Resenha II Um Perfeito Cavalheiro - Os Bridgertons #3 - Julia Quinn


Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica.
Nesse terceiro livro vamos acompanhar a história de Sophie e Benedict. O que eu achei bem legal é que a autora escreveu uma releitura de a Cinderela, no século XIX, onde Sophie é a Cinderela. Não posso me esquecer da madrasta má, Araminta e as duas irmãs Rosamund e Possy. 
Sophia Beckett é filha bastarda do conde Gunningworth, que cuidou muito bem dela até se casar com Araminta.

Como o conde não contou da filha antes do casamento, Araminta teve uma surpresa que para ela foi bem desagradável e fez de tudo para tornar a vida de Sophie um inferno.
Quando o Conde faleceu, Araminta fez de Sophie sua escrava: Sophie teve que lavar, passar, cozinhar e realizar qualquer outra tarefa que sua madrasta considerasse necessário em troca de teto e comida. 

Mas tudo muda quando Sophie tem ajuda da sua governanta Sra. Gibbons (a fada madrinha), e consegue comparecer a um baile de máscaras na casa da Lady Bridgerdon. Ela vive um conto de fadas, só que tem um problema: a meia noite ela tem que ir embora para a megera não desconfiar que ela esteve no baile. Será que deu certo? Não, não deu certo e a Araminta descobre que ela deu uma escapadinha e a expulsa de casa. Para onde ela irá?

O outro lado da historia é com Benedict Bridgerton, ele está cansado de ser conhecido como o “Bridgerton número dois”. Depois de conhecer a dama de prateado no baile de mascaras, ele está apaixonado e cheio de planos.
Algum tempo se passa e o reencontro de Sophie e Benedict não é dos mais bonitos, pois Sophie está em perigo. A atração entre os protagonistas é imediata, mas Benedict não quer se envolver com alguém que não seja a dama misteriosa do baile.

Um dos pontos que chamam a atenção nesse livro é a personalidade carinhosa de Sophie. É de se imaginar que após passar por tanto sofrimento que a protagonista se tornasse alguém amarga ou até mesmo mesquinha, mas não é o que acontece. Sophie tem uma luz própria capaz de iluminar qualquer pessoa que cruze o seu caminho.

11 comentários:

  1. Amo essa série, curto muito romance de época, Julia Quinn é ótima, já li até o quinto livro, estou doida pra que sejam lançados logo os próximos.

    ResponderExcluir
  2. curto muito romance de época mas nunca li nenhum livro dessa autora acho que com sua resenha vou começar a ler o mas rapido possivel.

    ResponderExcluir
  3. Até hj não cheguei a ler nenhum :/ Mas tenho uma amiga que AMA.. Então sempre fala muito bem a respeito .. Logo , mais alguns entrando pra lista rsrs

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não li nenhum livro da Julia mas tenho muita curiosidade sobre eles.
    Eu sempre gostei dos Contos de Fadas, dos finais felizes, a ideia da releitura do conto chamou bastante minha atenção

    ResponderExcluir
  5. jà simpatizei com Sophia pelo fato de não se tornar amargar apesar do sofrimento que pelo visto ela passou. Na verdade esta é uma série que eu não vejo a hora de começar a ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Fiquei meio com o "pé atrás" no início, pois, como você disse, é uma releitura da Cinderela, mas li sua resenha, pesquisei um pouco e, estou encantada *-*!
    Os personagens também me cativaram, pois não me parecem nem rasos nem enfadonhos (que bom que a Sophia não se tornou alguém amarga u.u).
    O livro é meigo e, mesmo sendo uma releitura, conseguiu ser diferente, já estava interessada na escrita da Julia Quinn, agora esse interesse só cresceu <3.

    ResponderExcluir
  7. Por mais bem recomendado que seja eu não consigo gostar de romances de epoca, então essa leitura deixarei passar, mesmo assim obrigado pela dica e fico feliz que muitos gostaram do livro.

    ResponderExcluir
  8. Julia Quinn é uma das minhas autoras preferidas, amo a escrita dela. E essa série é muito boa, e a resenha ficou ótima para quem ainda não leu nenhum livro dela.

    ResponderExcluir
  9. Viciada demais em romances de época e esses da Julia Quinn são os meus preferidos.
    E esse por ser uma releitura de conto de fadas, amei mais ainda!
    Recomendo sempre!
    Estou louca para ler todos!

    ResponderExcluir
  10. Essa série ja esta na minha lista, mas ainda não li nenhum deles, pois tenho muitos ainda na frente, mas tenho visto só elogios para a série e como gosto de romances de epoca pretendo ler em breve!!

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  11. Essas capas me parecem tão iguais... me dão arrepios!
    Não tenho interesse na série.

    ResponderExcluir