Resenha II O último dos guardiões - Insurreição #1 - João Paulo Silveira

22.10.15

Editora: Talentos da Literatura Brasileira
Páginas: 405
* Livro enviado de parceria pela Editora.
Um reino em paz... A sociedade é governada por um conselho igualitário... As guerras terminaram há muito tempo... Mas quando a cobiça pelo poder fala mais alto, eclode uma batalha sangrenta, como nenhuma outra antes. Uma guerra que durou vinte anos foi vencida por um feitiço arcano, libertando um mal hediondo na Terra. Milhares de vidas foram sacrificadas para que a ânsia de poder de alguns fosse saciada. Uma Cidadela foi erigida para treinar novos guerreiros e fazer frente à ameaça. Após anos, um guardião veterano acredita que poderá, enfim, deixar a frente de batalha, mas um acordo doentio destrói suas esperanças. Conseguirá este guardião se reerguer, combater o poder instituído e, ainda, ajudar seu povo a erradicar os exércitos infernais?
Conforme a sinopse explica, a trama se passa em uma sociedade que vive em paz. Um acordo foi selado para conter Balkatar e seus demônios. Cinco almas são oferecidas a cada cinco anos. O sacrifício de poucos para salvar muitos. Não pensem que é um acordo realizado com o objetivo do bem maior. A verdade é que a cobiça e a inveja fizeram as castas voltarem-se umas contra as outras.

 A história é narrada em terceira pessoa e apresenta ao leitor momentos do passado e do presente. O foco é em Galaniel e o leitor vai acompanhando sua trajetória e a de seus amigos.  A vida de Galaniel é repleta de perdas e desilusões e por um tempo, observamos um protagonista afundando em suas mágoas.

Mas a perda de mais uma pessoa querida faz com que ele chegue ao ponto de ruptura e junto com outros personagens acaba tendo como objetivo resgatar pessoas e dessa forma, lutar contra os demônios.

Na trama, a sociedade é dividida em castas: Guardiões, Mentales, Biontes e Avantes. É uma prática comum no Reino de Kor, onde os jovens são precocemente separados de suas famílias e precisam se juntar ao treinamento. 
Essa divisão de castas é muito importante na trama, pois define o status social de cada uma. E por conta dela, vemos alguns personagens tramando e traindo por motivos mesquinhos.

Galaniel é um protagonista carismático. O leitor consegue simpatizar com ele devido sua história pessoal e anima-se ao ver o personagem tentando mudar a sociedade.
Os cenários criados pelo autor são intrigantes. Existem várias cenas de batalhas, deixando claro que a jornada de Galaniel é uma aventura fantástica.
A escrita é boa, mas poderia ser um pouco mais fluida. Existem alguns trechos onde as descrições são excessivas, tornando o ritmo da leitura lento.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um bom trabalho. Foram encontrados alguns erros, mas nada que interfira na compreensão do texto. O livro contêm alguns detalhes adicionais que enriquecem a obra, como um mapa, que permite ao leitor visualizar bem o local onde se passa a história.



8 comentários

  1. Oi Carol
    Primeiramente, devo dizer que sou apaixonada por capas que tenham homens de cabelo grande.
    Gostei muito da premissa do livro e sua resenha me deixou bastante interessada.
    Não conhecia a obra e agora está anotada a dica.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Carol, O Último dos Guardiões conseguiu prender a minha atenção, mas não por muito tempo. Bem, sua história dividida por castas começou agradando-me, ao decorrer da história, com o pesar na consciência do personagem e sua aceitação para salvar pessoas vítimas de batalhas entre castas não me prendeu. Porque ele não fizera isto antes?!

    ResponderExcluir
  3. Viver nesse mundo de paz parece realmente ser um sonho. Fiquei bem curiosa para ler e conhecer a história.
    Livros bem diagramados e bem revisados é algo excelente. Dá mais moral ao livro.

    ResponderExcluir
  4. Além de ter adorado a capa, a história aparenta ser bem bacana. Os personagens me agradaram bastante, e o que mais me chamou atenção foi o fato de que a sociedade é dividida em castas!

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro o gênero fantástico, e gostei muito da organização com que o autor construiu sua sociedade. Acredito que as descrições exacerbadas ou muito extensas possam atrapalhar em algum momento na fluidez da trama, como tu mesma disse, além de cansar o leitor relativamente rápido. Mesmo assim acho que o enredo merece uma chance.

    ResponderExcluir
  6. Gosto muito de literatura fantástica e não conhecia este livro mais achei o enredo bem interessante parece ter bastante aventura ,pena que tem hora que a leitura não flui mas acho que não atrapalha muito a leitura.
    bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi Carol!!! Não conhecia esse livro, mas fiquei bem empolgada em ler!!! Gosto muito do genero fantastico!!! A capa do livro é linda, adorei!!!!

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  8. Acho legal poder me simpatizar com o protagonista, porque se tem uma coisa que odeio é odiar um personagem ainda mais um protagonista, porque se ele fica chato a historia fica diferente. Depois de ler está resenha eu simplesmente gostei, mesmo não tendo ainda conhecido o livro, Galeniel é um nome bem diferente e eu achei bonitinho, mais posso esperar bastante dele.

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por