Blogagem Coletiva || Carolina e West: Profundo e Intenso, Robin York


Olá leitores queridos, a Editora Arqueiro está lançando este mês os livros da duologia Carolina e West: Profundo e Intenso da autora Robin York. O livro traz uma abordagem a Vingança Pornô ou Revenge Porn, que nada mais é que; fotos de momentos íntimos distribuído nas redes sociais como maneira de vingar-se de um parceiro (a). Como forma de divulgar mais o assunto e trazer conhecimento, resolvemos nos aprofundar e fomos em busca de mais informações e de depoimentos de casos aqui no Brasil.  O que constatamos é que muito desses casos são abordados como "briga de casal" e o acusado sai totalmente impune. Não há uma lei que puna com mais vigor esse tipo de crime, precisamos de uma legislação que dê segurança as vítimas desse tipo de caso.
Abaixo vocês encontrarão um depoimento de uma pessoa próxima que passou por algo semelhante ao de Carolina, infelizmente isso não é ficção e os traumas causados são quase irreversíveis.  

Depoimento: Deixaremos o nome da vitima sob anonimato, para não expô-las ainda mais.

Achei que estava com alguém confiável. Sempre tive medo de que minhas fotos pudessem cair em mãos erradas; mas, quando estamos apaixonadas, acreditamos em tudo que o parceiro diz. Trocávamos fotos sensuais e depois comecei a ficar mais confiante, enviando fotos minhas nua. Fazíamos sexo e muitas vezes gravamos. Só que, após um ano de namoro, ele começou a querer outras coisas e isso me assustou muito. Aos poucos o que eu sentia foi acabando e ele começou a me ameaçar. Sempre achei que era apenas uma maneira de me manter por perto. Até que um dia quando cheguei no trabalho todos me olhavam. Ele que conhecia muitos dos meus amigos, pois namoramos há mais de um ano, enviou minhas fotos nua para todos e também meus vídeos. Com uma mensagem que dizia: "Eu sou puta, quer me comer? É só chegar!". Nunca vou esquecer o horror que se passou pela minha mente quando vi a mensagem. Minha amiga estava chocada e o tempo todo, apesar de me apoiar, falava: "como você permitiu esse tipo de exposição? Mesmo com ele?" Ela não entende! 

Ninguém jamais entendeu. Naquele dia tive certeza que não poderia mais retornar ao meu emprego sem ser julgada, taxada de vagabunda, mal vista. Minha família também teve uma surpresa. Foram fotos impressas e um DVD das nossas cenas de sexo. Senti nojo de mim mesma! E só pensava em morrer! Hoje, 5 anos após o ocorrido ainda sinto arrepios em falar sobre isso. Eu mudei de emprego, mas demorou um bom tempo para conseguir olhar nos olhos das pessoas, confiar nas pessoas. Minha família me apoiou muito e isso foi fundamental. Tive apoio de poucos amigos. A maioria passou a me olhar com nojo. Até eu senti nojo de mim mesma. Meu ex saiu impune, dei queixa, mas tudo foi levado como uma "briguinha" de casal, o policial da delegacia disse:"isso vai passar, querida!".

Hoje ainda não tenho um namorado e sequer me imagino com alguém. Eu achei que conhecia meu ex, mas me enganei muito. Será uma lembrança para toda a vida. Fico pensando em quando eu tiver filhos, se um dia souberem o que aconteceu, como irão me julgar. 

Eu tenho consciência de que não devia ter confiado nele, mas também sei que a falta de caráter foi dele, não minha. Entre quatro paredes o casal tem todo direito de fazer tudo que achem legal para os dois. Mas revelar as fotos, fazer minha família, amigos e colegas de trabalho cientes do que fazíamos em nossa intimidade apenas para se vingar por eu não querer mais estar com ele foi cruel, muito cruel! Tenho problemas com isso até hoje. Ainda não me recuperei completamente. Não tiro mais fotos, de forma alguma, nenhuma. E nem sei se um dia voltarei a tirar, ou a namorar sem desconfiar. Eu amava ele, a relação se desgastou, eu não gostava das propostas sexuais que ele ficava fazendo. Queria dar um tempo e ele tornou-se meu maior pesadelo!
 ##
Anônimo.

Convidamos, Lívia Guimarães, nossa leitora para dar sua opinião sobre o assunto:

Fica aqui uma reflexão de como você pode se proteger desse tipo de crime, sim isso é um crime a você, a sua intimidade, aos seus familiares e amigos, porque infelizmente todos são atingidos.

