Resenha || Tequila Vermelha - Tres Navarre #1 - Rick Riordan



Record, 2011, 1ª Ed.

Jackson 'Tres' Navarre retorna para sua cidade natal dez anos após o assassinato de seu pai. Porém, o caminho para as respostas em San Antonio, Texas, é bem mais difícil do que se pensava. Encontros com a máfia, jogos políticos, corrupção e dramas familiares tentarão desviar Tres da verdade ou matá-lo, o que acontecer primeiro. 

O primeiro livro da série Tres Navarre conta a história da família do protagonista. Seu pai era o xerife da cidade de San Antonio e quando Tres tinha dezenove anos, assistiu o assassinato junto com Dan Sheff, o parceiro de seu pai. Atordoado, Tres vai embora e abandona todos, inclusive sua mãe e Lillian, sua namorada com quem pretendia se casar. Agora Tres recebe uma ligação de Lillian, pedindo que retorne à cidade. Então, ele saí de São Francisco, onde tem uma vida estável e volta para a cidadezinha onde cresceu e decide que chegou a hora de descobrir o responsável pela morte do xerife.


"O último documento do envelope de Carlon era uma foto do corpo do meu pai coberto com um lençol, uma das mãos aparecendo em um lado como se à procura de uma cerveja; um policial com expressão séria estendia a mão espalmada para cobrir a lente da câmera; um pouco lento demais". (p. 65)

O protagonista é um personagem engraçado. Desde o primeiro instante em que aparece, ele é um imã para confusão. Praticante de tai chi e com um gato chamado Robert Johnson, ele consegue despertar os piores sentimentos possíveis em quase todas as pessoas com quem cruza o caminho, pois é capaz de descobrir os segredos que todos fazem questão de manter ocultos. É claro que o foco principal do enredo é descobrir quais desses segredos são relevantes para resolver o assassinato e a situação atual de Lillian.

"Eu voltara para casa havia apenas dois dias e já conseguira bagunçar meu frágil relacionamento com Lillian, irritara minha mãe, traumatizara meu gato e fizera pelo menos três novos inimigos". (p. 46)

Com direito a muitas implicações políticas, chantagens, mentiras e traições, o primeiro livro da série deixa claro que Tres é um personagem que veio para ficar. Seu hábito de enfiar o nariz onde não é chamado, de se envolver com personagens que nem sempre seguem a lei e de agir como um príncipe encantado salvando donzelas em perigo, promete deixar o leitor atento aos casos que resolve.

A escrita é marcante e com descrições e situações sarcásticas que adicionam humor e leveza à trama.Para os fãs do gênero policial, com certeza é uma série que vale a pena conferir.

"- Você não tem medo de que alguém acabe se irritando com você? - perguntei, quando o barulho diminuiu. - Alguém com uma arma?
Garret deu de ombros.
- Já aconteceu. E ainda estou aqui". (p. 320)

4 comentários:

  1. Gosto muito do gênero policial e da escrita do RR mas já li muita resenha falando mal deste livro, o que acabou me desmotivando a ler. Agora tenho uma outra visão dele, quem sabe dou uma chance.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  2. Eu jurava que o Rick Riordan só tinha escrito aquelas séries todas de mitologia tipo PJ. Esse livro parece ser bom, ja gostei de cara do Tres na sua resenha. Espero que não seja uma série muito longa. beijo

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito do Rick Riordan, mas esse livro não me conquistou!!! Não sei se vou ler algum dia, mas quem sabe ainda mudo de idéia!!kkkkkkkk

    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Depois de presenciar um assassinato e ainda ser um personagem engraçado desse jeito, é de se espantar, mas de se admirar também.
    A obra tem um Q de atenção e atração que me prendeu pela sua descrição. Quero ler e ler a continuação também, claro.

    ResponderExcluir