Resenha || A Vida do Livreiro A. J. Firkry - Gabrielle Zevin



Companhia das Letras, Edição 01, 2014
Uma carta de amor para o mundo dos livros “Livrarias atraem o tipo certo de gente”. É o que descobre A. J. Fikry, dono de uma pequena livraria em Alice Island. O slogan da sua loja é “Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo”. Apesar disso, A. J. se sente sozinho, tudo em sua vida parece ter dado errado. Até que um pacote misterioso aparece na livraria. A entrega inesperada faz A. J. Fikry rever seus objetivos e se perguntar se é possível começar de novo. Aos poucos, A. J. reencontra a felicidade e sua livraria volta a alegrar a pequena Alice Island. Um romance engraçado, delicado e comovente, que lembra a todos por que adoramos ler e por que nos apaixonamos.






ISLAND BOOKS
A única fonte de boa literatura em Alice Sland desde 1999
Nenhum homem é uma Ilha; Cada livro é um mundo
Pág.14

Sabe aqueles livros especiais? Este tornou-se uma dos meus preferidos! Estou encantada, apaixonada pela história, personagens .. Queria viver em Alice Sland, uma ilha onde a população é muito unida e possui a Sland Books, a primeira e única livraria do local!

A história conta a vida de A. J. Fikry, um homem que se apaixonou e foi com sua esposa para Alice Sland (uma ilha) e abriram a primeira livraria do local. Essa ilha é o local onde Nic, sua esposa, cresceu.
Eles viviam tranquilamente, até que Nic morre deixando a livraria como herança para Firky que se vê completamente perdido, pois a alma do negócio era literalmente sua esposa. Ele é grosseiro, bronco e após o falecimento de sua querida esposa se fecha completamente afastando cada vez mais a população da ilha. Os negócios não vão lá essas coisas, pois além de tudo Firky tem por hábito, mania ou mesmo arrogância, ter em sua livraria aqueles livros que ele mesmo leria, que são de seu gosto. Livros que não se encaixam simplesmente não há encomendas por parte dele para estoque. (absurdo eu sei!).. Quando conhece Amelia, nova representante da Pterodactyl, ele é extremamente grosseiro com a moça, que sai absolutamente desgostosa com ele, pois ele não curte mudanças e já estava acostumado com o antigo representante.. Ela lhe indica livros que ela mesma leu e gostou muito e ele desdenha literalmente e deixa isso de lado.
Firky não vive, se arrasta pelos dias, pois bebe até desmaiar e sonhar com sua Nic, a única coisa que possui de grande valor é o Tamerlane que em uma noite de bebedeira desaparece! Ele se desespera e corre para dar queixa na polícia.. Que não é lá uma delegacia, afinal Alice Sland é uma ilha e a mesma praticamente não possui crimes. Todas as medidas são tomadas para tentar encontrar o Tamerlane e como se a vida não estivesse esquisita o bastante, alguém simplesmente deixa uma criança na loja de Firky de "presente". 


"Primeiro, acha que é alegria, mas depois determina que é amor.
Amor, porra, ele pensa. Que encheção. Atrapalhou seu plano de beber
até a morte, de arruinar seu negócio. A coisa mais irritante é que quando
começa a se importar com uma coisa, começa a se importar com tudo."
pág.59


Essa criança muda completamente a vida e o coração de Firky, tornando-o uma pessoa melhor, mais generosa, carinhosa, solidária e um pai! Várias reviravoltas acontecem; e Firky descobrirá o amor novamente, mas nem tudo são flores e quando pensamos que estamos felizes e temos tudo que queremos ou sempre desejamos vem o destino e nos dá uma grande rasteira; mas cabe a cada um a forma como irá lidar com seus sentimentos e problemas. 


