Resenha || 100 Dias de Felicidade - Fausto Brizzi


Editora Suma de Letras, Edição 01, 2014
O que você faria se tivesse exatamente 100 dias de vida? “Não tenho nenhum feito ou mérito para ser lembrado na posteridade. Para justificar uma placa de mármore em um edifício. Uma placa diante da qual alguém passe e diga: ‘Vou ver rapidinho na Wikipédia quem era esse Battistini!’ Ainda assim, tenho uma mulher e dois filhos que amo, amigos maravilhosos, um time de garotos que dariam a vida por mim. Cometi alguns erros, farei outros ainda, mas também participei da festa. Eu também estava lá. Em um canto, talvez; eu não era o aniversariante, mas estava lá. A única tristeza foi ter que descobrir que vou morrer para começar a viver.” Esta é a história de Lucio Battistini, apaixonado pelo time de polo aquático que treina e pela família: a mulher e os dois filhos pequenos. É a história de como ele viveu os últimos 100 dias de vida com o “amigo Fritz”. E de como, contra todas as probabilidades, aqueles foram os melhores dias de toda a sua vida. Fausto Brizzi, roteirista e diretor de cinema, ganhador do Prêmio David di Donatello, em 100 dias de felicidade mistura humor e dor, ficção e franqueza para explicar o sentido de viver e o de morrer, em uma narrativa hilariante e inspiradora.




Quando recebi esse livro para resenha, confesso que não fiquei muito animada com ele, porém quem vê capa não vê conteúdo! O livro é incrível e tornou-se um dos meus queridinhos! Que permanecerá na minha estante a aquele que recomendarei para os meus amigos e parentes, quando aparecem por aqui e perguntam: “O que você me indica de leitura?” Sem sombra de dúvidas: “100 Dias de Felicidade”. Quem pensa que pela sinopse o livro é deprimente e promete somente lágrimas, ledo engano, pois o mesmo é divertido e realmente nos faz pensar que estamos tendo uma conversa íntima com um grande amigo, que senta e nos fala sobre tudo do começo ao fim! A história é narrada em primeira pessoa por Lucio o que nos faz perceber com total clareza a sua visão de mundo e problemas e nos faz perceber que o mundo dele não acabou ali, quando descobriu que estava “condenado”.



Lucio é um homem com uma vida comum até então; professor de polo aquático, casado com Paola e pai de dois filhos. Seus amigos íntimos são Humberto, Oscar e Conrado. Possui uma rotina como todos nós, leva sua esposa ao trabalho, seus filhos na escola, passa pela confeitaria de Oscar para comer uma rosquinha frita e depois parte para o trabalho. Porém tudo desmorona, quando Paola descobre que Lucio estava traindo ela e prontamente o põe para fora de casa. Só que fazia um tempo Lucio vinha sentindo umas dores estranhas e isso piora também, ao buscar ajuda médica ele descobre que está com câncer, que ele denomina como Fritz; com isso Lucio decide que terá 100 dias de vida com seu fim programado para acontecer na Suíça; ele acredita que esses 100 dias serão felizes e corre atrás de por em prática seu plano de viver 100 dias de felicidade! E nos seus planos não estão inclusos amantes, bebedeira ou sabe-se lá o que! Ele quer sua esposa consigo; afinal ela é sua fiel companheira e conquista-la faz parte do plano, deseja viver momentos ao lado dos amigos e simplesmente ser feliz! Aproveitar o tempo que lhe resta, estar com pessoas que realmente ama e que realmente importam.. Não se entregar a morte por estar condenado e sim aproveitar o que lhe resta! Viver intensamente da forma que lhe fizer feliz!



O livro é desses que te faz refletir, pensar e repensar! Que tal viver 100 dias de felicidade?

Que tal fazer hoje aquilo que sempre adia por acreditar que tem mais tempo? Vivemos em uma fila invisível da morte, onde não sabemos quando seremos “sorteados” e não estaremos mais junto daqueles que amamos!



Por tato meus queridos leitores! Viva o hoje, seja feliz hoje! Porque o amanhã pode não vir!

 


4 comentários:

  1. Olá, tudo bem??

    Esse livro parece ser realmente incrível... Fiquei muito animada com a sua resenha. Muitas vezes nós nos prendemos em algo que não nos deixa arriscar, e acabamos sempre deixando pra depois... A proposta do enredo é realmente intrigante e verdadeira, vou procurar ler assim que sobrar um tempo!

    XOXO
    Umnovo-roteiro.blogspot.com
    PS: te vejo lá no meu cantinho, né?

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando vi a capa achei que era algo relacionado a culinária, então nem procurei saber mais rsrs
    O livro parece ser comovente, daqueles que nos fazem repensar na vida e no que damos valor, mas ao mesmo tempo leve, pois tem as tiradas de Lucio.
    Gostei muito da sua resenha, e vou colocar esse livro na minha lista de desejados.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  3. Não achei lá essas coisas, muito normal.

    ResponderExcluir
  4. Eu achava que o livro seria totalmente deprimente e dramatico,fiquei feliz que isso não acontece ao longo de toda história.E com certeza ele nos trará reflexões de como aproveitar todos os dias como se fosse o último.

    ResponderExcluir