mais incrível que pareça, ele tem a chance de trabalhar com baixista da adolescência, o André.
Diogo fala também do objetivo da obra "Correspondente de Guerra":
"Por que os conflitos do século XXI são mais hostis ao trabalho da imprensa? Como a internet e os celulares mudaram a maneira como os fatos - e as versões dos fatos - da guerra chegam ao conhecimento do público? O que faz alguém deixar o conforto do seu lar, viajar para um país distante e enfiar-se em meio a uma luta que não é sua, nem de seu povo, apenas para contar uma história? (p. 11)
A primeira parte do livro, chamada de "Os jornalistas e as guerras" também é escrita pelo Diogo Schelp e traz um histórico das Guerras como um todo. Explica sobre a fase dos bastidores, onde os jornalistas apresentavam as condições dos soldados e faz um histórico discutindo a evolução das Guerras, desde à Guerra da Crimeia até a Guerra Civil Americana.

Discute também a evolução do profissional, que inicia como um espectador, mas que entre a Guerra Civil e a Primeira Guerra Mundial, passam a ser combatentes, estando lado a lado com os soldados.
Temos também a discussão sobre a fase da Censura e a evolução das Guerrilhas. 

É discutido também a Guerra do Golfo e o medo do sequestro após 2001, onde os profissionais são usados como moeda de trocas.

São esses pontos de reflexão que vão dando o tom da obra, até chegarmos a discussão da mentalidade Jihadista.

Outro ponto muito interessante dessa obra, foi uma pequena biografia de inúmeros profissionais, que vão do Sérgio Dávila até Duda Teixeira.

A parte dois do livro é chamada de "Um fotógrafo e as guerras" e é escrita por André Liohn. Narrada em primeira pessoa, temos uma visão mais intimista, onde somos apresentados tanto à vida profissional quanto a pessoal do André. Como ele concilia família e trabalho e quais perigos ele enfrentou. E acreditem.... não foram poucos. De Botucatu, André partiu para o mundo. Passou pela Somália, pela Líbia e por vários outros locais onde presenciou atrocidades.


A terceira e última parte do livro é uma galeria de fotos chamada de "Marcas de Guerra". São fotos coloridas, vibrantes, mas que apresentam um conteúdo forte e dramático.


"Correspondente de Guerra" é leitura obrigatória para todos. É um livro que discute um tema atemporal e que faz o leitor refletir do início ao fim.

O trabalho editorial está impecável. A Editora Contexto optou por uma qualidade única, desde o formato especial do livro até a qualidade das fotos.

6 comentários:

  1. Confesso que esse não é um tipo de livro que me atrai muito, quem gosta bastante é o meu irmão. Vou passar a dica deste livro p ele. Acho que o bom de ler livros assim é que você adquire muito conhecimento já que aborda não só uma mas várias guerras. Interessante!

    ResponderExcluir
  2. mto bom. gosto de saber mais sobre estes eventos e este livro parece ser super diferente. eu pelo menos nao li algo assim ainda...

    ResponderExcluir
  3. Este é um livro que não tenho costume de ler,parece ser interessante quem sabe um dia eu leia.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    O estilo do livro não me interessa muito, esse estilo biografia. Mas para quem gosta, ou simpatiza pela carreira parece ótimo, mesmo sendo bem pesado.

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, achei interessante o tema abordado nesse livro, mas não foi uma historia que me chamou atenção !!

    ResponderExcluir
  6. Guerra não é, e nunca será, um tema fácil. Pra mim, é um tema pesado, angustiante, pq, invariavelmente, quem sempre sai perdendo são os inocentes. Mas esse tem um formato diferente, com fotos.

    ResponderExcluir