Resenha || "Nós Somos Anonymous" - Por Dentro do Mundo dos Hackers - Parmy Olson



Novo Século
"Eles acreditavam que toda informação deveria ser livre, e eram capazes de invadir seu site se você discordasse disso. Combatiam o sistema e toda forma de governo imposta. Alegavam que não se tratava apenas de um grupo organizado, mas sim de pessoas dispostas a "tudo ou nada". A descrição mais próxima seria uma "marca", um "símbolo", um "coletivo". Suas poucas regras eram como aquelas do "Clube da Luta": não fale sobre o Anonymous, não revele sua verdadeira identidade e não ataque a mídia. Naturalmente, o anonimato dava a eles a liberdade de cometer certos delitos, como invadir servidores privados, roubar dados secretos de uma empresa, derrubar um site e depois devolvê-lo, completamente desfigurado. Algumas destas ações poderiam, inclusive, ser consideradas crimes, condenando-os à prisão por dez anos ou mais". 

O livro é dividido em três partes + epílogo: Parte 1 - Nós somos anonymous, com 11 capítulos; Parte 2 - Fama, com 13 capítulos; Parte 3 - Desmascarados, com 3 capítulos e o epilogo, mostrando a situação dos indivíduos após um ano.
O livro começa contando o ataque ao executivo de segurança digital Aaron Barr, que para fazer a sua empresa de segurança tecnológica se destacar, começou a afirmar ser capaz de identificar os membros do "Anonymous". Sua propaganda foi tanta, que ele tinha uma palestra importante agendada e tinha até mesmo sido contatado pelo FBI. O grupo sem rosto começou a investigar e descobriu que Barr era uma fraude, não tinha ideia do que estava falando e poderia colocar em risco pessoas inocentes.

Esse é um dos exemplos descritos dos ataques virtuais do grupo. A obra dá uma maior atenção a alguns membros, que agiam quase como líderes (apesar de todos afirmarem que não existiam líderes no Anonymous): Topiary, Sabu, Kayla e Tflow. 
Para quem já leu a história dos criadores do facebook, vai perceber uma certa semelhança na estruturação da obra. O lado sombrio e obscuro dessas personalidades são bem ressaltados, o que até mesmo acaba passando a impressão de que todo hacker tem um sério desvio de comportamento (coisas como chantagens, assistir vídeos de sexo em excesso e a cenas "bizarras", fascínio com cenas mórbidas, entre outros).
A obra é interessante por diversos motivos, principalmente para analisarmos o impacto do que é chamado de "mentalidade de colmeia" que acaba gerando os ataques direcionados.

Para aqueles leitores que gostam de realizar análises psicológicas, ler sobre a dessensibilização dos jovens perante a situações sérias e sobre os acontecimentos como o ataque à Igreja de Cientologia, à Aiupelx entre outros, vale muito a pena dar uma conferida no livro.
No final do livro ainda é possível conferir uma minuciosa linha de tempo, notas e fontes utilizadas e um glossário (para aqueles que não são entendidos no assunto, como eu!)

3 comentários:

  1. Oi Carol!
    Me interessei muito por esse livro. Vi varias vezes noticias sobre os ataques dos Anonymous mas nunca fui procurar realmente saber o que era isso, como funcionava e tal e acho o assunto muito interessante, eles realmente conseguiram mexer com a cabeça de algumas pessoas.

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse livro, ele parece ser interessante, mas não faz o meu estilo de leitura, por isso não pretendo ler ele, mas quem sabe um dia eu mude de ideia.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  3. Sabia nem que existia esse livro.
    Não curto o gênero, não estou interessado mesmo :P

    ResponderExcluir