Resenha || Seraphina - A Garota Com Coração de Dragão - Seraphina #1 - Rachel Hartman

Editora: Jaganda
Ano: 2015 - relançamento
Páginas: 464
*Livro recebido em parceria com a Editora*
Décadas de paz pouco fizeram para diminuir a desconfiança entre seres humanos e dragões no reino medieval de Goredd. Criaturas extremamente inteligentes que podem assumir a forma humana, os dragões frequentam a corte como embaixadores e usam sua mente racional e matemática em universidades, como estudiosos e professores. No entanto, à medida que o aniversário do Tratado de Paz se aproxima, o clima começa a ficar perigosamente tenso. Seraphina Dombergh, uma garota de 16 anos com grande talento para a música, tem um terrível segredo e razões para temer humanos e dragões. Ela se torna assistente do compositor da corte justo quando um membro da família real é encontrado morto, devido a um ataque muito ao estilo dos dragões, isto é, com a cabeça arrancada a mordidas. Seraphina, com sua inteligência e senso de humor ácido e feroz, passa a colaborar com as investigações, ao lado do capitão da Guarda da Rainha, o sagaz e encantador Príncipe Lucian Kiggs. Enquanto eles começam a encontrar pistas de uma trama sinistra para destruir a paz, a fachada cuidadosamente construída por Seraphina começa a desmoronar, tornando cada vez mais difícil manter seu segredo, cuja revelação seria catastrófica em sua vida.
Seraphina é uma história que me encantou desde o começo; todo o mundo fantástico criado; com dragões e personagens tão intrínsecos simplesmente me prenderam do começo ao fim. A escrita de Rachel Hartman flui de maneira rápida e encantadora, nos fazendo adentrar esse mundo e não querer mais sair!
"Falsificação supersticiosa ou não, a mensagem do saltério era clara: a verdade não pode ser dita. Eis uma mentira aceitável."
Seraphina é uma jovem fadada a ser diferente e esconder-se desde que nasceu. Em seu nascimento sua mãe não sobreviveu e seu pai fez de tudo para manter a menina oculta de todos os outros, sem chamar atenção; vivendo uma vida pacata e simples. Porém a música de Seraphina é seu grande talento e talvez sua ruína?! Seraphina segue as ordens de seu pai piamente até que não aguenta mais. Em dado momento ela sai de casa em busca de algo que a princípio nem mesmo ela compreende; indo parar na Corte lado a lado daqueles que deve se manter oculta. Lá uma morte misteriosa ocorre colocando Seraphina em alerta, pois um membro muito importante teve sua cabeça arrancada como os dragões costumavam fazer. Porém há um tratado de paz em vigor a mais de quarenta anos, mas que nunca apagou todo o terror que os dragões causam na sociedade; por mais que muitos sequer tenham visto ou vivido os fatos sinistros que culminaram em mortes sangrentas e sinistras, as pessoas mantêm em suas lembranças histórias e rancor, criando sempre um clima de tensão entre humanos e dragões.
"Meu amor pela música acabou me tirando da segurança da casa de meu pai e me impelindo em direção à cidade e à corte real. Corri um risco terrível, mas não conseguiria agir de outro modo. Eu realmente não entendia que carregava a solidão diante de mim numa bandeja e essa música seria a luz que, por detrás, iluminaria meu caminho."
Ao longo do tempo os dragões aprenderam a se transformar em humanos por um período e assim estudarem e conviverem entre os mesmos, mas isso requer um esforço enorme, já que os mesmos são criaturas distintas dos humanos e com isso a forma como percebem as coisas e como demonstram suas emoções é bem diferenciada. Esse tratado de paz trouxe dragões transmutados para a capital do reino de Goreddi, onde fazem são professores ou estão em alguma ligação com o governo. Porém todos eles, sem exceção precisam utilizar um sino que os identifica. Afinal a única forma clara de saber que se trata de um dragão é quando eles sangram.

O clima na Capital sempre foi tenso e pouco a pouco situações vão ocorrendo que fazem com que as coisas fujam ao controle e no meio de tudo encontra-se a jovem Seraphina com sua delicadeza, bondade, coragem e musicalidade. Um amor improvável, aliados atípicos, e laços profundos que marcarão não apenas nossa protagonista.. Mas nós, leitores!

Estou realmente encantada com Seraphina e todo o mundo criado por Rachel Hartman e ávida por mais!


6 comentários:

  1. Já faz um bom tempo que tenho este livro na estante, mas com a outra capa, e ainda não li, estava meio desanimada em ler mais agora estou empolgada ainda mais que já lançaram o segundo.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Já ouvi falar dessa série, mas nunca li. Já está na minha lista!

    ResponderExcluir
  3. Karini!
    Nem dá para imaginar uma protagonista tão doce com coração de dragão...
    fiquei até com dó da ingenuidade dela.
    Gostaria de acompanhar os fatos do livro.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  4. Acho que não leria esse livro, não faz muito meu gosto literário, sempre me canso lendo esses livros, mas adorei a capa!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Faz um tempo que tinha visto esse livro e fiquei muito interessada mas acabou que não li e lendo essa resenha me lembrei porque tinha gostado tando desse livro e com certeza irei ler !!

    ResponderExcluir
  6. nossa parece ser um livro bem diferente. adoro livros medievais e este parece encantar. adorei ofato dos dragoes se misturarem entre as pessoas. obrigada pela dica

    ResponderExcluir