Resenha II Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor - Sarah Butler

30.9.15


Editora: Novo Conceito
Páginas: 256
*Livro recebido em parceria com a Editora
Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

O livro é narrado em primeira pessoa e os capítulos alternam a perspectiva dos dois protagonistas: Alice e Daniel. 
Começamos a observar Alice, uma mulher que está voltando para casa. Ao contrário do que esperamos, ela não fica feliz com o retorno. Sua narração é repleta de nostalgia pelo passado, por uma mãe que aparentemente não esteve por perto (ainda não sabemos o motivo) e um pai, que mesmo estando lá, não enxergava a filha.

" - Só esteja presente, responda às perguntas - explicou ele. - Ou não esteja presente, se não quiser. Algumas pessoas acham difícil, como se fossem estranhas na própria casa. E os visitantes geralmente preferem quando os proprietários não estão.
- Não é a minha casa - eu disse." (p. 151/152)

Em contrapartida, temos a narração de um homem misterioso (que deduzimos ser Daniel por conta da sinopse). Daniel é um morador de rua que perdeu as pessoas que amava e tudo o que quer agora é encontrar a filha que não o conhece. Ele é o narrador que descreve Londres de forma belíssima e lida com suas inseguranças de forma mais "poética".

"Uma vez que tenha me apaixonado, acho quase impossível me desapaixonar; aprendi isso sobre mim mesmo. Não é algo que torne a vida mais fácil." (p. 08)

A narração tem alguns pontos em comum, como a melancolia que envolve suas vidas e um apego ao passado. Outro ponto em comum é o hábito dos protagonistas em criar listas, enumerando diversos assuntos.

"Dez maneiras como as outras pessoas podem me descrever
1) Vadio.
2) Preguiçoso.
3) Sem-teto.
4) Azarado.
5) Insone.
6) Sem posses.
7) Escória.
8) Marginal.
9) Incompreendido.
10) Perdido." 
(p. 06) 

"Dez coisas que aprendi sobre o amor" é uma linda história que fala sobre lidarmos com o passado e viver o hoje. Fala sobre aprendermos a perdoar e a seguir em frente. A capa é delicada e bela.



7 comentários

  1. Eu já tinha lido a sinopse desse livro e apesar de nunca ter lido um livro parecido com esse, leio mais romance, eu acho que parece ser uma estória bonita e quero ler o livro.

    ResponderExcluir
  2. já li algumas resenhas desse livro e to muito ansiosa para ler, comprei ontem e só estou esperando ele chegar, gostei da resenha

    ResponderExcluir
  3. Esse livro não fez mto minha cabeça, ele tem um história legal mas parece dramático de mais, e no momento não estou mto propensa a leitura de dramas assim, quem sabe mais a frente eu leia, mas no momento não pretendo, embora tenha me identificado em fazer listas!

    ResponderExcluir
  4. Estou bastante ansiosa para ler este livro gosto muito de livros assim meio melancólicos,gostei bastante da sinopse e da resenha então com certeza esta na minha lista de desejados.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Hello!!
    Fiquei bem curiosa com o livro "Dez Coisas Que Aprendi Sobre o Amor", desde que fiquei sabendo do seu lançamento...
    Achei interessante os dois protagonistas e a ideia de fazer listas enumerando coisas, acho q fazendo isso fica ate melhor pra visualizar mta coisa.
    Fiquei curiosa para conhecer Alice e Daniel e o passado que eles ficam relembrando.
    Beijos.

    https://fuxixiu.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. Li a degustação e agora aguardo meu exemplar para leitura porque me identifiquei com as tais listas.
    Faço lista para tudo...kkkk
    “A vida só pode ser compreendida, olhando-se para trás; mas só pode ser vivida, olhando-se para frente.”(Soren Kierkegaard)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    A primeira coisa que me chamou atenção no livro foi o titulo, gostei muito desse livro, principalmente dele falar sobre esse amor entre pai e filha e o modo como a autora aborda o assunto parece ser bem emocionante e com uma linda historia !!

    ResponderExcluir

© MIX LITERÁRIO- TODOS OS DIREITOS RESERVADOS | Design e Programação por