Resenha || Na Própria Carne - Gillian Flynn


Editora: Rocco
Páginas: 300
Uma narrativa tensa e cheia de reviravoltas. Um livro viciante, assombroso e inesquecível. Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.Desde que deixou a pequena Wind Gap, no Missouri, oito anos antes, Camille quase não falou com a mãe neurótica, o padrasto e a meia-irmã, praticamente uma desconhecida. Mas, sem recursos para se hospedar na cidade, é obrigada a ficar na casa da família e lidar com todas as reminiscências de seu passado. Entrevistando velhos conhecidos e recém-chegados a fim de aprofundar as investigações e elaborar sua matéria, a jornalista relembra a infância e a adolescência conturbadas e aos poucos desvenda os segredos de sua família, quase tão macabros quanto as cicatrizes sob suas roupas.

Quando vi esse livro na Livraria fiquei logo ansiosa pela leitura, isso foi logo que lançou, porém mesmo assim demorei algum tempo para decidir ler e tão logo fiz, percebi que essa autora realmente consegue escrever de forma que o leitor gruda nas páginas sem coragem de deixa-las até que tenha chegado ao fim!
Na própria carne irá nos apresentar uma jovem jornalista que demonstra claramente ter sérios problemas devido a sua necessidade constante em se cortar, mesmo tendo buscado tratamento para seu quadro, claramente o desejo de se cortar é equiparado à necessidade de respirar. 

Em dado momento seu chefe percebe que na cidade de onde Camille nasceu, ocorreu um assassinato de uma menina e outra se encontra desaparecida, em busca de notoriedade ele a envia para sua cidade natal e a induz a mergulhar de cabeça na história que pode lhe trazer melhorias profissionais, assim como ao jornal ao qual faz parte; mesmo com dúvidas quanto a ir para sua cidade, ela resolve embarcar nessa e ao mesmo tempo em que tenta desvendar os mistérios por detrás dos crimes cometidos na pacata cidade ela confronta seu passado e descobrirá coisas aterradoras que irão modificar ainda mais sua vida!

Eu já imaginava quem estava por detrás dos crimes desde o começo, algo me fez olhar atentamente para essa pessoa, e também para a segunda pessoa em questão, mesmo que nossa protagonista passasse longe dessas pessoas em questão de desconfiança, eu sempre tive certeza, só não sabia os motivos! Apesar disso, o enredo é bastante interessante e conhecer o passado de Camille e saber o porquê ela é emocionalmente perturbada a ponto de se cortar inteira nos faz grudar as páginas e ler folha por folha. Virei à noite com essa leitura e não me arrependo nem um pouco.

Quem me conhece sabe o quanto gosto desse gênero, não sei o que isso diz de mim.. rsrs
Mas realmente é o tipo de livro que sempre me pega!
Recomendo com certeza e espero ler mais livros da autora!

4 comentários:

  1. Essa história parece ser muita maneira, adorei a resenha. Li Garota Exemplar dessa autora (jurava que era autor =O) e gostei muito, muito viciante. Lerei esse certamente! Bjo
    http://coisasdebelaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Karini,
    não conhecia o livro ainda, mas a sinopse já me chamou a atenção.
    Sobre ela se cortar, é um assunto diferente, impactante (achei parecido com "Willow").
    "Na Própria Carne" me pareceu um bom livro, tem crimes, mistérios e tal. Gostei :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini.
    Adorei a resenha. Também gosto muito de livros assim, se deixasse só lia isso por um bom tempo rs
    Parece ser um livro muito bom, fiquei bem curiosa.

    ResponderExcluir
  4. Fiquei muito curiosa com o livro "Na Propria Carne" me parece o tipo de livro que você não consegue desgrudar ate ter todas as respostas e gostei muito da resenha !!

    ResponderExcluir