Resenha II A Garota Sem Passado - Michael Kardos

Editora: Arqueiro
Páginas: 304
* Livro recebido de parceria com a Editora
Num domingo de setembro de 1991, Ramsey Miller deu uma festa em casa para os vizinhos. Depois, assassinou a esposa e a filha de 3 anos. Todo mundo na pacata cidade de Silver Bay conhece a história.
Só que todos estão errados. A menina escapou. Sob o nome falso de Melanie Denison, ela passou os últimos quinze anos escondida com os tios numa cidadezinha remota. Nunca pôde viajar, ir a uma festa na escola ou ter internet em casa, porque Ramsey jamais foi encontrado e poderia ir atrás dela a qualquer momento.
Mas, apesar das rígidas regras de segurança impostas pelos tios, Melanie se envolve com um jovem professor da escola local e engravida. Ela decide que seu filho não terá a mesma vida clandestina que ela e, para isso, volta a Silver Bay para fazer o que nem os investigadores locais, nem a polícia federal, nem o FBI conseguiram: encontrar seu pai antes que ele a encontre.

"A Garota sem Passado" é um livro que possui uma premissa intrigante, prometendo um bom suspense e um final bombástico, mas deixou um pouco a desejar.
Dividido em três partes, a trama alterna entre o presente (entende-se como presente o ano de 2006) e o passado, em especial o ano de 1991.
A narrativa ocorre tanto em primeira pessoa como em terceira pessoa, dependendo do ponto de vista que está sendo apresentada a história.

Começamos conhecendo Arthur Goodale, um senhor com mais de 80 anos que é um jornalista aposentado e atualmente tem um blog, onde posta sua opinião sobre diversos assuntos. Ao ser internado no hospital, ele se despede da página falando do seu próprio Moby Dick: Ramsey Miller, um homem que matou a esposa e a filhinha de três anos de idade e desapareceu. O fato de Ramsey ter conseguido escapar e que o próprio Arthur ter conhecido Alli e sua garotinha fez com que esse jornalista passasse um bom tempo questionando a polícia sobre as descobertas.

Em paralelo, o leitor é levado à Fredonia, na Virginia Ocidental. Lá somos apresentados a uma jovem de 17 anos, chamada Melanie Denison, que na verdade é a filhinha de Ramsey. Ela mora com seus tios Wayne e Kendra e os três vivem praticamente em total isolamento, para segurança da jovem.
Melanie cursa a faculdade comunitária e tem uma vida bem monótona, com exceção do relacionamento secreto com Phillip, um professor da escola onde ela cursou o ensino médio. Quando descobre a gravidez, Melanie decide encontrar o pai e descobrir o que realmente aconteceu na noite fatídica que mudou sua vida.

"Era triste, claro, que esse futuro imaginado jamais viesse a se concretizar, mas não era nenhuma tragédia". (p. 100)

Nesse ponto da história é possível perceber alguns detalhes: Melanie não é uma protagonista valentona que quer enfrentar o mundo e fazer justiça pelo que perdeu. Na verdade, a impressão que passa é que ela é uma jovem que está de saco cheio de ser reprimida (já que seus tios não a deixam fazer nada) e resolve se rebelar. Melanie comenta sobre o bebê e como seria ótimo ele crescer sem tanto confinamento como ela, mas não a vi como uma heroína querendo fazer de tudo pelo seu filho e sim uma jovem um pouco imatura (talvez pela própria idade) que está querendo provar um ponto.
Phillip é um personagem completamente desnecessário. Além do fato de ter engravidado a protagonista (que é o pontapé inicial para a busca), ele não realiza nada no livro. Não a salva do perigo, não tem uma conversa profunda com a namorada, não discute. Nada. Nada. Nada.
O relacionamento dos dois também não tem química nenhuma, dando a impressão de que estão juntos mais por conformismo do que por amor.

