Resenha Nacional II O Espião Chinês - Eduardo Monteiro da Silva


Editora: Carthago
Páginas: 191
Após a morte do pai israelense, Gus Lin parte da China para o Brasil com o coração cheio de ódio. Entretanto o jovem não imagina que o destino lhe prepara nova armadilha: a mãe chinesa morre de forma cruel, aumentando ainda mais a sua amargura. Enquanto isso, uma empresa multinacional prepara uma ação perigosa que mudará o destino da humanidade – e Gus Lin, envolvido na trama, terá que se tornar surdo e mudo, para saciar sua sede de vingança.
Assim, arma-se o enredo de mais um romance de Eduardo Monteiro da Silva, que mostra, mais uma vez, sua desenvoltura para tecer tramas repletas de ação e sensualidade.




O livro é dividido em 28 capítulos e narrado em terceira pessoa.
Inicialmente, temos um rápido vislumbre dos pais do protagonista. David Ben Grimberg era um marinheiro que faleceu em combate contra os palestinos, deixando Shen Lin Yuan, uma atraente mulher, de uma família muito conceituada em Beijang, sozinha para criar o filho, Gus Lin.

Gus foi uma criança disciplinada e extremamente inteligente e quando alcançou certa idade, pediu à mãe para passar um tempo no Brasil, sob tutoria de Jacob Freichmann e sua esposa Sarael (Jacob era amigo de David), na cidade de Santos, litoral de São Paulo. Enquanto estava no Brasil, Gus perde sua mãe abruptamente, vítima de um crime hediondo.

O jovem, que até então, já possuía um grande sentimento de raiva em seu interior, passa a ficar transtornado e objetiva apenas a vingança.
Em paralelo a essa trajetória, acompanhamos a história de alguns funcionários da Nestex, uma indústria, que, entre outras coisas, trabalha na distribuição de água. Rudolf Werner, o químico chefe da indústria, constata uma situação de emergência, e junto com Jacques Thiollier, um gerente geral e Oswaldo Monte da Silva, o diretor de Relações Internacionais, cria um plano para salvar a Nestex.

O problema é que para conseguir seus objetivos, esse trio precisa de um espião na China e é onde entra Gus. A partir desse instante, o leitor é levado a uma jornada que atravessa continentes, anos e demonstra o caráter de Gus diante das adversidades.

Gus é um protagonista que amadurece visivelmente. Inicialmente vemos um jovem lidando com a dor da perda das pessoas amadas da única forma que conhece: demonstrando raiva. Quando inicia seu trabalho de espião, ele ainda é movido por tal sentimento, porém, ao conhecer novas pessoas e analisar situações de maneira mais ampla, Gus também reflete sobre a sua vida.

Alguns pontos se destacaram na trama. Primeiramente, o fato de que o autor pegou um drama pessoal do protagonista e conseguiu inserir em um problema global, fazendo com que o leitor reflita sobre as situações por duas óticas diferentes: a busca da vingança de Gus e o problema que pode ou não afetar milhões ou até mesmo bilhões de pessoas.
O enredo é coeso e bem construído e a narrativa é um pouco lenta, graças as descrições. A linguagem é um pouco rebuscada e talvez fosse possível deixar alguns dos diálogos mais dinâmicos.

Em relação à revisão, diagramação e layout foi realizado um bom trabalho. Foram encontrados alguns errinhos, como por exemplo, nas páginas 19,21,31 e 46. A capa não combina muito com a história, mas o fundo amarelo chama a atenção.



6 comentários:

  1. Carolina!
    Livros policiais e que trazem uma motivação pessoal de vingança, torna o livro bem instigante. E aqui o escritor teve a sacada de inserir essa motivação em algo global, fantástico.
    Parabéns para mais um autor nacional que traz um bom livro.
    “Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso. Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta nosso edifício inteiro.”(Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Oi Carol, quando li a sinopse pensei que o desenrolar seria mais dinâmico. Não gostei da capa, mas pelo conjunto acho que darei uma chance ao livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Oiiii, tudo bom?
    Eu ainda não tinha ouvido falar do livro, ele parece ser bom, mas confesso que não fiquei muito interessada em ler, quem sabe mais para frente eu venha a dar uma chance ao livro, gostei da resenha.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  4. Oi Carol!!! Esse livro não me chamou a atenção, pois não é muito meu estilo de leitura, mas gostei muito da resenha!!!

    Bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Gostei da resenha, primeira vez que vejo sobre esse livro, mas infelizmente a história em si não me chamou atenção. Não gostei tambem da capa

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    A historia parece bem legal só que não gosto de livros muito descritivos para mim a leitura acaba não andando !!!

    ResponderExcluir