Resenha: Um Motim no Tempo / Infinity Ring 01 – James Dashner


Furacões, terremotos e outros desastres naturais estão destruindo cidades, estados e países inteiros. E a organização SQ, apesar de ser responsável por controlar o planeta, parece não se esforçar para evitar a chegada do cataclismo que acabaria de vez com toda a humanidade.
Dak Smyth assiste a tudo isso de dentro de casa, fazendo aquilo de que mais gosta: estudar história e comer queijo. Até o dia em que seus pais saem para uma viagem curta e ele e sua melhor amiga Sera Froste, uma garota totalmente fascinada por física quântica, resolvem matar a curiosidade e se aventurar no laboratório de ciências dos pais dele.
Lá, encontram nada mais nada menos que um dispositivo que, assim que for finalizado, possibilitará a viagem no tempo - o Anel do Infinito. Sera, craque da matemática, consegue preencher a última lacuna nos cálculos e, quando os pais de Dak retornam, o mecanismo está pronto para ser usado. Na primeira tentativa, porém, os dois adultos desaparecem. Quando tudo parece estar perdido, Dak e Sera são recrutados pelos Guardiões da História, uma sociedade secreta criada há muitos séculos. Eles então descobrem que os agentes da SQ estavam alterando eventos históricos importantes para conseguir mais poder para a organização, gerando as Grandes Fraturas, que em breve levarão ao fim do mundo.

Assim, de posse do Anel, Dak e Sera viajarão pela história com a missão nada fácil de encontrar os pais de Dak, corrigir as fraturas e salvar o planeta. Neste primeiro volume da série, eles voltarão à Espanha de 1492, onde está a Primeira Fratura, com o objetivo de embarcar em uma das naus da expedição de Cristóvão Colombo e garantir que seja ele o responsável pela chegada dos europeus à América.

Editora: Seguinte
Ano: 2013
Edição: 1
Páginas: 248
Avaliação: 5


Atualmente o mundo vem sofrendo com diversos desastres naturais e a SQ -uma organização que existe há séculos- está controlando quase mundo todo e parece que não está se importando muito com os problemas que o mundo está sofrendo.
Dak Smyth e Sera Froste são melhores amigos e vivem uma vida normal... Até o dia em que os pais de Dak, que estão trabalhando em um projeto secreto, fazem uma viajem e Dak leva Sera para conhecer o laboratório deles. E lá que eles descobrem o projeto secreto dos pais de Dak: Uma máquina do tempo. A partir daí as coisas nunca mais seriam as mesmas para Dak e Sera.
E agora eles vão ter que corre contra o tempo, literalmente, para colocar o mundo de volta nos eixos.

Eles aproveitavam esses momentos para conversar,
 e para se afastar das distrações de costume 
– como os adultos que só sabiam reclamar o 
tempo todo dos impostos, dos índices de criminalidade e,
 em sussurros e cochichos, da SQ.” 

Dak Smyth é fascinado por história antiga e adora compartilhar seus conhecimentos nas horas mais impróprias alem de se louco por queijo.
Ele me surpreendeu, pois se mostrou um garoto mais corajoso e determinado do que eu imaginava de início.

Sera Froste é especialista em física quântica, é uma garota muito madura para a idade dela.
Eu confesso que na minha cabeça era difícil imaginar ela como uma criança, ela muito madura e até séria demais para uma criança. Mais da pra entender porque ela é assim por conta do que ela está passando...

Riq apareceu meio que de surpresa, pouco se sabe sobre ele, mais espero que o próximo livro mostre mais sobre ele.

Com os olhos arregalados, ele parecia perdido nos próprios pensamentos... 
O que só podia significar que estava prestes a dizer alguma coisa muito idiota.” 

A escrita do autor é muito boa, dá para ler o livro numa única tarde.
Só o que deixou um pouco a desejar, em minha opinião, foram as descrições dos lugares. Eu acho que um livro sobre viajem no tempo deve ter descrições um pouquinho mais detalhadas, para dar uma boa idéia da época que é retratada no livro.

No todo foi uma ótima leitura, o autor soube unir muito bem fatos históricos com a ficção. Mais cá entre nós, bem que o livro podia ser um pouco mais não é?! Quando terminei a leitura pensei “Ué já! como assim?! não pode ter acabado!” 
O final me deixou muito ansiosa para ler o próximo livro. É, com certeza, uma série que tem muito potencial.

 Todos eles exibiam sorrisos esperançosos no rosto, 
e pela primeira vez Dak sentiu a pressão da tarefa 
que tinha em mãos.” 


 “Salvar o mundo. Não é nada de mais, certo?” 

Esta resenha foi escrita por uma de nossas seguidoras aqui do blog, a Amanda Taís. Espero que tenham gostado e que a prestigiem com comentários! Aqueles que quiserem participar do quadro Resenhista Convidado, entre em contato com karinicouto@yahoo.com.br - colocando o assunto: Resenhista Convidado.

7 comentários:

  1. Viagem no tempo é um tema muito instigante, mas concordo com você: se o enredo é esse é necessários que haja um melhor detalhamento dos lugares e até de algumas situações. Ainda não li o livro mas gosto da premissa. Pena é essa falta de mais detalhes.

    ResponderExcluir
  2. Lembro de ter visto essa capa em algum lugar, mas não me lembro onde, no entanto, não li a sinopse nem nada. Eu adorei o enredo, acho interessante livros que retratam viagens no tempo. Fiquei desapontada ao saber que os detalhes são escassos, pois estes são essenciais para que o leitor possa ter uma percepção melhor de como é estar em outro tempo. No geral, parece ser um livro muito bom, com personagens inteligentes.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá meninas!! Primeiramente parabéns a Amanda, adorei a resenha!!
    Quero muito ler esse livro, pois adoro histórias infanto-juvenis e achei muito criativo como as viagens no tempo foram abordadas. Além de todas essas qualidades, as lindas capas dos livros lançados até agora!!
    Mais uma série que necessito ler!!
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  4. Oi, :)

    Já esbarrei com essa capa várias vezes por ai, mas ela nunca me despertou uma vontade instantânea de ler... e, no fim da resenha, fiquei na duvida o que já é um avanço O.o' rs'
    Achei a proposta super criativa, mesmo não sabendo se no momento literário em que estou, de fato me prenderia =P

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  5. Fiquei muito curiosa a respeito desse livro!! Vou acrescentar na minha lista!!! A Resenha ajudou muito nessa minha decisão, Parabens!!!

    Bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  6. Gosto de livros que sabem mesclar bem, e este contando com fatos históricos mais ficção só me conquista mais ainda. Vai para o meu skoob.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Ficção sempre me agrada, mesclando com assuntos mais sérios assim. Sei lá, esse livor me cativou, acho que eu o leria sim. =)

    ResponderExcluir