Resenha || O Melhor de Mim - Nicholas Sparks


Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.

Quando li há uns dois anos atrás esse livro nunca passou pela minha cabeça que a emoção ia tomar conta de mim, muito menos que a história ia me devastar de uma forma a qual ficaria dias sem conseguir pegar em um só livro. Pois bem, acho que isso é Nicholas Sparks. O único autor que mesmo causando uma tristeza sem tamanho me faz ficar a cada dia mais apaixonada por sua escrita e ainda pior, me faz querer ler todos os seus livros e de alguma forma ser surpreendida com um final arrebatador, muitas vezes tristes, infelizmente.

Em O Melhor de Mim, conhecemos dois jovens que se apaixonam ainda na escola: Amanda Collier e Dawson Cole. Ela uma garota de família rica e tradicional, já ele vem de uma família de bandidos, mas não se enganem, pois Dawson é o oposto deles, tanto que foge de casa e se refugia no celeiro de Tuck para tentar ser alguém melhor e poder de alguma forma viver sua história de amor com Amanda. Mas o destino os separou, e só vieram se encontrar vinte anos depois após a morte de seu velho amigo e porque não dizer pai, Tuck.

Amanda a essa altura já se encontrava casada e mãe, mas sua vida não é tão feliz quanto parece, tendo que conviver com um marido que não larga a bebida. Já Dawson não conseguiu se relacionar com mais ninguém, porque seu coração ainda pertencia a jovem ao qual sempre amou e nunca esqueceu. Talvez seja pensando nisso que ao deixar em seu testamento que os dois sejam seus únicos herdeiros é que Tuck fez o que fez e de alguma forma tentou uni-los novamente, mesmo depois de tantos anos. 

Gente, devo confessar que até o momento ainda não tinha conseguido escrever uma só resenha sobre esse livro. Acredito que na época fiquei com o coração tão despedaçado que não conseguia expressar em palavras o que a leitura me causou. Mas quando soube que viraria filme e ainda que a Editora Arqueiro iria publicar uma edição especial com a capa do mesmo, não resisti: tenho que resenhar. Aguentei a ansiedade de escrever até o dia em que fui ao cinema e já adianto a todas as fãs do tio Nick: é simplesmente MARAVILHOSO.

O filme ficou exatamente como imaginava, muito romântico. Claro que algumas cenas foram alteradas, quem leu o livro e depois assistiu ao filme vai perceber tais mudanças, mas nada que tire o encanto dessa linda, porém triste história de amor de Amanda e Dawson. Recomendo que quem ainda não teve a oportunidade de ir o cinema, leve em sua bolsa uma caixinha de lenços, porque as lágrimas são garantidas. Vou confessar que não derramei uma só lágrima, pois todas foram extraídas no dia em que li o livro, mas também não sou de pedra e saí da sala de cinema com o coração em frangalhos e com uma vontade imensa de sacudir o meu querido autor pelos braços e perguntar: POR QUE????

Mas vamos deixar as lamúrias de lado e voltemos ao livro. Comparando mais uma vez ao filme, achei que o ator Luke Bracey, escolhido para fazer Dawson jovem era bem velho para o papel, ao contrário da atriz Liana Liverato escolhida para Amanda, que me cativou desde o primeiro momento que abriu a boca, simplesmente perfeita. Já os atores James Marsden e Michelle Monaghan, que interpretaram o casal na idade atual ficaram também perfeitos. Devemos lembrar que Paul Walker foi o escolhido pelo próprio Nicholas Sparks para o papel de Dawson, mas a fatalidade de seu acidente acabou com a chance de vermos o galã de Velozes e Furiosos nos abrilhantando nas telonas.

Enfim, a pergunta que não quer calar: Você indicaria a leitura do livro?

Caras amigas, não só indicaria, apesar dos pesares, como também recomendo que após a leitura, pegue sua caixinha de lenços e corra ao cinema para conferir com seus próprios olhos como é lindo vermos uma história que amamos tanto sair das páginas do livro e tomar vida nas telas de cinema. Portanto aproveitem que a Editora Arqueiro foi um amor e lançou O Melhor de Mim com a capa do filme e que particularmente achei muito linda, e caia na leitura. Espero que gostem e que voltem aqui para deixar um comentário do que acharam do livro.

Espero que tenham gostado e até a próxima!!!

Confira o trailer:


Resenhista Convidado,
Camila Rocha

6 comentários:

  1. Não sou fã do Sparks mas tenho vontade de ler esse livro, parece ser uma história muito bonita. Não vi o filme (e nem vou ver enquanto eu não ler o livro) mas não gostei muito da escolha dos atores pro papel de Dawson, um não tem nada a ver com o outro.

    ResponderExcluir
  2. Não vi o filme ainda, talvez por falta de coragem em sentir tudo de novo o que senti quando li. Chorei e fiquei com o coração aos pedaços. Indico sim o livro, mas que a pessoa se prepare para sofrer junto.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Achei bem chato a separação dos dois logo jovens, não gosto muito de reecontros quando os personagens já estão velhos, me sinto triste pela tanta perda de tempo.. nunca vi o filme, tenho vários do Nicholas mas por não ter tempo não li nenhum, está ainda na lista de leitura... só enrolando aqui. O trailer parece ser ter origem de um bom filme, quero ler primeiro para depois ver o filme, talvez o final possa estragar.. gostei da capa também, apesar de não ligar se a capa é de filme ou não, mas me lembra muita propaganda mesmo.
    Até mais Camila, ThaynáQ.

    ResponderExcluir
  4. Camila!
    Os livros do Tio Nick são sempre assim, carregados de emoção e sentimentos fortes que nos fazem repensa algumas coisas.
    E as adaptações feitas para o cinema são ainda mais emotivas, quero muito assistir o filme.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Não gosto muito de Nicholas Sparks os livros sempre são muito tristes e sempre acabo me decepcionando com o final....

    ResponderExcluir
  6. O unico livro que li Do Nicholas Sparks foi "Um amor pra recordar", tenho varios livros dele mas não sei por que fico sempre deixando pra depois, por isso parei de comprar, então só vou ler este quando e se eu terminar de ler os outros!!!

    Bjssssssssss

    ResponderExcluir