"As palavras que não encontra, pede emprestado.
lemos para saber que não estamos sós. Lemos porque estamos sós.
Lemos e não estamos sós. Não estamos sós.
Minha vida está nesses livros.. leia esses livros e conheça meu coração.
Não somos como romances.
Não somos como contos.
No fim, somos como obras selecionadas..
pág.180

A vida do Livreiro A. J.Firky é um livro encantador para amantes de livros como eu.. Como você; que está lendo esta resenha! Nos mostra um lado que desconhecemos que é a profissão de livreiro e o amor em levar histórias para as pessoas mesmo que não seja a profissão mais gratificante $$ do mundo! Gabrielle Zevin tem uma maneira poética e divertida de contar histórias e sua escrita é uma de minhas preferidas.. Ela transformou essa história em um misto de entretenimento, lição de vida, amor e compaixão! 
Uma história curtinha, mas que carrega muito em suas poucas páginas! Li em uma única sentada e ao terminar foi com lágrimas nos olhos que me despedi desta obra maravilhosa!
Vale a pena!


15 comentários:

  1. Que graça de história!! Não conhecia ainda. E para quem ama livros, como nós todos, essa parece uma "boa pedida".
    Também gostei bastante da sua menção a como lidamos com nossos problemas. Aliás, me lembrou uma frase do Rocky (isso mesmo, Rocky Balboa também é cultura! rs): "Niguém baterá tão forte quanto a vida. Porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente".
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah! Eu amo Rocky Balboa e essa frase é perfeita!
      Vale a pena ler essa história do Livreiro, quando tiver oportunidade, permita-se!

      Excluir
  2. Parece ser uma história encantadora, amo quando colocam algo que nos lembre o universo em que vivemos por opção (o mundo dos livros). Gosto de livros que nos emocionam e acho que esse parece ser o ideal. Amei a história.

    ResponderExcluir
  3. Que fofo, gosto disso quando o personagem evolui para melhor, esse livro mostra o lado humano em como é bom ter alguém para expressar nosso amor. O slogan da loja dele é muito bom. Com certeza se eu encontra esse livro vou querer ler ele, pois para um livro ser encantador ele precisa ter, não só páginas, mas emoção em cada palavra.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Adorei a história que esse livro tem! Depois de se ver perdido sem a esposa, tem que cuidar de uma criança. Deve ser um livro incrível.
    Porém achei meio estranho ser tão fininho com uma história e tanta, mas isso não quer dizer nada né... vou ler para saber! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É fininho sim, mas carrega muita emoção em cada página. Não tem enrolação, as coisas simplesmente acontecem e o leitor se vê completamente imerso no mundo descrito por Gabrielle Zevin!

      Excluir
  5. Oi! Achei a história interessante, gosto quando o mundo dos livros que tento gostamos está inserido no próprio livro. Amo livros que nos emocionam e estou nessa faze de leitura, claro que vou conferir esse daí.

    ResponderExcluir
  6. Depois desta resenha me interessei pelo livro. P)arabéns! Abraço!
    http://caixinhadadea.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Segunda resenha que leio e fala super bem o livro, Estou bastante curiosa pra ler sobre um livreiro que fica amargurado e sobe livros tbm deve ser perfeito!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li o livro, mas me parece que se trata de um daqueles livro que nos leitores somos "obrigados" a ler.
    Gostei muito dessa premissa, e realmente espero ler muito em breve .

    ResponderExcluir
  9. Uma das partes mais marcantes do livro é quando ele diz que para conhecer uma pessoa é preciso perguntar qual o livro preferido dela e assim vamos conhecê-la perfeitamente bem.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  10. Oi Karini.
    Adorei a trama desse livro. Como pessoas que amam ler, seria interessante conhecer um pouco mais sobre a profissão de livreiro. Achei a história de superação bem interessante e fiquei curiosa para ler esse livro.
    A capa é bem bonita.

    ResponderExcluir
  11. Eu tenho ficado a cada resenha que leio deste livro ainda mais ansiosa para le lo,
    eu amo ler e um livreiro que so vende algo que agrade ele rs, deve ser engraçado. Fico curiosa como é o desenrolar desta trama, pretendo ler,
    beijos.

    ResponderExcluir
  12. É um livro que parece ser encantador mesmo.
    Eu tenho ele e devo comentar que é LINDO, que capa linda... que tudo lindo.
    Agora pretendo ler e achar o conteúdo muito LINDO também kkkkkkkkkkk Pois o conteúdo em si já parece fascinante.

    ResponderExcluir
  13. Este eu não conhecia, mas não me empolguei muito em ler. Quem sabe mais para frente.
    Bjs Rose.

    ResponderExcluir