E o terceiro ponto de vista do livro é a do próprio Ramsey, focando principalmente sua rotina de 1991 antes do assassinato. Ramsey era um homem com seus 30 e poucos anos que tinha uma enorme ficha de contravenções criminosas de sua juventude e que ao se apaixonar por Allie mudou sua vida radicalmente, apesar de apresentar um pavio curto em alguns momentos. Ele se torna um caminhoneiro e passa muito tempo longe de casa, conhecendo pessoas diferentes. Um dia ele é apresentado a teoria do eixo orbital e sua mentalidade muda. Determinadas partes desse ponto de vista parecem ser um pouco forçadas. A caracterização de Ramsey é a de que ele é um lunático que age impulsivamente a todo momento, mas suas ações ao mesmo tempo parecem premeditadas.

"Ele não deveria ter ido até ali. O passado era como um peixe tirado do mar: escorregadio e nunca tão bonito quanto você imaginava". (p. 94)
O final não pode ser chamado de impactante. Faltou algumas peças e emoção para torná-lo incrível. A justificativa do crime é razoável, mas não cuidadosamente elaborada.
O personagem que mais se destacou no livro foi o Arthur, que mesmo tedno uma idade avançada possui uma mente ágil e percebe rapidamente algumas inverdades.
A escrita do autor é direta e fluida sem muitas descrições elaboradas ou cheias de adjetivos. Isso permite uma leitura rápida. A trama como um todo é boa, pois tem elementos diferentes, mas não é excepcional.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa  não entrega muitas informações, porém, apesar da representação da Melanie percorrendo um longo caminho sozinha, não é exatamente chamativa.
Apesar de todos os "poréns" mencionados acima, o livro representa muito bem o comportamento humano e a forma como nossas ações são delineadas de acordo com nossas próprias necessidades.

"É assim que nos sabemos vivos: estamos equivocados. Talvez o melhor a fazer seja ignorar se estamos certos ou errados quanto às pessoas e simplesmente deixar as coisas seguirem seu curso. Mas se você consegue fazer isso.. bem, sorte a sua". (p. 296)

9 comentários:

  1. Aparentemente o livro tinha tudo para ser bom mas pela sua resenha acho que ele deve ser um tantobquanto pacato... hahah

    ResponderExcluir
  2. Não sou muito fã deste gênero literário mais tinha ficado curiosa com este livro,agora fiquei um pouco desanimada,parecia ter tudo para apresentar uma trama bem envolvente mais pela sua resenha parece que ela é bem morna,uma pena.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini, uau que sinopse e resenha incrivel eu não conhecia esse livro gostei bastante e eu adoro um suspense, com certeza vou ler obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  4. É um livro bem curioso, com certeza não é uma história comum, gosto bastante de ler livros de suspense e mistério, o livro me chamou atenção.

    ResponderExcluir
  5. É, outra resenha que me desanima dele. Achei legal lendo a sinopse, mas parece que tem muita coisa ali que não ajuda a história a ser boa.
    Nem sei se leio mais. Parece bom, mas aquele bom que beira o ruim. Vou passar longe dele pelo visto :S

    ResponderExcluir
  6. Eu to curioso demais para ler esse livro. Acho que esse ano ficarei falido de tanto livro que eu quero ler. Parece que a cada resenha que eu leio de um livro diferente faz com que eu me apaixone por ele sem mesmo ler ou até mesmo se a resenha fala mal. "A garota sem passado" parece ser exatamente o tipo de livro que eu estou procurando. Adorei o seu blog, já está nos meus favoritos.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Esse foi um livro que pareceu interessante com uma historia que prometia mas que acabou não alcançando as expectativas e não foi um livro que me chamou atenção !!

    ResponderExcluir
  8. Oiiee, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, a historia tem tudo para ser boa, mas infelizmente parece que não se foi trabalhado da melhor forma, porém pretendo dar uma chance ao livro, só que minhas expectativas caíram lá em baixo.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que enredo hein? Após ler a sinopse, fiquei muito curiosa com o que acontece no livro.
    Infelizmente com a sua resenha, dá para perceber que o livro não é tudo isso, mas mesmo assim fiquei bem curiosa para lê-lo.

    ResponderExcluir