Resenha || Meu nome é memória - Ann Brashares



Suma de Letras, Edição 1ª, 2014
Vivi mais de mil anos. Morri incontáveis vezes. Esqueço o número exato. Minha memória é uma coisa extraordinária, mas não é perfeita. Sou humano. (...) Nunca tive filhos, nunca envelheci. Não sei a razão. Vi beleza em coisas incontáveis. Eu me apaixonei e ela é quem resiste. Eu a matei uma vez, morri por ela muitas vezes e ainda não tenho nada para exibir. Sempre a procuro. Sempre me lembro dela. Carrego a esperança de que, um dia, ela venha a se lembrar de mim. Encontrar o amor verdadeiro nunca é fácil. Mas para Daniel, o protagonista de Meu nome é memória, isso parece ser ainda mais difícil. Ele tem um dom que por vezes assemelha-se a uma maldição: lembra-se de todas as suas vidas passadas. E em todas elas, foi apaixonado por Sophia. “Vivi mais de mil anos. Morri incontáveis vezes. Esqueço o número exato. Minha memória é uma coisa extraordinária”, escreve o protagonista. Inglaterra, Antioquia, Congo Belga, Constantinopla, Georgia. Todos esses lugares já presenciaram o amor do casal, porém Sophia nunca se recorda das memórias passadas. Vida após vida, através de dinastias e continentes, Daniel tenta fazê-la relembrar esse amor e conquistá-la para sempre, mesmo que ela mude de nome e aparência. Mas, em todas às vezes que Daniel e Sophia tiveram uma aproximação, foram separados de maneira dolorosa e fatal. No entanto, quando se reencontram em 2007, Sophia – que agora se chama Lucy – começa a lembrar do passado. Aos poucos, flashes das vidas anteriores vêm à memória, lembranças sensoriais se reavivam e ela percebe que Daniel faz parte de sua vida desde sempre. E agora, se o casal quiser passar suas próximas vidas juntos, terá que compreender e superar o inimigo desse amor. 

Uma história envolvente, encantadora que irá arrebatar o seu coração.. Quem não sonha com um amor que ultrapassa as barrerias da morte e dura eternamente? Com um amor que não é carnal e sim vem da alma? #suspiros


“Vivi mais de mil anos. Morri incontáveis vezes.
Esqueço o número exato. Minha memória é uma
Coisa extraordinária, mas não é perfeita. Sou humano.”



Ann Brashares me ganhou completamente! Ler Meu nome é memória foi uma experiência fantástica! A história é forte e nos faz refletir sobre diversas questões como amor, consciência, motivações, amizade, ódio, rancor e tantos outras questões que seriam muitas para enumerar nessa resenha. A história encanta com sua forma simples e ao mesmo tempo complexa. Afinal sei que muitos aqui gostariam de saber se existe reencarnação ou mesmo imaginam ou tiveram algum tipo de experiência a esse respeito.. Este livro relata um amor que ultrapassa as lembranças de diversas vidas em corpos diferentes, mas com a mesma alma do começo.. uma alma que fica marcada pelo amor, pela dor e por fatos importantes que vivemos, mesmo que nem todas as almas tenham a capacidade de lembrar-se disso..

"Eu me apaixonei e ela é quem resiste. Eu a
matei uma vez, morri por ela muitas vezes e 
ainda não tenho nada para exibir. Sempre a
procuro. Sempre me lembro dela. Carrego a
esperança de que, um dia, ela venha a se 
lembrar de mim."
Daniel

Daniel é um personagem que "viveu" preso em todas as suas vidas, pois não consegue simplesmente agarrar o novo e se entregar. Ele guarda marcas profundas de vidas passadas e consegue se lembrar de quase tudo. Ele sempre foi Daniel, mesmo que nasça em outros corpos e formas, sempre se intitula Daniel, é a forma que ele encontra para não se perder ao longo das memórias de suas vidas.
Em um passado distante, no ano de 541 D.C ele viveu na pele de um soldado que acabou tirando a vida de uma jovem, cujo nome nem mesmo chegou a ter conhecimento e essa perda lhe marcou de forma irremediável; levou consigo as marcas dessa tragédia e arrependimento e em vidas seguintes ao perceber que sua memória o fazia lembrar-se de suas vidas anteriores, jurou para si que em algum momento encontraria ela. E encontrou.. tantas e tantas vezes.. assim como se apaixonou e a amou em todas as suas formas que teve o prazer de encontrar. Infelizmente um amor platônico, à distância, já que sempre houveram coisas para separá-los, fosse idade, local de nascimento, ela já ser casada e etc.

