Resenha || Sono - Haruki Murakami



Editora: Alfaguara
Páginas: 120
Sono é um conto inédito no Brasil de Haruki Murakami, considerado um dos autores mais importantes da atual literatura japonesa
“É o décimo sétimo dia que não consigo dormir.”
Ela era uma mulher com uma vida normal. Tinha um marido normal. Um filho normal. Ela até podia detectar algumas fissuras nessa vida aparentemente perfeita, mas nunca chegou a pensar seriamente nelas. Até o dia em que deixou de dormir. Então o mundo se revelou. Um mundo duplo de sombras e silêncio; um mundo onde nada é o que parece. E onde ela não pode mais fechar os olhos.



Murakami tem uma maneira única de escrever e conquistar o leitor.. Não é o primeiro livro que leio dele e simplesmente fico fascinada a cada livro que eu conheço!

A história é curta e narrada em primeira pessoa; e mesmo em suas 120 páginas é bastante reflexiva e interessante, principalmente para aqueles que sofrem de insônia e assim como eu admiram as pessoas que conseguem deitar e simplesmente "roncar" após 5 minutos deitados! Pois é! Fico de cara com meu esposo e filhos e passo muitas noites rondando a casa e observando a forma como dormem tranquilos alheios ao mundo! 

E é assim em Sono de Haruki Murakami, pois a protagonista da história casada e mãe de um filho, tendo uma vida monótona; como se tivesse uma rotina sem expectativa de nada além da mesmice, até que para de dormir após um pesadelo onde um senhor todo de preto derrama água nos seus pés sem parar e ela sente-se completamente imóvel e tem a sensação de que se ele não parar de regar seus pés com esse regador antigo e os olhos vermelhos vidrados nela, poderá vir a apodrecer ou algo assim. E luta, até que consegue através de um grito mudo "espantar" esse senhor bizarro! Percebe-se completamente suada e parte para um banho e depois? Cadê o sono? Nada.. E aí começa a lembrar do passado quando teve um episódio de insônia, porém nessa época ela sentia-se cansada, letárgica.. Como ficamos quando passamos noites em claro ou noites em que dormimos mal.. Mas diferente da primeira vez, ela sente-se no controle, como se na realidade pela primeira vez ela realmente controla-se seu eu e pudesse perceber as "entrelinhas" da vida e de si mesma! Esse novo episódio não é bem uma insônia, mas a nossa protagonista não sabe bem o que é; apenas acredita que pode aproveitar e fazer qualquer coisa enquanto todos dormem! Revive memórias passadas, relê um livro da época da juventude (Anna Karenina de Tolstói) com outros olhos, percebendo coisas que antes pareciam não estar ali.. Tudo tem sabor diferente!
Vê o quanto poderia ter feito mais, o quanto se sente insatisfeita com sua vida, com seu casamento e o quanto faz tudo no modo automático, apenas porque precisa fazer!  

"Eu me sentia simplesmente assustada. Assustada por não conseguir discernir o ontem do anteontem. Assustada pelo fato de eu pertencer a essa vida e ter sido tragada por ela. Assustada por constatar que minhas pegadas foram levadas pelo vento sem que eu tivesse tempo de me virar e constatar a existência delas."
Pág.28

No começo isso é simplesmente divino! Ela não sente vontade de buscar ajuda como não sentiu no passado, pois não quer ser trancada em lugar algum e viver com remédios; afinal ela não precisa disso, ela está completamente sã! Parece que antes ela vivia sonâmbula e que agora despertou realmente para a vida e tomou o controle! Mas pouco a pouco ela vai refletindo sobre sua vida, seus gostos, seu corpo, sua rotina e tudo que a cerca.. Assim como o que é estar acordada.. Será insônia? Será a morte? A morte não deveria ser um descanso eterno ao invés de uma consciência constante de tudo que a cerca? Que tipo de vida ela leva ou levava? Até quando poderá manter sua sanidade? Afinal precisamos dormir e caso não o façamos enlouquecemos e morremos! O que será dela? 

