Resenha || Os Bons Segredos - Sarah Dessen

Editora: Seguinte
Páginas: 408
Há segredos muito bons para serem guardados — e livros muito bons para serem esquecidos Sydney sempre viveu à sombra do irmão mais velho, o queridinho da família. Até que ele causa um acidente por dirigir bêbado, deixando um garoto paraplégico, e vai parar na prisão. Sem a referência do irmão, a garota muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família e no mundo. Então ela conhece os Chatham. Inserida no círculo caótico e acolhedor dessa família, Sydney pela primeira vez encontra pessoas que finalmente parecem enxergá-la de verdade. Com uma série de personagens inesquecíveis e descrições gastronômicas de dar água na boca, Os bons segredos conta a história de uma garota que tenta encontrar seu lugar no mundo e acaba descobrindo a amizade, o amor e uma nova família no caminho.
Os Bons Segredos vai contar a história da Sydney, uma jovem de 16 anos que tem uma família problemática. Quando criança, ela e o irmão tiveram uma infância tranquila e feliz, mas quando seu irmão entra na adolescência, os problemas começam a surgir. Com o envolvimento em pequenos delitos e uso de drogas, a família se volta completamente para ele, tendo resolver as encrencas em que ele se envolve, até o dia em que ele provoca um acidente por dirigir bêbedo e deixa um garoto paraplégico. Desta vez não há como fugir das consequências e ele acaba sendo condenado a reclusão.

Agora sem as constantes interferências do irmão, Sid muda de escola e passa a questionar seu papel dentro da família, em especial quando conhece os Chatham, onde ela se sente completamente acolhida. Ela começa a perceber que as pessoas parecem enxerga-la, que sua presença é essencial e importante para alguém.
"Um fenômeno estranho acontece quando uma coisa deixa de ser um fato isolado para se tornar um hábito. Como se o problema já não fosse um visitante temporário, mas alguém que se mudou de vez para a sua casa."
Sarah nos presenteia com um livro sensível e reflexivo, onde em um determinado ponto Sid começa a se questionar o porquê da família não se preocupar ou não querer ter informações de como está a vitima de seu irmão, por que de só ela ter essa necessidade de informação e às vezes até se sentir culpada pelos atos irresponsáveis dele. Com a ajuda de Layla e Mac ela vai descobrir que pode perdoar e que pode fazer a diferença.

O livro é muito bem escrito, as cenas são bem descritas, os personagens são bem construídos e os capítulos terminam no ponto certo, incentivando o leitor a continuar. Isso faz com que a leitura flua de maneira surpreendentemente rápida. Outro fato que chamou a minha atenção é o romance construído entre os personagens; é algo que vai crescendo no decorrer do livro, de forma lenta e onde você percebe que eles vão dar certo como um casal, como são parecidos e como se encaixam juntos, e inevitavelmente você começa a torcer por eles.
"Se eu era a garota invisível, Layla era a estrela cintilante em torno da qual seus amigos e parentes giravam."
Sarah também abordou assuntos sérios e de relevância como abuso psicológico e abuso físico por parte de pessoas que são amigos da família, é nesse ponto que tenho uma ressalva: o assunto foi abordado superficialmente, ela não se aprofundou, a sensação que tive é como se ela tivesse medo de falar de levar esse tipo assunto mais a fundo, acabou que fiquei me sentindo impotente. Achei que ela poderia ter se aprofundado, ter trazido questionamentos. Mas foi algo abordado de maneira tão rasa que me senti decepcionada.

Os Bons Segredos é uma ótima companhia para as férias e o verão que se aproximam, de escrita leve e um texto delicioso você terá bons momentos com a leitura. Sarah sabe como escrever para jovens e envolver com suas histórias.
"Aquelas emoções, repentinas e fortes, me pegaram de surpresa. Tanto que só tomei consciência da parte mais chocante daquilo horas depois. O mais surpreendente não era o choro em si, mas o fato de eu ter chorado na frente de outras pessoas. Na verdade, só desabamos diante de quem sabemos que pode nos reconstruir. Mac e Layla estiveram ao meu lado. Mesmo - e especialmente - quando eu não podia fazer o mesmo por eles."


7 comentários:

  1. Sou super suspeita para falar dos livros de Sarah Dessen amo todos os livros dela lançados aqui no Brasil e este em particular é um dos meus favoritos adorei todos os personagens,sofri junto com a Sid e fiquei com uma vontade de esganar a mãe dela por ser tão cega,enfim livro maravilhoso.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Todo mundo fala desse livro! SOS E dessa autora, creio que irei ler logo, porque né?

    ResponderExcluir
  3. Oi Pat!!!! Ainda não li nada dessa autora, confesso!!!kkkk Mas já ouvi falar maravilhas dos seus livros e como gostei muito da resenha vou acrescentar na minha lista!!

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  4. Patricia!
    Triste ver que a autora não abordou com maior profundidade assuntos tão importantes quanto abuso psicológico e físico.
    Ainda assim, está entre os meus desejados.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Estou curiosa para ler esse livro, todos falam super bem da autora. E eu aqui sem saber quem ela é, ó vida. Gostei da trama da historia parece ser emocionante, espero que em 2016 eu leia.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Depois de ouvir falar muito sobre esse livro fiquei curiosa sobre a escrita da Sarah Dessen, parece um livro bem reflexivo onde a autora trabalha com temas importantes mas também acho que ele devia aborda o tema mais a fundo !!

    ResponderExcluir
  7. ol´pa. ainda nao li este livro apesar de ser tao bem comentado por todos e ter uma nota tao boa em tantos sites como o skoob... gostei da forma como voce contou sem dar mtos spoilers mas contando na medida para nos manter interessados no livro

    ResponderExcluir