Resenha: "A Assinatura de Todas as Coisas" - Elizabeth Gilbert


Alma Whittaker nasceu na virada dos anos 1800, nos Estados Unidos, filha de um ambicioso botânico que construiu por conta própria uma das maiores fortunas da Filadélfia. Curiosa desde criança, e instruída com rigor pela mãe holandesa, ela aos poucos abraça a mesma devoção do pai e, sozinha, se dedica ao estudo das ciências naturais. Mas algo falta em sua vida. Desiludida no amor, reservada e solitária, Alma conhece um jovem sonhador, exímio desenhista de orquídeas que, assim como ela, é fascinado pelo mundo ao seu redor. Esse é o início de uma intricada e trágica relação, que a levará até os confins da Terra para descobrir não apenas algo sobre ele, mas sobre sua própria natureza. A partir de uma pesquisa minuciosa, e com uma escrita fluente e cativante, Elizabeth Gilbert desfila personagens inesquecíveis: missionários, abolicionistas e aventureiros; gênios e loucos, sonhadores e excêntricos. Ao transportar o leitor para outra época e outras culturas, ela o faz descobrir, assim como Alma, os segredos que a aguardam nos confins desse mundo inexplorado.
Editora: Alfaguara
Ano: 2013
Páginas: 520
Edição: 1
Skoob: Clique aqui
 Avaliação: 5

Se fosse necessário resumir o livro "A Assinatura de Todas as Coisas", sem dúvida seria Apaixonante. 
O livro tem uma construção delicada e uma trama complexa e bem desenvolvida. Pela sinopse, o leitor tem a impressão de que o livro foca-se em Alma, mas essa situação é parcialmente verdade. Para conhecermos Alma, a autora nos apresenta seus pais: seu pai é um homem que pode ser considerado "astuto". É um homem que não teve uma vida fácil, mas que soube tirar proveito de oportunidades que surgiram, mesmo que de modo não muito correto. Viajou por diversos continentes, aprendeu o máximo que pode sobre as plantas e construiu na Filadélfia uma fazenda, a White Acre, com diversos espécimes diferentes.

É em White Acre que Alma nasce, cresce e vive. É uma jovem muito inteligente, apaixonada pelas plantas mas que não conhece nenhum outro lugar. Conforme vai crescendo, vamos acompanhando sua vida e diversos personagens que vão sendo inseridos na trama para promover o final maravilhoso do livro.
A vida de Alma não é fácil. Ela passa por diversas perdas e decepções, mas cada pessoa que conhece permite que algo novo seja apresentado a Alma. Fica claro desde o início que a autora Elizabeth Gilbert realizou uma extensa pesquisa não apenas sobre as plantas em si (elas são discutidas em detalhes no livro), mas sobre o momento político do país, as revoluções que ocorreram e as ideias que cada grupo defendia. 

A escrita é ritmada e fluida. Inicialmente o texto é mais lento, a leitura evidencia a apresentação dos personagens e a construção do cenário. Conforme avançamos no livro, a escrita em alguns momentos se torna mais fluida, mas no geral é reflexiva e descritiva.
O texto tem uma linguagem simples, porém detalhada. Todo e qualquer novo elemento inserido na trama é analisado de forma aprofundada, enriquecendo o enredo.
Os personagens são cativantes, carismáticos e alguns deles irão permanecer na memória do leitor por um bom tempo. Não existe um personagem perfeito, todos eles são bem humanizados, o que permite demonstrar ao leitor seus erros e acertos.

Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é simples e não chama muito a atenção, mas está de acordo com o conteúdo do livro.
Para os fãs da autora Elizabeth Gilbert, ela não decepciona e mais uma vez escreve um livro marcante. Para aqueles que apreciam o gênero "A Assinatura de Todas as Coisas" é uma leitura indispensável. 

"Acredito que a evolução explica quase tudo sobre nós, 
e obviamente acredito que explique tudo sobre o resto 
da natureza. Mas não creio que só a evolução 
responda por nossa singular consciência humana". 
(p. 506)

8 comentários:

  1. Muito bom a autora ter este capricho ao escrever. Ter o trabalho de pesquisar e falar sobre coisas que estão em seu livro, isso nos dá um prazer à mais e nos motiva a ler. Gostei de seus comentários sobre Alma, sobre sua vida em White Acre e as pessoas que a cercam. Parece ser uma história linda e cheia de significados. Amei.

    ResponderExcluir
  2. Para quem não está acostumado com esta escrita, o início mais lento pode atrapalhar.
    Bjs< Rose.

    ResponderExcluir
  3. Parece ser um livro gostoso de ler!! Eu gosto muito de livros que se passam em outros séculos, pois quando bem escrito nos transporta para aquela época!! Vou acrescentar mais um na lista interminavel de livros pra ler!!!

    Bjssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Adorei a dica de leitura. Não conhecia esse livro da autora, mas realmente parece ser um livro com uma historia leve e apesar de ser lento, parece uma ótima leitura depois de um livro mais "pesado".

    ResponderExcluir
  5. Estou lendo e adorando! Me prendeu desde a primeira página! Ansiosa pra ver o que virá pela frente! A capa é linda! =)

    ResponderExcluir
  6. Livro perfeito, assim como a escrita da autora

    ResponderExcluir
  7. Comecei a ler e já percebi que é um livro cativante, que prende o leitor! O início é "lento", porém delicioso de ler por trazer detalhes e transportar o leitor para 1708... Maravilhoso!

    ResponderExcluir
  8. Queria ter gostado de ler " A assinatura de todas as coisas", mas infelizmente issso não aconteceu. Achei a narrativa cansativa e bem monótona.

    https://alexcentrica.wordpress.com/2014/08/25/a-assinatura-de-todas-as-coisas/

    ResponderExcluir