Resenha: Fênix: A Ilha - John Dixon

Novo Conceito, Edição 01, 2014

Sem telefone. Sem sms. Sem e-mail. Sem TV. Sem internet. Sem saída. Bem-vindo a Fênix: A Ilha. Na teoria, ela é um campo de treinamento para adolescentes problemáticos. Porém, os segredos da ilha e sua floresta são tão vastos quanto mortais. Carl Freeman sempre defendeu os excluídos e sempre enfrentou, com boa vontade, os valentões. Mas o que acontece quando você é o excluído e o poder está com aqueles que são perversos?







"Aquele que luta com monstros deve acautelar-se 
para não tornar-se também um monstro..."
Friedrich Nietzsche

Não há nenhum tipo de liberdade na Ilha de Fênix, uma vez enviado para lá, não tem jeito, terá de acatar as ordens até que torne-se maior de idade e possa seguir em frente com sua vida! Adolescentes são enviados para Fênix no intuito de serem corrigidos e reintegrados a sociedade. Só vão parar lá aquele que já passaram diversas vezes pelo sistema correcional e são órfãos, o que intriga alguns dos personagens quando descobrem este fato!
Caso falhe, consequências graves poderão ser implicadas.. ninguém está seguro em Fênix!

Carl é um jovem que poderia ser comum se não fosse os diversos episódios que vivenciou após um acidente que ocorreu com seu pai. Carl se sentia coagido diante tanta crueldade das pessoas que passavam por sua casa cuspindo coisas idiotas e denegrindo a imagem de seu amado pai e essa raiva foi anestesiada através de lutas que ele passou a praticar. Tão cedo Carl tornou-se campeão em sua categoria e também incapaz de se livrar de encrencas. Ele não consegue simplesmente ficar quieto diante a bullying ou injustiças e acaba fazendo justiça com as próprias mãos o que acaba o levando para Fênix, com uma passagem de ida e sem promessa de retorno, pelo que ele irá descobrir tão logo quanto chega a ilha! Após perder seus pais e passar por muito lares adotivos e arranjar problemas com a justiça, Carl é levado a corte do Juíz do Condado de Dale que decidirá através de seu julgamento que Carl será encaminhado a Ilha Fênix e essa será sua última chance de se refazer e tornar-se alguém melhor! Lá na Ilha Carl ficará até que complete 18 anos e sairá como um cidadão renovado, sem uma ficha.. ou poderá fazer parte do grupo de treinamento de Fênix, como desejar! Mas para isso Carl terá de aprender a se controlar e acatar à regras absurdas e situações inusitadas, porém ao perceber que não está seguro, Carl começa a se preocupar se irá ao menos conseguir sobreviver tempo o suficiente para ver o nascer do sol!

"Olhou discretamente ao redor. Aqui estavam eles, na Ilha Fênix,
em algum lugar fora dos Estados Unidos e de suas leis..
Estamos mortos para o mundo tato quanto nossos pais,
pensou Carl. Essa gente pode fazer o que quiser conosco."
pág.28

Fênix é como um campo de treinamento militar, só que com adolescentes e lá os jovens irão descobrir que a crueldade está implícita em cada ensinamento e que devem temer pelas suas vidas!

O autor conseguiu de forma clara, nos passar o ambiente e vivência dos personagens, assim como me fez temer por Carl e por tantos outros que estavam sob muita pressão. Detestei cada momento em que Park apareceu, ele é um monstro e muito assustador!
E descobrir que Fênix é muito mais do que imaginamos a princípio me deu arrepios e me fez pensar se de fato não pode haver coisas do tipo por aí pelo mundo a fora! Hoje em dia.. não duvido de mais nada!

Quem curte teorias da conspiração, ação e muita adrenalina esta é uma ótima pedida. Eu gostei muito do livro, apenas achei que houve um excesso de explicações e fatos que em determinado momento tornou a leitura um pouco maçante!
Amei a diagramação e capa e foi o que inicialmente me chamou a atenção!

A história é eletrizante!

12 comentários:

  1. Desde a primeira vez que li a sinopse do livro, já quis ler, mas eu vi umas resenhas negativas e meio que perdi a vontade, mas pelo que vc disse é um livro bom.

    ResponderExcluir
  2. Estou precisando de algo deste tipo pra me deixar mais animada. Se é eletrizante como diz, com certeza vou amar ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Karini, eu com certeza gosto deste tipo de livro. Não li muitas resenhas dele, mas mesmo que tivesse lido e que fossem negativas, ainda sim leria para comprovar.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. O livro parece ter uma temática interessante, porém não consigo parar de compará-lo a certo filme que assisti a alguns anos que tinha um tema parecido... Mas parece ser um ótimo livro para ler de madrugada hehe

    ResponderExcluir
  5. O livro parece ser bom, eu ainda não tinha cogitado ler ele, mas estou mudando de ideia nesse exato momento, parece que ele tem algo a mais para nos oferecer, gostei muito da resenha, e irei dar uma chance ao livro.
    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  6. Estou doida pra ler esse livro desde que vi a capa, que está show!! Adoro histórias com muita ação e adrenalina e faz tempo que não leio nenhuma. Sua resenha me deixou muito animada para comprá-lo.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Fale de ilha comigo e eu lembrarei de LOST... :/ haha
    O livro parece ser bem legal, bastante aventureiro! ♥

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro, mas agora estou muito curiosa. Adoro livros assim com muita ação, este vai pra minha lista com certeza!!!

    Bjsssssssss

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li, mas está nas minhas ppróximas leituras, com certeza.
    AMo o gênero e todos estão falando bem... e com certeza algo com muita ação e aventura, é para mim!

    ResponderExcluir
  10. Quando li tive o mesmo pensamento que vocês, com certeza deve existir um lugar desses por ai, nesse mundo bizarro que vivemos :(
    Mas, achei interessante o livro, principalmente pelo fato de como disciplinam os garotos, queria saber como eles saem de lá, que tipo de cidadão....

    ResponderExcluir
  11. Este sim é um livro que mais se aproxima das minhas preferências de leitura! Essa diversidade é simplesmente fabulosa e que bom podermos escolher e viagens por entre estantes dos mais variados universos e gostos!

    ResponderExcluir
  12. Li bons comentários sobre o livro. Só que também li que alguns
    trechos são muito aflitivos.
    Não sei se eu leria.

    ResponderExcluir