Resenha || Cidade do Fogo Celestial - Instrumentos Mortais #6 - Cassandra Clare




Galera Record, 2014, 1ª Ed.
ERCHOMAI, Sebastian disse. Estou chegando. Escuridão retorna ao mundo dos Caçadores de Sombras. Enquanto seu povo se estilhaça, Clary, Jace, Simon e seus amigos devem se unir para lutar com o pior Nephilim que eles já encararam: o próprio irmão de Clary. Ninguém no mundo pode detê-lo — deve a jornada deles para outro mundo ser a resposta? Vidas serão perdidas, amor será sacrificado, e o mundo mudará no sexto e último capítulo da saga Os Instrumentos Mortais.

"Livremente servimos, porque livremente amamos, conforme nosso arbítrio de amar ou não, assim nos erguemos ou caímos."




Quando terminei de ler “Cidade das Almas Perdidas” não fazia ideia de como Cassandra daria continuidade a essa eletrizante história. Todos nós queríamos saber como Jace, Clary e companhia enfrentariam essa batalha final e quais realmente seriam seus aliados e/ou inimigos.

“- Eu sei - disse Alec. - Eu não estou com inveja. Eu sempre soube, desde o começo, que todos pensavam que você era melhor do que eu. Meu pai pensou. A Clave pensou. Isabelle e Max viam você como um grande guerreiro à se espelhar. Mas o dia em que você me pediu para ser seu parabatai, eu sabia o que significava. Que você confiava em mim o suficiente para me pedir para ajudá-lo. Você estava me dizendo que não era este guerreiro solitário e auto-suficiente, capaz de fazer tudo sozinho. Você precisava de mim. Então, eu percebi que havia uma pessoa que não assumiu que Jace Wayland era melhor que eu. Você. - Jace baixou os olhos.”


E a espera por ele não decepcionou. O livro veio cheio de revelações e informações surpreendentes, nada ficou sem reposta. A ação desse livro se inicia desde a primeira página! Não há um só capitulo em que o leitor não seja surpreendido por alguma cena de ação ou uma revelação; nossos heróis tiveram que “suar a camisa”. Clary está forte e madura, quase nada passa despercebida por ela. Determinada a dar um fim na guerra entre Sebastian e os nefelins, ela, Jace, Simon, Alex e Isabelle entram com força total nessa luta e meus caros, não deixa nada a desejar. É surpreendente como todos os personagens a essa altura da história são fundamentais para que não haja nenhum fio solto ou fato inacabado.

Alguns fatos me surpreenderam, outros, como mortes de alguns personagens, foram desnecessárias. Mas não seria uma guerra se não houvesse baixas, infelizmente isso acontece. Enfim, Cassandra escreve com maestria e nada, absolutamente nada ficou faltando: ação e emoção andaram de mão juntas nessa reta final.

"Existem cem milhões de células no corpo humano. E cada uma das minhas células te ama. Nossas células morrem, e novas células nascem, e minhas células novas te amam mais que as antigas, e por isso te amo casa dia mais. É ciência. E quando morrer e cremarem meu corpo, e eu virar cinzas que se misturam ao ar, parte da terra, das árvores e das estrelas, todos que respirarem esse ar ou enxergarem as flores que crescerem do chão ou olharem para as estrelas vão se lembrar de você e amar você, porque esse é o quanto eu te amo."

O livro é empolgante, o leitor fica vidrado; a cada desenrolar dos fatos algo novo vai sendo descoberto vai se criando uma atmosfera de suspense e mistério. Cassandra proporcionou uma leitura eletrizante. Porém este é o ultimo volume da série e encerrou com todos os pingos dos “i’s” em seus devidos lugares. Dizer que sentirei falta é pouco, mas fica a esperança de que logo poderei revê-los nas novas séries.

Por fim, obrigada Cassandra por nos conduzir a um mundo de mistério, suspense e amor e nos envolver em seu enredo tão apaixonante, nos fazer viajar a cada página sem desgrudar os olhos de cada palavra, de nos tirar o fôlego por cada novo acontecimento. E obrigada à Galera Record, por nos proporcionar uma leitura extraordinária. Portanto, sem mais, Instrumentos Mortais é uma série recomendada e está em definitivo em minha must read.

"— Clary nasceu especial. Simon se tornou especial. Adaptou-se. Porque o mundo não dividido estre especiais e comuns. Todos têm potencial para serem extraordinários. Contanto que você tenha uma alma e livre-arbítrio, pode ser qualquer coisa, fazer qualquer coisa, escolher qualquer coisa."

"— Somos todos parte do que nos lembramos. Guardamos em nós as esperanças e os medos daqueles que nos amam, Contanto que exista amor e lembrança, não existirá perda de fato."

5 comentários:

  1. Eu definitivamente amo Instrumentos Mortais! A história me prendeu do começo ao fim. E a arte do livro então? As capas são fantásticas. Eu to louca pra sobrar um dinheirinho e pode comprar Cidade do fogo celestial que é o unico que falta pra mim; to muito ansiosa. beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Pat!! Voce sabe que amo essa série!!! Quase infartei com esse ultimo livro!!! Chorei muito, ri muito e me emocionei demais com todos os livros de Instrumentos, mas esse ultimo foi especial!!! Simon como sempre me emocionando com sua generosidade e amor por todos que lhe são caros!!! Jace nem tem o que comentar, amo demais esse personagem forte, corajoso, leal, lindo, sexy e etc.!!! A Clary esta mais madura e forte!! Gostei muito da Cassandra falar mais sobre Alec e Magnus e tambem sobre Isabelle e Simon!!
    A saga toda é perfeita!!! Chorei demais quando terminei de ler e só de falar nisso ja estou querendo chorar novamente!!kkkkkk

    Fechou com chave de ouro essa saga!!! Eu fico torcendo para que ela resolva escrever mais sobre alguns personagens que entraram nesse ultimo livro, pois achei que ficou meio que em suspenso o assunto sobre eles!!


    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, amiga!

      Terá sim! A próxima série a ser lançada será The Dark Artifices e se passará cinco anos após a história de Instrumentos Mortais e trás como protagonistas a Emma e Jules.

      Beijos!
      Paty

      Excluir
    2. Oi Pat!! Voce sabe se ja tem data para o lançamento dessa nova série? Ai já estou roendo as unhas!!!kkkkkkkk

      Bjsssssssss

      Excluir
  3. Paty, não tem coisa mais gostosa do que a gente começar a ler um livro e nos surpreender em cada detalhe que ele aborda.
    Tudo é motivo de surpresa e a gente fica aflito para saber o que vai acontecer e qual a surpresa que surgirá pela frente. Adoro isso nos livros de Cassandra. Ela faz com uma naturalidade que até me assusta rs

    ResponderExcluir