Resenha || O Aprendiz - Conjurador #1 - Taran Matharu

Editora: Galera Record
Páginas: 350
*Livro recebido em parceria com a Editora*
Em O aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, Fletcher é um órfão de 15 anos e, para sua surpresa, conseguiu invocar um demônio do quinto nível. O problema é que apenas os nobres deveriam ser capazes de conjurar criaturas e usá-las na guerra contra os orcs. Mas plebeus como Fletcher também podem ser conjuradores, e o garoto consegue uma vaga na Academia Vocans, uma escola de magos que prepara seus alunos para os campos de batalha. Lá, ele irá enfrentar o bullying dos nobres, mas também aprenderá feitiços e fará amigos incomuns, como anões e elfos. Além de se provar digno de uma boa patente na guerra, Fletcher e seu grupo de segregados precisam se unir e vencer o preconceito que sofrem na desigual sociedade de Hominum.
Em O Aprendiz somos apresentados a Flecther um jovem de quinze anos que foi abandonado pelos pais na cidade de Pelengo, e em seguida adotado por Berdon, o Ferreiro da cidade, tornando-se assim seu aprendiz na profissão. 
"Flecther sabia que as provocações do ferreiro eram sua maneira de demonstrar carinho, então elas não o incomodavam.. Berdon sempre respeitara sua privacidade, desde que o menino começara a falar. Era um relacionamento estranho, o solteirão rústico e bondoso com seu aprendiz introvertido, porém eles conseguiam fazer dar certo. Flecther sempre seria grato por Berdon tê-lo acolhido quando ninguém mais o quis."
A vida de Flecther não começa de maneira fácil e nem mesmo após ser adotado as coisas são fáceis; já que ele sofre constantemente com assédios por parte do filho do homem mais rico da cidade e sua corja, Didric não mede esforços para infernizar a vida de Flecther.
"A injustiça era comum em Pelego, e o rapaz aceitara havia muito que, num mundo de privilegiados e desfavorecidos, ele certamente fazia parte da segunda categoria.."
Em dado momento, Flecther ganha um diário de um Conjurador morto em batalha e logo ele se mete em algo que vai além de sua imaginação, invocado um Demônio da espécie Salamandra. Em seguida acontece mais um problema entre ele e Didric que o obriga a escapar da cidade indo parar em Corcillum e logo ele tem entrada para Vocans, uma escola de Conjuradores, onde terá a oportunidade de aprender mais sobre ter invocado o Demônio e também sobre suas origens até então desconhecidas. O que sabemos é que apenas nobres teriam o “dom” de invocar e Flecther é apenas um jovem que foi abandonado à própria sorte e resgatado pelo Ferreiro.. Ou teria mais a respeito dele?
"De alguma forma, as palavras que ele tinha deixado não ditas ao longo dos anos, eram do que mais se arrependia."
Bom, a capa do livro é linda e foi o que me chamou atenção inicialmente, e logo em seguida a sinopse. Apesar do livro não ter elementos inéditos, gostei muito e fiquei contente com a evolução. Porém devo salientar que em alguns momentos senti que o autor dava excesso de explicações que me cansou um pouco. Mas mesmo assim segui adiante e não me arrependo. 

Gosto muito do gênero; essa mistura de magia e elementos fantásticos com toda a adrenalina de fugas, guerra e lutas; Realmente costumam me prender bastante e me ganhar e não foi diferente com o Aprendiz. A história flui de forma rápida, apesar das explicações constantes e todos os seres fantásticos, apesar de não serem novidades são interessantes.  O personagem principal parece sempre estar envolvido onde não deve e se metendo em altas confusões e aventuras; Flecther é um jovem decido, de caráter bem definido e com uma postura ímpar no que diz respeito a lealdade e respeito!

Gostei muito e estou ansiosa pela continuação! 




7 comentários:

  1. AHHHHHHHHHHHHHH! Já quero muitoooooo ler! Amo livros assim, só a sinopse já apaixonei <3

    ResponderExcluir
  2. O que me chamou a atenção neste livro também foi a capa que é linda mais a história parece ser bem interessante,gosto muito de livros assim com bastante aventura e magia.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Adoro livros assim!!!A capa é linda!! Já estou mega interessada nesse livro e vou acrescentar na minha lista de urgentes!!!!kkkk

    Bjssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Karini!
    Realmente os elementos presentes no livro trazem uma grande história fantástica e gostaria de ler.
    Achei apenas a protagonista bem novinha para tantos poderes, mas tudo bem.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Faz tempo que não lia resenha de livro de fantasia bom, esse me interessou. Parece ser bem desenvolvido, gostei da trama. Já esta na lista!

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Gostei muito da resenha já tinha visto o livro mas é a primeira resenha sobre ele que leio a historia pareceu bem legal e Flecther com certeza é um daqueles personagens que sempre está no lugar errado na hora errada !!

    ResponderExcluir
  7. super parece aqueles livros que vem dos jogos! ja tinha visto uma resenha deste livro. mas nao me chamou mta atenção... parece ser bem diferente e bom

    ResponderExcluir