"Eu a amo. Preciso dela. Desisti de tudo que
eu tinha por ela. Só queria que ela soubesse 
quem eu sou."
Daniel

Nos dias atuais Daniel encontra essa jovem na pele de Lucy e tem em fim a oportunidade de viver seu grande amor, já que nasceram na mesma época, possuem a mesma idade e etc.. Mas ele só consegue enxergar Sophia, a mulher do passado que antes não tinha um nome, mas que encontrou algum tempo depois e se apaixonou, a mesma alma que conheceu no ano 541 D.C. Ele quer que Lucy, lembre-se das vidas passadas e de seu amor por ele, mas Lucy não possui esse dom ou maldição e quando ocorre o encontro entre eles, ela se assusta e se afasta. Porém ela sente que algo sempre a atraiu para aquele estranho garoto no colégio, e através de experiências com uma cartomante e com regressão em um consultório ela de fato passa a crer em reencarnação e segue de encontro com seu passado para entender seu presente. 

As coisas não são tão simples como parece; em uma de tantas vidas, Lucy foi Sophia e Sophia era esposa de Joaquim, irmão de Daniel e um homem muito ruim, que destratava a esposa e a agredia, e nessa época Daniel foge com Sophia para protegê-la da ira de seu irmão, mesmo apaixonado por ela, eles não se entregam um ao outro, pois ele não a quer dessa forma, não é certo. Seria dar razão ao ciúmes do irmão e as desconfianças.. e isso ele jamais faria, pois ele mais do que ninguém sabe o quanto uma alma fica marcada por suas ações e atitudes ao longo de suas vidas.. Então o mesmo Joaquim do passado também volta tantas e tantas outras vezes no decorrer dos anos.. As almas que tiveram algum tipo de ligação tendem a encontrar-se novamente, seja um amor, ou um grande inimigo, ou um ente querido ou amigo adorado.. não importa.. em algum momento ao longo das diversas vidas que se seguem, essas almas se cruzam, mesmo que nem todas possuam a capacidade de Daniel, de lembrar-se ou ainda de reconhecer outra alma olhando além do casco que a abriga. Joaquim não possui o dom de reconhecer outra alma, mas ele consegue se lembrar também e além disso desenvolveu um terrível dom de "roubar" corpos. Ele não precisa nascer novamente e viver tudo novamente, ele simplesmente consegue ferir uma alma e expulsá-la de seu casulo tomando o corpo para si. 

"Precisava se acalmar antes de prosseguir.
Precisava encontrar sua coragem. Era um
universo alternativo. Agora se encontrava
nele e não podia voltar. Era um mundo onde
era possível se lembrar de coisas que
aconteceram antes de você nascer. Era um 
mundo onde era possível se comunicar consigo
muito tempo depois de sua morte e se apaixonar
por um garoto desconhecido seguidas vezes."
Lucy

Quando Lucy já acredita em tudo que Daniel, a cartomante e as descobertas lhe mostraram Joaquim aparece na vida de Lucy, dizendo ser Daniel, ela estranha já que a aparência dele não é a do garoto da escola.. Mas ele conta que morreu e que conseguiu outro corpo saudável quando uma alma muito ferida desistiu do seu corpo.. Ela acaba acreditando, mesmo não sentindo a atração que sentia anteriormente e eles vão se relacionando, Joaquim, sempre tentando forçar para ter sexo e tudo de Lucy, enquanto ela se questiona se deve mesmo se entregar a ele, se realmente ele é capaz de fazê-la feliz como Constance (uma de suas vidas anteriores disse em carta)..  


"Havia uma satisfação em estar certa e um
pavor em descobrir tantos indícios de que o 
mundo não funciona do jeito que você ou a 
maioria das pessoas achava que funcionava."
Lucy.

A história é muito envolvente e nos pegamos torcendo a cada virada de página para que esse casal em fim possa viver seu grande e sonhado amor, mas sempre tem algo que os afasta.. até mesmo eles mesmos. Daniel é um personagem muito maduro, assim como Lucy.. não se trata de um romance adolescente,  ou "jovenzinho" é uma história complexa com muitas idas e vindas e que requer bastante atenção do leitor para não se perder no decorrer de tantos relatos de Daniel sobre suas antigas vidas. 
Ben, uma alma que assim, como Daniel consegue lembrar-se de tudo, é um personagem muito enigmático e que me deixou bastante intrigada. Suas aparições não foram tantas no decorrer da história, mas todas as vezes que apareceu foi muito importante para direcionar Daniel e ajudá-lo a ver coisas que ele não via. Ben é uma alma muito mais antiga que Daniel e demonstra saber muito mais, porém é um poeta.. não fala nada claramente, apenas o que o outro consegue lidar no momento.. Gostaria muito de ter lido mais sobre Ben e seu passado.. Mas uma coisa é fato, a cada vida de Ben, fosse em um corpo de homem, mulher, criança.. ele se entregava a vida, mesmo com tantas lembranças.. naquele momento ele era quem deveria ser.. e a todo instante ele sempre disse isso a Daniel; que ele precisava viver.. que o amor por Sophia o fazia refém de si mesmo! 

