Resenha: Sem Raízes / Rootless - Livro 01 - Chris Howard


É possível viver em um mundo sem árvores? E sem tudo o que elas oferecem? Frutas, flores, oxigênio, sombra, papel, madeira... vida, afinal. Banyan é um jovem que precisa encarar essa realidade fria, pois nunca conheceu uma árvore de verdade. Todas desapareceram da Terra. Vagando sozinho por estradas empoeiradas, desde que seu pai sumiu, ele tenta resgatar um pouco do que o mundo foi um dia, construindo árvores feitas de metal, sucatas e pneus velhos. Quando é contratado para fazer o jardim da casa de um homem muito rico chamado Frost, ele conhece Zee, a enteada do patrão, que lhe mostra uma fotografia que muda seu destino: nela, seu pai, que ele considerava morto, aparece amarrado a uma árvore real. A partir daí, Banyan parte em busca desse pai e desse mundo com árvores. No caminho, encontra piratas, agentes da GenTech -- poderosa corporação que controla as indústrias de alimento e combustível -- e gafanhotos assassinos.

Editora: iD
Ano: 2013
Edição: 1
Páginas: 450
Tradutor: Bernardo de Carvalho 

Nota:5


Sem Raízes é um livro distópico onde o mundo não é mais como conhecemos. Não há mais árvores, a não ser as construídas de sucata. Dá para imaginar um mundo sem o verde que estamos acostumados e precisamos? Não consigo nem pensar o quão desesperador seria uma situação dessas! Pois além de nos fornecer abrigo.. as árvores nos fornecem o que comer, mantém nosso ar puro..

Nesse mundo descrito por Chris Howard, conheceremos Banyan, o melhor construtor de árvores das Cidades de Aço. A história começa com Banyan sendo contratado pelo rico e misterioso Sr.Frost. O homem quer que Banyan construa não só uma árvore, mas todas as estações. Como faz um bom tempo que Banyan está sem trabalho, mesmo com toda sua qualificação, ele logo aceita o trabalho afirmando que as estações são sua especialidade. O homem mostra-lhe o corpo nu de sua esposa e desafia Banyan a construir as estações 
exatamente como na imagem estampada no corpo da mulher. Banyan fica imediatamente fascinado pela imagem jamais vista antes e mesmo com  um mau pressentimento quanto a tudo que aquele homem está lhe pedindo, aceita de imediato, pois está realmente precisando de comida e já não pode se dar ao luxo de seguir um pressentimento.
Ele vive sozinho e vagando, já que seu irmão foi levado e não se sabe se ao menos está vivo! Ele esconde em seu trailer um livro, a muito não visto,sobre contos que sua mãe costuma contar-lhe. Banyan não sabe o que há de errado com o Sr.Frost, só tem a certeza que sua vida está prestes a mudar, só não imagina o quanto!

Temos diversos personagens que são bem traçados, Sal, o filho do Sr.Frost, Zee, filha da mulher cujas tatuagens são fascinantes e deixaram Banyan embasbacado!
Sal é curioso e vive cercando Banyan por todos os lados, enquanto Zee o intriga quando entrega a ele uma foto misteriosa que o faz ter muitos questionamentos e Zee diz que só irá lhe contar se Banyan ajudá-la a fugir do perigoso Sr.Frost..

Existe uma organização responsável por controlar as pessoas, o que consomem, e etc.. A alimentação obtida é geneticamente modificada e que a longo prazo acredita-se que causa sérios problemas naqueles que as consomem.

A história criada por Chris Howard é dividida em três partes e todas muito bem descritas e fascinantes! Gostei muito da ideia criado pelo autor e estou curiosa para saber como o mesmo irá dar continuidade a história!

Para os amantes de distopias essa com certeza é uma boa pedida!



7 comentários:

  1. Todo mundo q me conhece sabe q eu amo distopias...
    Essa então parece ser extremamente interessante e assustadoramente possível. No mundo de imediatista q vivemos hj, corremos o serio risco de esgotar nossos recursos naturais e acabar exatamente como no livro, habitando um mundo poluído e sem arvores.
    Lerei. ^^

    ResponderExcluir
  2. Eu estou aprovando os livros distópicos que tenho lido, e este com certeza vai entrar para lista de leituras.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Adoro distopias!!! Não conhecia esse livro, mas ja vou acrescentar na minha lista!! As distopias estão em alta ultimamente tanto nos livros quanto nos cinemas!!! Isso é otimo pra quem gosta desse tipo de leitura!!!

    Bjsssssssssss

    ResponderExcluir
  4. amo essa moda de distopias!! amei sua resenha e o banyan sai desenhando o corpo nu da mulher do outro kkkkkkkk o homem quer ser corno neh!?!? kkkkkkkkk com certeza estou viciada em distopias e vou ler esta sem duvida alguma!! adorei toda a fantasia dela..
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Muita fantasia nesta história; coisas surreais demais. não sei se gostei ou não. Mais estou aberta a conhecer mais e experimentar esta leitura tão diferente. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Mais uma distopia que eu não conheço mas olha que pensar em um mundo sem árvores infelizmente não é nada impossível. Achei que tem um tom bem diferente do que eu tenho costumado ler, mas acho que vale a pena conhecer esses novos gêneros.

    ResponderExcluir
  7. Nem sou uma amante de distopias rsrs mas fiquei muito curiosa em relação a este livro. Eu que sou bióloga e amava botânica na faculdade nem me vejo em um mundo sem árvores o.O Se isso acontecesse seria o nosso fim... sou dramática hahaha
    Vai para minha lista com toda certeza ;)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir