Resenha || Invisível - David Levithan, Andrea Cremer




Galera Record, 2014, 1ª Ed.
Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth. Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à opção sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê! Stephen tem sido invisível por praticamente toda sua vida - por causa de uma maldição que seu avô, um poderoso conjurador de maldições, lançou sobre a mãe de Stephen antes de ele nascer. Então, quando Elizabeth se muda para o prédio de Stephen em Nova York vinda do Minnesota, ninguém está mais surpreso do que ele próprio com o fato de que ela pode vê-lo. Um amor começa a surgir e quando Stephen confia em Elizebth o seu segredo, os dois decidem mergulhar de cabeça do mundo secreto dos conjuradores de maldições e dos caçadores de feitiços para descobrir uma maneira de quebrar a maldição. Mas as coisas não saem como planejado, especialmente quando o avô de Stephen chega à cidade, descontando sua raiva em todo mundo que cruza seu caminho. No final, Elizabeth e Stephen devem decidir o quão grande é o sacríficio que estão dispostos a fazer para que Stephen se torne visível - porque a resposta pode significar a diferença entre a vida e a morte. Pelo menos para Elizabeth...

David Levithan tem uma forma poética de escrever suas histórias. Ainda não tinha lido nada da Andrea Cremer, apesar de ter livros dela em minha estante.. Posso afirmar que adorei Invisível é uma história encantadora com romances improváveis, seres impossíveis e muita adrenalina e suspiros!

"Eu nasci invisível. Não faço ideia de como aconteceu..
Ninguém consegue me ver por mais que eu me esforce.."

Stephen seria um rapaz normal se não fosse pelo fato de ser invisível. É .. inimaginável, eu sei! Mas Stephen nasceu assim por causa de uma maldição. Ele não sabe porque ou quem foi quem o amaldiçoou, sua mãe sempre se recusou a falar a respeito. Ela tentou de todas as formas ser o melhor possível para ele, estando sempre ao seu lado e amando-o como toda mãe ama seu filho, mesmo ele sendo invisível. Enquanto que seu pai simplesmente não suportou a pressão e se foi. Ele mantém contato o mínimo possível e já possui outra família. Stephen guarda mágoas em seu coração.. e é um rapaz solitário. Já que não pode ser visto, vive isolado apenas observando tudo e todos ao redor. Nem mesmo sua amada mãe era capaz de ver Stephen. Até que uma vizinha, Elizabeth, consegue vê-lo, de início ele não acredita no que está acontecendo e chega a imaginar que a maldição em fim acabou e todo mundo poderá ver e tocá-lo.. mas logo ele percebe que não é bem assim. Apenas Elizabeth pode vê-lo e as mentiras em torno do casal improvável vai multiplicando-se, afinal, como contar para a menina por quem se apaixonou que você é invisível? 

"É como ser capaz de ouvir música, 
mas jamais conseguir criá-la. 
Há prazeres, mas também há muitos desejos que não se realizam."

Esse casal improvável se apaixona e Elizabeth também tem um segredo, que nem mesmo ela sabia que tinha.. E mesmo achando que o mais louco seria ter um namorado invisível.. Ela descobre que o mundo está recheado de seres que jamais imaginou e que ela mesma faz parte desse mundo fantástico tendo um papel fundamental não só no futuro de Stephen, como no futuro de tantas outras pessoas amaldiçoadas pelos conjuradores.
Poderá o amor sobreviver as barreiras do impossível? O impossível é mesmo impossível?

"Você nasceu para fazer isso.
Suas palavras me assustam. Nunca aceitei a ideia de destino ou sorte. 
O mundo sempre parecera volúvel e injusto demais para tais conceitos altivos. 
Mas se o destino era real, me levou a me apaixonar por um garoto invisível. 
E eu faria qualquer coisa para salvá-lo."

A história flui de maneira rápida e muito bem delineada; Levithan e Cremer nos fazem imaginar com precisão o mundo que cerca Stephen e Elizabeth. O irmão de Elizabeth, Laurie, é um personagem que eu não poderia deixar de comentar a respeito.. Ele possui um carisma fora do comum e mesmo sendo um personagem secundário, nos faz torcer para que tudo dê certo em seu caminho.
Stephen possui uma história triste, afinal ser invisível, fazer parte do mundo sem que ninguém o perceba, deve ser assombroso! Ele é maduro e muito pé no chão, mesmo se apaixonando por Elizabeth ele não perde sua maturidade e consegue ponderar tudo racionalmente. Elizabeth é uma jovem que sofreu um trauma vivido por muitos no mundo real, sua família se separou, seu irmão é gay e por conta de ter sido espancado devido a sua sexualidade, mudam-se de sua cidade natal, indo parar no mesmo prédio que Stephen. Mas os autores não poderiam deixar Laurie sem um par romântico e ele também encontra uma possibilidade no  mesmo prédio para onde mudaram-se.
A história é narrada de forma intercalada por Stephen e Elizabeth, dessa forma podemos perceber como ambos se sentem com tudo que vem acontecendo ao redor deles.

"Toco a bochecha de Stephen e encaro os olhos azuis da cor do céu. 
Ele retribui o olhar. Sua mão espelha a minha. 
Os dedos são quentes em minha pele. 
Vemos um ao outro, e isso é suficiente por hoje."

Para quem curte romance, sobrenatural, tiradas engraçadas.. Essa é uma ótima pedida! 
Eu amei Invisível e espero que você também goste!
É impossível não se apaixonar pelo casal da história, assim como é impossível não amar Laurie!

5 comentários:

  1. Acho muito louca a ideia desse livro, imagina ser invisivel? Deve ser horrível. Acho legal quando dois autores se juntam pra escrever um livro também. To louca pra ler esse. beijo

    ResponderExcluir
  2. Oi Karini!

    Do David Levithan só li um livro, "Um dia". E adorei! Gostei da narrativa do autor e achei suas histórias muito criativas. Sinto - me envergonhada, mais desconhecia "Invisível" até ler sua resenha.

    Vou colocar na lista!

    Beijos!

    Máh - Storm of Books (http://stormofbooks.blogspot.com.br/)

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada desse autor, mas fiquei muito interessada nesse livro, pois adoro temas sobrenaturais!!

    Bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Laurie parece uma doçura só, apenas pelas suas descrições.
    A história parece envolvente e o romance de dar água na boca, fala a verdade rs.
    Fiquei completamente apaixonada Stephen e seu dom de poder ficar invisível.
    Ficção é um dos gêneros que mais me atrai e o autor me deixou curiosa para saber mais a respeito de sua obra. Adorei, Karini, você arrasa nas resenhas :$

    ResponderExcluir
  5. Olá! Adorei seu blog e a forma como as resenhas foram construídas! Tenho um blog literário também com várias resenhas e textos autorais. Dá uma pulinho lá: www.versosnaoditos.com

    ResponderExcluir