Até onde vale a pena depositar a nossa confiança? 
Quando enviamos algo íntimo para alguém usamos a confiança, acreditando que as pessoas não usarão aquilo que lhes foi confiado. 
Mas e quando nos enganamos? 
E quando acreditamos em alguém, enviamos algo tão nosso e de repente vemos nosso mundo ruir? 
Infelizmente o "revenge porn" como ficou conhecido é ainda causador de muito sofrimento e dor de cabeça. 
Cada dia mais pessoas caem nesse tipo de cilada e é como teia de aranha, depois que entra é difícil sair. 

Várias práticas foram adotadas pra minimizar esse tipo de situação. 
O snapchat, onde os vídeos de 10 segundos fazem muito sucesso por aí criou um sistema onde você não pode salvar as imagens a não ser se printá-las. 
Claro que já criaram uma forma de burlar isso, já existem programas que "salvam" os snaps que a pessoa recebe. Então, confiem desconfiando. 
Pra mim, um dos programas mais seguros pra esse tipo de troca de imagem - e que ainda assim não é perfeito é o telegram. 
Ele usa um sistema de criptografia no chat privado. Você programa o tempo de auto-destruição e se a pessoa quiser mandar seus nudes em um chat privado, pode programar para 1 segundo, 10 segundos, 5 minutos entre outros tempos que a pessoa escolhe para aquele chat se auto-destruir. 
Segundo informações, no sistema Android não é possível nem fazer um print daquela imagem (o que é muito bom!). Já no iphone ainda dá pra fazer os prints mesmo que no chat privado.

Uma pessoa que preferiu se manter no anonimato me disse o seguinte:

Minha casa caiu. Meu maior desespero não era meu corpo sendo passado a cada telefone de outras pessoas da minha sala. Isso incomodava sim. Muito. Era horrível entrar na sala e saber que todas as risadinhas disfarçadas eram enviadas pra mim, pro meu corpo.
Mas pra mim o pior seria se minha mãe descobrisse. Eu conseguia ver a decepção nos olhos dela. E não, não queria que isso acontecesse apenas porque me dei ao direito de mostrar meu corpo a alguém que eu confiava. Na época, parei de estudar. Isso atrasou toda a minha vida. Felizmente minha mãe não descobriu.

L, 23 anos.
Uma dica que eu acho importante e valiosa: 
Não mantenha fotos íntimas no seu telefone. Com a segurança falha que temos hoje em dia, caso seu telefone seja furtado, por exemplo, sua vida poderia se tornar um inferno. 

Mas, por quê? 
Porque vivemos em uma sociedade que acha normal um pornô em um filme, em uma revista bacana, mas acha absurdo que uma garota mande uma foto íntima pra um namorado. Pra alguém que talvez já visse aquela fotografia na forma "ao vivo e a cores". Mas a sociedade ainda condena. 
Meu conselho sempre: Não deixem suas imagens íntimas em cartão de memória no telefone.
Lívia Guimarães
A advogada Bruna Rodrigues nos esclareceu alguns pontos com relação ao ponto de vista jurídico.

Primeiramente, ressalta-se que tal exposição (cibernética ou não) é de acordo com o código penal, um crime contra a honra. Dependendo da situação, o ato pode ser qualificado como difamação (imputar fato ofensivo a reputação da vitima) ou injuria (ofender a dignidade da vitima) condutas previstas nos arts 139, 140 do código penal.

O autor contudo não responde apenas penalmente, como também civilmente em uma ação civil indenizatória pelos danos causados, sejam eles materiais ou morais.
Não obstante tais considerações, há de se lembrar que além da previsão no código penal, hoje temos uma lei específica para crimes cibernéticos, marco civil da Internet lei n° 12737, chamada popularmente de lei Carolina Dieckmann, que teve fotos íntimas suas divulgadas após serem furtadas do seu computador.

No caso exposto no enredo do livro, trata-se de material que foi dado, porém divulgado posteriormente sem consentimento. Para suprir essa lacuna legal, tramita no congresso, através da comissão de seguridade social e família, um projeto de lei que alteraria o código penal, para tipificar a exposição publica da intimidade sexual, com objetivo exatamente de coibir a vingança de alguém que manteve um relacionamento e após o término expõe a publicamente o ex parceiro. A pena seria de 3 meses a 1 ano de detenção.

