Resenha: "Elixir" - Trilogia Elixir - Livro 01 - Hilary Duff


Sinopse - Com seus dezessete anos, Clea Raymond vem sentindo o brilho dos holofotes desde que nasceu. Filha de um renomado cirurgião e uma importante política, ela se tornou uma talentosa fotojornalista, refugiando-se em um mundo que a permite viajar para diversos lugares exóticos. No entanto, após seu pai ter desaparecido em uma missão humanitária, Clea começa a perceber imagens sinistras e obscuras em suas fotos revelando um belo jovem — um homem que ela nunca viu antes. Quando o destino faz Clea se encontrar com esse homem, ela fica espantada pela conexão forte e instantânea que sente por ele. Conforme se aproximam e se envolvem no mistério do desaparecimento do pai de Clea, eles descobrem a verdade secular por trás dessa intensa ligação. Divididos por um amistoso triângulo amoroso e assombrados por um poderoso segredo que afeta seus destinos, eles embarcam em uma corrida contra o tempo para desvendar seus passados e salvar suas vidas - e seu futuro. 


Edição: 1
Editora: Editora iD
ISBN: 9788516070711
Ano: 2011
Páginas: 280
Tradutor: Otávio Albuquerque
Avaliação: 3/5
Skoob: Clique aqui

A trilogia tem como protagonista Clea, uma adolescente que tem uma rotina incomum: seu pai foi dado como morto no ano anterior, mas seu corpo nunca foi encontrado e desde então Clea estuda em casa, dispensando todo o estresse que o colegial pode trazer. Além disso, tendo pais importantes, seu pai era um médico bem conceituado e sua mãe é uma senadora, sua vida vida inteira tem sido destrinchada em frente aos paparazzi. Como se isso não bastasse, seu talento com fotografias permite que ela viaje bastante, acompanhada de seu amigo e consultor internacional Ben.
Conforme a sinopse explica, Clea começa a perceber em suas fotografias uma imagem sombria do mesmo homem. Somado a esse fato, ela ainda tem pesadelos, que nem sempre são ruins que envolvem mulheres que ela nunca viu antes. Quando o destino a coloca de frente com o homem das fotos, a revelação da verdade pode ser chocante demais para Clea.
Clea é uma personagem inteligente, mas muito contraditória, no início é muito pragmática, afirmando o quanto não acredita no amor, para sempre, destino e tudo mais, mas no momento em que sua vida tem uma virada, ela se torna um pouco bobona ao extremo. Faltou um "meio termo" para ela, essa ida de um extremo para outro no primeiro livro foi um pouco forçada. Clea também é um pouco antissocial demais e como a narrativa é em primeira pessoa, em alguns momentos temos a impressão de que ela delira um pouco. Ela não chega a ser arrogante, mas existe alguma coisa que a impede de ser carismática. 


"Isso nem dá um círculo na verdade - 
é só um segmento de reta de amigos verdadeiros". 
(p. 28)

Sua melhor amiga Rayna é totalmente oposta de Clea: extrovertida, adora se divertir e viver apaixonada. Todos os dias acha que encontrou a sua alma gêmea e ama um romance com final feliz. 
Ben é o sonho de consumo de toda garota: é bonito, inteligente, gentil, carinhoso. O pacote completo.



  "- Você só não percebe que você é perfeita. 
E são as suas imperfeições que fazem 
você ser perfeita. Você só é você graças a elas. 
É isso que as pessoas amam. 
E é o que eu amo também". 
(pág.66)



O "homem misterioso" também deixou um pouco a desejar, pois não teve carisma o suficiente para conquistar durante a leitura e em alguns momentos é sarcástico, mas não de um jeito positivo.
A trama de um modo geral possui elementos interessantes: um bom mistério, personagens secundários que cativam o leitor e um final surpreendente. Não houve um momento clímax nesse livro, do tipo que o leitor fica incrédulo por um bom tempo. A escrita é fluida e com uma linguagem simples de modo que não sobrecarrega a leitura e nem a torna densa. A obra é boa, mas não é espetacular. É uma história voltada para o público juvenil, que traz algumas lições importantes mas não chega a ser surpreendente.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um excelente trabalho: a revisão está impecável, a escolha da fonte, os detalhes das páginas e tantos outros detalhes contribuíram para enriquecer a obra. A escolha da capa é bem interessante, pois apesar da simplicidade, ela está diretamente ligada a um detalhe importante da trama. 


"- Eu estou relaxado. Mas o meu quadril 
é muito tímido. Ele não gosta de dançar 
sozinho sem o resto do meu corpo". 
(p. 106)

6 comentários:

  1. Sempre quis ler esse livro, mas ficava so na vontade, eu sequer ia atras de resenhas sobre ele :D gostei do assunto do livro, achei interessante, e ja sinto q nao vou gostar da protagonista... pq geralmente as protagonistas sao tao chatas?!? ( me lembro da katniss ¬¬ ) gostei muito da sua resenha e acho q lerei!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jack!
      Pois é, eu fiquei pensando nisso quando li a série... Atualmente tem muitas protagonistas chatinhas né?
      Obrigada pelo comentário.
      Beijos

      Excluir
  2. Já estou surpresa pela leitura ser "boa"... imaginava q ela seria um zero a esquerda como escritora. kkkkk
    De qualquer forma esse ai não é pra mim. o_o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mary, tudo bem?
      A leitura é boa sim, mas não é fantástica. Acho que muitos fãs da autora exageraram um pouco na avaliação do livro rsrs
      Obrigada pelo comentário.
      Beijos

      Excluir
  3. Gosto muito da capa desse livro!! Já o coloquei na minha lista, mas sempre vou deixando pra depois, mas acho que agora chegou a hora de ler e vou tentar fazer isso no inicio desse ano!!

    Bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir