Resenha II O Visconde Que Me Amava - Os Bridgertons #2 - Julia Quinn


Editora: Arqueiro
Páginas: 304
"A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis."

Em “O Visconde que me amava” temos como protagonista o casal Anthony e Kate.
O começo do livro conta a infância que Anthony teve, uma infância feliz e rodeada de amor, até que aos 38 anos de idade, o seu pai subitamente falece. Sendo o mais velho dos filhos, Anthony assume muitas responsabilidades precocemente e com isso desenvolve alguns temores. O primeiro deles é deixar sua própria família à deriva caso ele também venha a falecer muito cedo, então ele toma uma decisão muito prática: não se apaixonar. É claro que ele ainda precisa arranjar uma esposa para cumprir as obrigações sociais. 

Um ano após a história da Daphne (protagonista do primeiro livro), a estrela da temporada Londrina é Edwina, uma jovem de 17 anos que além de estonteante é extremamente gentil. 
Edwina vive com sua mãe e sua meia irmã Kate. Kate tem quase 21 anos de idade (e já é considerada um pouco velha para procurar por pretendentes) e não teve como participar das temporadas londrinas anteriores por questões financeiras da família. Ela também está estreando na temporada, mas como sua irmã é o foco de muita atenção, ela prefere cuidar de Edwina a se preocupar com o seu futuro.

A relação entre as três mulheres dessa família é amorosa e é muito bonita de se ler. 
Kate percebe que o Anthony, um homem de 29 anos e com uma reputação de conquistador está muito interessado na sua irmã mais nova e começa a ficar bem grudada nos dois.
É claro que Anthony não vai gostar da intromissão da sua impertinente futura cunhada e os dois vão trocar farpas que farão o leitor se divertir.
Engraçado, romântico e inteligente, o segundo livro da série manteve a qualidade e agradará aos fãs do gênero.

4 comentários:

  1. Oiee.
    Julia Quinn está arrasando com esses livros, eu só li O Duque e Eu até agora, mas já me apaixonei pelos irmãos Bridgertons e pela escrita da autora, esses romances de época me encantam de um jeito que nenhum outro livro consegue encantar.
    Vou tentar ler o resto da série por esses meses, espero não passar mais nenhum na frente.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  2. Amo essa série,Julia Quinn é ótima, curto muito romance de época, já li até o quinto livro, estou super ansiosa pra que saia logos os outros.

    ResponderExcluir
  3. Amo os livros dela e esse é maravilhoso, leiam, não vão se arrepender.

    ResponderExcluir
  4. Super adoro a família Bridgerton e mesmo com toda aquela nóia do Anthony de que vai morrer cedo e blah blah é impossível não amar ele.A Kate assim como a Daphne são minhas personagens favoritas dessa série e o final é tão lindo.

    ResponderExcluir