Até lá os casos infelizmente serão julgados conforme jurisprudência e analogia. Lembrando que o crime é não só de quem posta, mas quem reposta e distribui o conteúdo.
A dica que eu dou principalmente para as mulheres. Não compartilhem esse tipo de material, você sabe o dia de hoje, mas não pode ter certeza do amanhã.
Bruna Rodrigues

Para concluirmos, a Polícia Civil do Piauí desenvolveu um aplicativo para telefone celular para orientar vítimas de vingança pornô. O aplicativo “Vazow” está disponível para download na PlayStore.


Nota da Autora:

Queridos leitores,
O que aconteceu com Caroline se chama "vingança pornô" ou "porno-grafia não consensual", e é uma droga. É também perfeitamente legal em todos os Estados Unidos, com exceção de Nova Jersey e da Califórnia.
Vingança pornô é uma forma de abuso que usa imagens sexuais sem o consentimento da pessoa retratada como forma de constranger, ferir e denegrir a vítima. Acontece o tempo todo, abertamente, com o consentimento do sistema legal norte-americano.
Isso precisar parar.
Se quiser saber mais sobre o assunto ou emprestar sua voz para apoiar a criminalização da prática, peço  que visite o site End Revenge Porn (www.endrevengeporn.org), uma campanha que tem a finalidade de dar visibilidade à questão, apoiar vítimas e fazer campanha junto a legisladores para modificar a lei.
Com carinho,
Robin York

Carolina e West #1 - Profundo, Robin York
Skoob: https://goo.gl/tvmT0p
Goodreads: https://goo.gl/VGtfGJ

Onde comprar:
Saraiva: http://goo.gl/2MIeqF
Cultura: http://goo.gl/MJSpJv
Amazon: https://goo.gl/hsXjT0
Travessa: http://goo.gl/REIEEt
Submarino: http://goo.gl/wDIFaZ

Skoob: https://goo.gl/oDHSvs
Goodreads: https://goo.gl/rbJQYX

Onde comprar:
Saraiva: http://goo.gl/1QatjI
Cultura: http://goo.gl/glnFYN
Amazon: https://goo.gl/S4GqnV
Travessa: http://goo.gl/Kdwex3
Submarino: -

7 comentários:

  1. Este é um assunto muito sério que merece ser sempre discutido o que acho triste é a impunidade tratam este assunto com muito pouco caso isso tem que acabar.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando vi os livros nos lançamentos do mês não tinha lido a sinopse e pensei que era só mais um livro de romance!
    Chocada, nunca pensei que fosse abordar um tema tão delicado. Pretendo ler o livro e entender um pouco a história.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Quando vi o livro não pensei que ela falaria de um tema tão serie e importante por isso fiquei bem curiosa sobre esse livro é bem legal vemos os livros aborda assuntos tão importantes !

    ResponderExcluir
  4. Esse tipo de caso me dá um negócio ruim, acho tão...repugnante de ver. E pensei em deixar esses livros de lado por medo de não gostar da história. Mas ver mais do que ele fala e entender esse tipo de coisa, como afeta as vítimas e tudo o que pode ser feito pra evitar e punir dá certa vontade de ler por ser até educativo, um livro que fala de algo delicado e um tanto diferente, que alerta. Estou pensando em conferir.

    ResponderExcluir
  5. Oi, mesmo o livro sendo romântico o tema central dele é bem forte, essa "vingança porno" que ela disse acontece diariamente, as pessoas que divulgam imagens dessa sem consentimento devem sim pagar pelo que fizeram eu achei a campanha super legal e eu to doida pra ler esse livro bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oiiee,
    Amei o post, e achei super legal a campanha da autora, e super bacana ela colocar como tema principal a vingança porno em seu livro, pois quantas mulheres não sofrem esse tipo de coisa? Quantos crimes desse tipo são cometidos sem que nenhuma justiça seja feita ? Devemos sim ficar atentas as nossas fotos, mas todas temos o direito de tirar fotos como bem entendermos sem que ninguém venha achar que possui algum direito de posta-la sem a autorização da pessoa. Irei ler o livro assim que me for possível.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  7. Esse é um assunto bem complicado.
    As pessoas que passam por isso, sofrem demais. Imagina ter sua privacidade violada desse jeito?

    ResponderExcluir