Resenha: A Promessa da Rosa - Babi A. Sette



Editora: Novo Século
Páginas: 432
Século xix: status, vestidos pomposos, carruagens, bailes… Kathelyn Stanwell, a irresistível filha de um conde, seria a debutante perfeita, exceto pelo fato de que ela detesta a nobreza; é corajosa, idealista e geniosa. Nutre o sonho de ser livre para escolher o próprio destino, dentre eles inclui o de não casar-se cedo. No entanto, em um baile de máscaras, um homem intrigante entra em cena… Arthur Harold é bonito, rico e obstinado.Supondo, por sua aparência, que ele não pertence ao seu mundo, à impulsiva Kathelyn o convida a entrar no jardim – passeio proibido para jovens damas. Nunca mais se veriam, ela estava segura disso. Entretanto, ele é: o nono duque de Belmont, alguém bem diferente do homem que idealizava, só que, de um instante a outro, o que parecia a aventura de uma noite, se transforma em uma paixão sem limites.Porém, a traição causada pela inveja e uma sucessão de mal-entendidos dão origem ao ciúme e muitas reviravoltas. Kathelyn será desafiada, não mais pelas regras sociais ou pelo direito de trilhar o próprio caminho, e sim, pela a única coisa capaz de vencer até mesmo a sua força de vontade e enorme teimosia: o seu coração.


A autora Babi A. Sette surpreende os leitores com um romance de época inesquecível. Esqueçam as mocinhas bobas e fúteis,  que só pensam em roupas da moda e fofocas.

Conheçam Kathelyn Stanwell, uma jovem inteligente, sagaz, bonita. Filha de um conde e com status na sociedade, em casa Kathelyn é desafiadora, o que leva seu pai à loucura. Um incidente (muito engraçado a meu ver, mas não para o Conde) envolvendo um passeio à cavalos coloca a mocinha de castigo em casa.

Seu primeiro evento após sua reclusão é um baile de máscaras onde ela conhece um misterioso "falcão". Acreditando que ele não é um dos esnobes da sociedade, ela o convida para passear no jardim, contrariando toda a etiqueta existente na época. 

O que Kathelyn não imagina é que o misterioso homem é o nono duque de Belmont, Arthur.
A partir desse momento, a história é repleta de romance, desencontros e conspirações. 

Além das descrições minuciosas e espetaculares sobre os costumes e arquitetura, a autora ganha os leitores com os protagonistas. A jovem é direta e "selvagem" e não suporta a ideia de se encaixar nos moldes que fizeram para ela. 

Os diálogos entre os dois arrancam tanto suspiros quanto risos e o livro é simplesmente perfeito.

"- As pessoas acham que a rosa é comum demais. Preferem a raridade das orquídeas ou a fragilidade das camélias. O que me intriga nisso é que ela é perfeita, e por ser perfeita, todos a querem. Então, quando a possuem, ela passa a ser vulgar. Comum. Não é engraçado isso?". (p. 186)


6 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oie, vi este livo num canal literário no youtube e amei a capa primeiramente e fui pesquisar e adorei a historia e acabei adicionando a listinha, primeira resenha que vejo do livro e gostei. Só me deixou mais curiosa. beijos

    dicasdaisacereser.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. já li o livro A promessa da rosa e é uma história linda e bem contada, mas apesar disso tudo eu nao consegui gostar como eu pensei que fosse, acho que minhas expectativas estavam tao altas que eu imaginei uma coisa e foi outra, mas admito que a autora fez um bom trabalho e também foi bem minuciosa com a pesquisa e os detalhes.

    ResponderExcluir
  4. Nossa quero muito ler este livro,estou gostando muito de livros de época e adoro quando as mocinhas não são nada bobas.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Acho que Kathelyn é a grande personagem do livro. Saber que ela foge daquilo que estamos acostumadas a ver em livros de época me deixa bem feliz e curiosa pra ler esse livro, que deve ter diálogos maravilhosos. Sem falar que a capa tá linda. Quero ler logooooooo!

    bju

    ResponderExcluir
  6. Ai esse livro da Babi A. Sette é um dos que mais quero ler esse ano.
    Amo romance de época e essa capa está maravilhosa!
    Já vi que vou gostar da protagonista Kathelyn Stanwell, nao gosto mto de mimimi e ela parece ser forte e determinada.
    Sei que a Babi fez uma mega pesquisa para escrever o livro, que deixa ele ainda mais fiel a época.
    Com certeza vou ler!

    ResponderExcluir