Resenha || Dois Garotos se Beijando - David Levithan


Editora: Galera Record
Páginas: 224
Dois Garotos se Beijando - Baseado em fatos reais e em parte narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o livro segue os passos de Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão prestes a participar de um desafio: 32 horas se beijando para figurar no Livro dos Recordes. Enquanto tentam cumprir sua meta — e quebrar alguns tabus —, os dois chamam a atenção de outros jovens que também precisam lidar com questões universais como amor, identidade e a sensação de pertencer.






"Vocês não têm como saber como é para nós agora; sempre estarão um passo atrás.
Agradeçam por isso. Vocês não têm como saber como era para nós antes; sempre estarão um passo à frente. Agradeçam por isso também. Acreditem em nós: existe equilíbrio quase perfeito entre passado e o futuro. Enquanto nos tornamos o passado distante, vocês se tornam um futuro que poucos poderiam ter imaginado. É difícil pensar em coisas assim quando se está ocupado sonhando ou amando ou transando. O contexto some. Somos um peso espiritual que vocês carregam, como o dos seus avós ou dos amigos de infância que em algum momento se mudam para longe. Tentamos tornar o peso o menos incômodo possível. E, ao mesmo tempo, quando vemos vocês, não conseguimos deixar de pensar em nós. Já fomos os que estavam sonhando e amando e transando. Já fomos os que estavam vivendo, e depois fomos os que estavam morrendo. Nós nos costuramos, com a grossura de uma linha, nas suas histórias. Houve uma época em que éramos como vocês, só que nosso mundo não era como o seu. Vocês não fazem ideia do quanto chegaram perto da morte. Uma geração ou duas antes, e vocês talvez estivessem aqui conosco.
Nós nos ressentimos de vocês. Vocês nos deixam pasmos."

Quem me conhece sabe o quanto aprecio a escrita de David Levithan; ele possui uma forma poética de falar sobre questões como amor, amizade, lealdade, sexo, gênero.. sentimentos em geral e em Dois Garotos Se Beijando não poderia ser diferente! Levithan nos mostra com uma clareza o "mundo" que os homossexuais enfrentaram e enfrentam, nos mostra que eles são pessoas como todos, que sentem, sofrem e buscam simplesmente serem aceitos ou "legalizados" como colocado no próprio livro! Mas o que torna tudo mais fácil para leitores que não curtem o tipo de leitura, onde temos homossexuais e suas questões é certamente a escrita.
Eu não consegui ler e pensar: "ai são dois homens se relacionando" e sim: "são duas pessoas que se amam, se apaixonam e lutam por tudo que qualquer um de nós lutamos.. direito de amar e ser amado, direito de ser quem somos e não o que a sociedade espera de nós!" Nesse livro você não pensa em sexo feminino ou masculino, a questão é mostrar principalmente o ser humano, seus sentimentos.. e não um "modelo aceitável de sexualidade ou relações". Mas  na mesma história também vemos como muitos morreram de AIDS, muitos sofrem preconceitos e dificuldades dentro de suas próprias casas e famílias, e também aqueles que estão tão confusos com tudo que não se assumem de fato, passando horas e horas a fio sozinhos e remoendo suas dúvidas, medos, preocupações e principalmente frustrações!
Convido você leitor, a abrir a mente e o coração para uma história muito bem escrita e descrita por um dos melhores autores da atualidade (a meu ver!) e tenho certeza que alguma coisa irá tocar o coração mais preconceituoso ou intolerante que seja! Você irá rir e também se emocionar, como com qualquer outra história.. Mas tendo em vista um tema atual e real que faz surgir inúmeras discussões nas redes e mídias sociais!

"Vocês não fazem ideia do quanto as coisas podem mudar rápido. Vocês não fazem ideia de como, de repente, os anos podem passar e as vidas terminar. 
A ignorância não traz felicidade. Felicidade é saber o significado total do que recebeu."

A história é narrada em terceira pessoa e conheceremos Harry e Craig, um ex casal que pretende quebrar o record do beijo mais longo e entrar para o livro dos records. Gostei muito dos dois e principalmente da interação de ambos mesmo após o término. 
Seremos apresentados a Ryan e Avery quando ambos se encontram pela primeira vez em um baile gay. Um possui cabelo azul e o outro de um rosa e ambos se olham e não existe magia, eles fazem acontecer, eles se entregam realmente um ao outro e tudo torna-se lindo, como seria com qualquer casal, homossexual ou hétero! 
Peter e Neil é outro casal de namorados, onde o primeiro tem total apoio da família, enquanto Neil não possui a mesma sorte; tendo uma família que prefere se omitir e se fazer de "besta" do que aceitar o filho como é e amá-lo como deve ser, incondicionalmente!
Tariq é o jovem que inspirou o beijo entre Harry e Craig, pois em dado momento ele é espancado pelo fato de ser gay; após esse fato, Craig resolve que o beijo entre ele e Harry, não é apenas um beijo e sim uma forma de se colocar diante aqueles que preferem tapar os olhos, ou praticam preconceitos contra os homossexuais.. É uma forma de protesto!
Por último e não menos importante conheceremos Cooper, um jovem solitário que usa a rede de internet para conhecer outros homens e ter um vislumbre do que ele poderia ser se se permitisse, porém ele nunca tem a coragem necessária; ele é solitário e quando seus pais descobrem um pesadelo torna-se real! Seu pai é extremamente preconceituoso e não aceita o filho o que o deixa ainda mais solitário, já que nem mesmo sua mãe o apoia!

"Raramente somos unânimes em relação a alguma coisa. Alguns de nós amaram. Alguns não conseguiram. Alguns foram amados. Alguns não foram. Alguns nunca entenderam para que tanta confusão. Alguns queriam tanto que morreram tentando. Alguns juram que morreram de coração partido, não de AIDS."

Todos esses jovens e tantos outros estão conectados pelo ímpeto de serem aceitos, de viverem plenamente, de poder ser quem são sem ter medo de ser espancados ou atormentados ou expulsos de suas vidas pelo que os outros acham que deveria ser ou pelo que pensam sobre o homossexualismo. 
Eu não sei o que cada um de vocês pensam, mas me coloco da seguinte maneira.. Homossexuais são pessoas, como eu, como você! Não são seres desprezíveis de outro planeta e merecem nosso respeito; merecem viver sem medo se alguém irá atacá-los ou maltratá-los! 
Eu não curto ver um casal gay se agarrando na rua, como já vi ocorrer! Mas a diferença está, que também não curto ver um casal heterossexual se agarrando na rua! Penso que certas intimidades devem permanecer na intimidade! Tenho meus preconceitos, todos nós temos.. Mas graças a Deus, tenho uma mente bastante aberta quanto essas questões que hoje tornou-se palco das redes sociais, pois nas novelas tem beijo gay, não tem beijo gay e por aí vai! 
Quando não gosto de algo, simplesmente não assisto, me afasto ou evito. Mas respeito acima de tudo! Aqui não vejo novelas; meus filhos não assistem novelas. Como também não vemos Big Brother ou programas com violência extrema.. Busco seguir na vida respeitando os outros e ensinando aos meus filhos o mesmo! Inclusive um dos padrinhos da minha filha e meu primo é gay e tenho muito orgulho dele! Pois ele é digno, educado, trabalhador, estudioso, responsável e tantas outras coisas que não vejo em muito hétero por aí!

O que quero dizer é que eu realmente gostaria que as pessoas parassem de tentar definir uns aos outros.. Como hétero, gay, negro, branco, rico, pobre.. Somos acima de tudo pessoas e tenho certeza, que independente de religião, raça, cor, sexualidade, nacionalidade.. Todos sentimos, sangramos, adoecemos, amamos e por aí vai! 
Sonho com um mundo mais tolerante sim! Sonho com um mundo melhor em muitos aspectos e espero que a geração dos meus filhos ou netos possam ver isso acontecer! Pois hoje as coisas são mais abertas sim.. na mídia, nas ruas.. Mas o preconceito é tão grande quanto antigamente! 

Ler Dois Garotos Se Beijando foi uma experiência ímpar; a história é emocionante e o mesmo atinge a qualquer público; não precisa ser gay para ler ou simpatizante.. Pelo contrário, basta ser humano!


5 comentários:

  1. Estou super ansiosa para poder ler esse livro, pois o conteúdo que há no exemplar parece ser super envolvente e fantástico. Ainda mais por se tratar de um gênero assim, que eu absolutamente adoro e admiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que leia em breve! Eu realmente amei tudo!

      Excluir
  2. Oi Karini!!! Concordo com voce em tudo, afinal não é a opção sexual, a cor, a raça ou posição social que determina o carater de uma pessoa!!! Quero muito ler esse livro, pois ainda não li nada nesse estilo, a não ser fics YAOI que alias tem umas otimas no Niah!!!!
    Parabéns pela resenha!!!!!

    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marci o livro é realmente muito bom! Eu amo o autor e a escrita dele é fantástica!

      Excluir
  3. Oiee!
    Também sou apaixonada pelo modo como David escreve, é fantástico!
    Apesar de ser fã do autor esse livro em especial não despertou meu interesse, não por ter preconceito ou algo do tipo é mais porque a premissa não me deixou curiosa.
    Sei que posso estar perdendo uma obra incrível mas por enquanto não pretendo ler.
    Bjokas!

    ResponderExcluir