"Quando você sabe que é diferente, quando 
seu mundo interior não faz sentido para ninguém, 
inclusive para você, isso naturalmente lhe afasta das pessoas."
Daniel

Daniel apesar de amar tanto Sophia tem medo de se aproximar e perde inúmeras oportunidades.. Ele  afinal de contas é humano e tem receios como todos nós temos. Mas essa covardia por parte dele me deu raiva por Lucy e ele não terem ficado juntos desde que se encontraram.. E o final do livro me deixou muito, mais muito triste e cheia de expectativas; com gostinho de quero mais.. Preciso de mais.. não pode terminar assim!!!!!!!

O livro é fantásticos, um dos melhores romances que eu já li no gênero, se não o melhor! 
Meu nome é memória é um desses livros que você se pega pensamento mesmo após o término da leitura.. Se pega criando encontros e desencontros em sua própria mente para matar a saudade dos personagens! 
Virei fã de Ann Brashares!

"Meu amor por você é mais verdadeiro do que qualquer coisa que já 
conheci nessa vida longa, muito longa.
O amor exige tudo, pelo que dizem. Mas meu amor exige apenas 
uma coisa: que, não importa o que aconteça ou o quanto demore, você 
continue a acreditar em mim, que se lembre de quem somos e que
você nunca se desespere."
Eternamente seu,
Daniel.
pág.278

13 comentários:

  1. Apesar da premissa não ter me chamado tanto a atenção, acho que a história acaba compensando muito. Gosto de personagens maduros, com relacionamentos adultos, ainda que complicados (como todos o são).
    Pela resenha, fiquei com a impressão de que esse livro é marcante demais. Então, acho que vou dar uma chance. Provavelmente me surpreenderei!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. O livro me lembrou outros livros que falam do volta vida (me lembrou Fallen, também devido ao nome dos personagens principais). Creio que esse livro seja uma YA, gosto bastante. O livro me chamo atenção, mas o preço é bem salgado, mas isso não importa pois,após sua resenha, li outras resenhas e gostei do livro parece um romance legal voltado para o público jovem, mas ao mesmo tempo também maduro falando sobre um amor que vem ultrapassando décadas para encontra o "felizes para sempre" .
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Um amor que não é carnal e sim que vem da alma, quem não quer? Vou ler sim adoro romances. Amei os cotes só me deu vontade de ler. Não conhecia o livro já quero :D

    ResponderExcluir
  4. Oi! Me interessei pela ideia do livro. Quem nunca quis um amor assim, que ultrapasse barreiras? Que que a história aborda isso e de um jeito bastante intenso me fez desejar ter esse livro em minhas mãos. Vou lê-lo.

    ResponderExcluir
  5. Oi! Gostei do livro! Amo romances cheios de significados e profundos. Me peguei pensando na sua pergunta no inicio da resenha e descobri que não tem uma pessoa que não tenha imaginado isso pelo menos uma vez. Estou louca para lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Tem uma premissa bem diferente esse livro, não? Mas gostei bastante, é bem interessante o modo como a autora descreveu essa coisa de reencarnação, poderia se tratar de um livro espírita, mas na verdade é um romance, e parece muito bom, espero poder ler *------*

    ResponderExcluir
  7. Parece uma história completamente envolvente. Gosto de autores que nos prendem na leitura do início ao fim. Confesso que a obra é nova pra mim, não conhecia e me surpreendi. Não conhecia Ann também.

    M&N | Desbrava(dores) de livros

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Oi Karini.
    Esse livro parece ser ótimo!
    O romance entre os personagens parece muito mais profundo, por causa das vidas passadas e os percalços que aconteceram no caminho que os impediu de ficar junto.
    Fiquei curiosa para saber mais sobre Ben. Ele parece ser alguém que orienta bastante Daniel quando as coisas estão difíceis.
    Espero poder ler esse livro em breve e adorei a capa!

    ResponderExcluir
  10. Confesso que não conhecia o livro ainda e ele me chamou bastante atenção.
    Adorei os quotes o que só ajudou para minha primeira impressão positiva, beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Não conhecia este livro, mas agora estou muito curiosa pra ler!!! Coincidência os nomes dos protagonistas Daniel e Lucy com os da série Fallen, que eu adorei, e tambem o fato de terem vivido outras vidas!!! Mais um pra minha lista!!!kkkkkkk

    Bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  12. Ainda não conhecia o livro e ele parece ser um drama/romance muito lindo,
    mas acho que tem um final triste..espero estar errada e me pareceu ser triste este final, não sei se vou ler, ando precisando de romances mais fofos, mas o lviro tem uma tematica muito linda,
    beijos.

    ResponderExcluir
  13. O tema não me agradou.... realmente o livro não me interessou.
    Mas pelo modo como você comenta, é um livro fantástico, então quem gosta de coisas desse gênero, histórias assim, acho que vão gostar.

    ResponderExcluir