Resenha: "Crepúsculo de Outono" Antonio Demarchi




A noite de tempestade esconde um vulto que invade a chácara do doutor Augusto. Em pânico – com a intenção de defender a família –, o médico atira na direção do perigo. Um trovão abafa o disparo que atinge o alvo e arranca uma vida. Angustiado, Augusto esconde o cadáver, mas ainda lhe resta atender o último pedido do desencarnado. E agora? Como conviver com a consciência atormentada por um crime? O médico não se recorda, mas – entre o Céu e a Terra –, é um prisioneiro dos erros do passado. Depois de um crepúsculo de outono, Augusto entenderá, finalmente, que o mal foi semeado na época da Revolução Francesa e, no invisível, o sangue derramado ainda clama por vingança... 



Edição: 1
Editora: Petit editora
ISBN: 9788572532143
Ano: 2013
Páginas: 320
Skoob: Clique aqui
Avaliação: 4


Minha opinião: Antes de começar a falar sobre o livro em si, é importante ressaltar que trata-se de um livro espírita e essa resenha não tem a intenção de analisar ou avaliar a religião, apenas a trama e os personagens. 
O livro começa mostrando a vida do Dr. Augusto em São Paulo, mas após ter sua casa assaltada, ele irá se mudar para o interior com a família. O problema é que em uma noite na nova residência, movido pelo medo, Augusto tira a vida de um inocente e passa a esconder o fato e vive repleto de culpa.

"Naquela noite, mais uma vez o céu se fez enfurecer com pesadas nuvens de cúmulos e nimbos pairando no ar. Soprava uma aragem tépida e em pouco tempo nova tempestade desabou, com chuva torrencial". (p. 22)

O livro é repleto de lições, que falam de perdão, superação e amor. Existem diversos personagens, tanto no plano terrestre quanto no plano dos espíritos que irão trazer profundidade e ensinamentos.

"Irmãos, temos que nos armar de paciência, da tolerância, perdoar sempre e incondicionalmente, pois estaremos sendo sempre chamados a dar testemunho, muitas vezes de forma dolorosa". (p. 47)

Independente da crença do leitor, "Crepúsculo de Outono" é emocionante. Suas lições, seus ensinamentos e os personagens são muito bem descritos.
Em relação à revisão, diagramação e layout a editora realizou um ótimo trabalho. A capa é simples e não chama muito a atenção.



10 comentários:

  1. Por mais que minha família seja espírita e eu não tenho religião, aprecio a a filosofia, embora nunca tenha lido livros sobre. Achei o enredo interessante e por mais que a capa não chame atenção, não deixa de ser bonita. Indicarei o livro.

    http://umadosemaisforte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, :)

    Não leio livros espíritas, por isso não leria esse livro. Mas, a capa é realmente linda...e pela resenha, não sei porque, mas imaginei um filme, não um livro =*

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  3. Olá, Carol. Assim como a Dayane, não leio livros espíritas; não por preconceito, ou algo semelhante, mas simplesmente porque não são leituras que me atraem ou agradam. Em termos de design, a capa não me chamou a atenção, e se fosse comprar um livro só pela edição, esse seria um que eu não adquiriria. Hahaha. De todo modo, há os que curtem esse tipo de leitura... e pode ser uma boa indicação. Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a capa desse livro!! não é meu estilo de leitura, mas as vezes é bom ler algo diferente né!!

    Bjssssssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Bom livros esperitas nunca foram minha preferencia. Mas eu leria :)

    bjus

    Nome: Hosana Santiago
    Seguidor: Hosana Nanah
    nannahguedes@hotmail.com
    @heynaninha

    ResponderExcluir
  6. Eu concordo com você, independente da temática espírita, se o livro tem uma bela história, como essa parece ter e emociona, acho que já vale a pena ler. Não conhecia ainda nem o livro e nem o autor.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia o livro, mas gostei bastante da resenha...Fiquei surpresa com a historia, imagina o culpa que ele tinha e um segredo desses e não dividir com ninguém...Gosto bastante de livros sobre espiritismo, acho importante pra variar na leitura, pensar de uma forma diferente...

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de livros espíritas e sempre que dá leio um. Este eu não conheço ainda;
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Até agora, na minha vida literária, li apenas um livro espírita. E mesmo não concordando com vários pontos da crença eu fiquei feliz com alguns pontos, o que seria do azul se todos gostassem do amarelo não é? Gostei do termo "emocionante" na sua resenha, aprecio leituras que emocionam. Hoje eu não leria o livro mas não descarto a possibilidade de no futuro ler ;)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
  10. Como já citei, não curto essa temática.
    Vai contra tudo que acredito.
    Mas quem gosta né... aí esta outra dica.

    ResponderExcluir