"Dizer que a morte é o descanso não faz sentido. A verdade só é revelada, quando a pessoa morre. Nesse sentido, a morte pode ser qualquer coisa."
Pág.101

Quando falo no começo sobre Sono ser uma história reflexiva trata-se das nossas escolhas, de para onde estamos indo, onde estamos.. Se estamos satisfeitos ou vivemos em um constante sonambulismo, apenas levando as coisas porque temos que levar?! Se é possível voltar atrás e redescobrir prazeres.. E sobre o que é viver de fato e até mesmo morrer?!

"É como se aquele eu que dormia diariamente não fosse eu, e que as lembranças daquela época não fosse minhas. "É assim que as pessoas mudam", penso. Mas as pessoas não percebem essa mudança. Ninguém as percebe. A não ser eu. Mesmo que eu tente explicar, creio que elas não vão entender, e tampouco farão esforço para tanto. Mesmo que acreditem, não entenderão como me sinto, que é o mais importante. Para elas sou uma pessoa que aterroriza o mundo racional. 
Mas eu realmente mudei."
Pág.107

O final é interessante e até surpreendente e descobri que Murakami é o cara! Para muitos tenho certeza que o final ficará com um grande ponto de interrogação! Eu interpretei a minha maneira e gostaria muito de ter com quem conversar a respeito, se tiver alguém aí que já leu, me manda um e-mail please?! Precisamos falar sobre Sono! (karinicouto@yahoo.com.br)

 "Alguma coisa está errada. Se eu pensar com calma vai dar tudo certo. Preciso pensar. Pensar com calma, sem afobação. Alguma coisa está errada."
pág.109

Esse livro foi uma indicação e presente da Carol que cuida dos selos da Suma de Letras - Alfaguara e Objetiva e me sinto completamente grata a ela por esse presente maravilhoso! Quero mais Murakami! 

Todo o livro é perfeito! Capa dura, com ilustrações lindas e papel especial! Apaixonada!

11 comentários:

  1. Karini!
    Fiquei impressionada com a protagonista que fica tantos dias privada do sono e não tem nenhum sintoma... Claro que neurologicamente é impossível, porém na ficção...
    E que bom que o livro é mais reflexivo e nos traz aprendizado, gosto de livros assim.
    “O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você.”(Mario Quintana)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy na verdade o lance está nas entrelinhas! Trata de viver, morrer.. Ser quem quiser ser ou estar no modo automático!
      Amei realmente esse conto!

      Excluir
  2. Nossa, desde que vi essa livro na Saraiva fiquei LOUCA pra lê-lo. A capa me conquistou muito hahahah. E agora com a sua resenha, puts, quero ler mais ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adorei Gabriela, espero que leia e goste!

      Excluir
  3. Oi Karini tudo bem ?

    Já li 1Q84 deste autor e pirei nele ele escreve muito bem e fiquei bem curiosa para ler este livro pretendo ler em breve ;)

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que consiga ler! É muito bom! Principalmente se já está familiarizada com a escrita do autor!

      Excluir
  4. Oi, tudo bom?
    Eu ainda não li nada do tipo, eu não tenho dificuldade de dormir, só quando estou com muita coisa na cabeça ai sim, fico pensando muito e acabo ficando sem sono, achei a proposta do livro bem interessante, mas não pretendo ler por agora, quem sabe mais na frente eu venha a dar uma chance ao livro.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  5. Oi Karini, infelizmente não li ainda para podermos trocar figurinha, mas posso pelo menos dizer que sua resenha me deixou interessada, e vou olhar com outros olhos este livro.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se chegar a ler esse livro me procure.. precisamos trocar figurinhas!
      Já troquei com duas pessoas que tiveram suas teorias e é muito bom conversar abertamente com alguém que leu o mesmo que nós e pode colaborar com suas teorias em livros mais complexos!
      Eu realmente amei esse conto do Murakami!

      Excluir
  6. Fiquei interessada, principalemnte por causa do final, e espero gostar assim como voce.. Obrigado pela dica, essa é a primeira resenha que leio desse livro e esta otima.
    http://viajandopelapaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Ainda não conhecia a escrita do Murakami mas fiquei bem curiosa, essa parece ser um livro totalmente reflexivo do qual quando acabamos a leitura temos que avaliar alguns conceitos me deixando bem curiosa !!

    ResponderExcluir