Resenha: Um pedido às estrelas - Priscille Sibley


Após um grave acidente, Elle sofre um trauma cerebral irreversível, mas em seu ventre cresce uma vida. Apesar da fragilidade da situação, há uma possibilidade de ela dar à luz o tão aguardado filho. No entanto, com a mesma força com que desejou um filho, Elle se opunha a manter uma vida artificialmente. Se ela pudesse decidir, o que falaria mais alto? Escrito com sensibilidade e compaixão, Um pedido às estrelas é uma emocionante história que levanta profundas reflexões sobre vida e morte, fé e ciência, e ilumina o poder do amor para ferir... e curar.

Editora: Benvirá
Ano: 2013
Edição: 1
Páginas: 320

Avaliação:5 S2

E se você tivesse que decidir sobre a vida e a morte de quem você ama?

 


Uma história emocionante que toca o leitor na alma.. Impossível não se sentir emocionado e torcer pelos personagens por mais que as chances de tudo dar certo sejam remotas!
Várias lágrimas rolaram por minha face no decorrer dessa leitura sensível e me vi pedindo com todas as minhas forças para que a autora poupasse Elle e seu bebê. 

"Nós não planejávamos esperar tanto,
mas às vezes acontecem coisas que as mães e os pais não esperam."

Um Pedido às estrelas é a história de um casal onde ela é astronauta e ele médico.. eles vem tentando ter um filho faz tempo e não conseguem.. inclusive perderam dois que chegaram a nascer. 
Matt não quer mais tentar por causa do risco que a esposa corre.. ela quer muito, independente dos riscos que venha a sofrer!
Daí eles brigam uma noite.. e no dia seguinte ela sofre um acidente.. cai de uma escada. Elle dá entrada no hospital em estado gravíssimo.. passa por uma cirurgia neurológica.. onde fica constatado que será impossível ela voltar a vida.. uma vez que os danos cerebrais foram enormes.. nisso descobrem que ela está grávida.. Matt antes de saber da gestação queria desligar os aparelhos respeitando o desejo de Elle de jamais viver de forma artificial ou vegetativa; Elle viu a mãe sofrer dessa forma.. porém após saber que ela está grávida sua ideia muda.. e começa uma batalha judicial e psicológica, pois a mãe dele foi denominada curadora da nora, para decisões desse tipo, onde a Elle deixou expresso que gostaria que desligassem o aparelho. A mãe quer desligar, principalmente por acreditar que o bebê ainda não é um bebê e sim um feto que dada às circunstâncias não irá vingar! 

"Há cerca de uma hora descobri que você está dentro de mim.
A primeira coisa que tenho para te dizer é que sua mãe te ama.
Seu pai também te amará assim que eu contar sobre você hoje
à noite. Nós sempre quisemos ter filhos. E esperávamos 
ansiosamente por você."
(pág.296)

Vale a pena ir contra os desejos da pessoa que você mais amou e respeitou por acreditar que o desejo de que seu bebê sobreviva seja maior que o horror de ficar ligada a aparelhos definhando?
Elle amava seu bebê mais que tudo.. E cabe as pessoas ao seu redor julgar o que ela faria se pudesse decidir!

"Você é a coisa mais doce, The Sweetest Thing... um pequeno milagre.
Vou chamá-lo de Docinho até que tenha um nome de verdade."
(Pág.296)

Uma batalha dolorosa onde toda a mídia acaba por se envolver com apenas a esperança como aliado.. Enfrentar a perda da sua amada e a probabilidade de também perder mais um filho.. Várias questões irão permear as páginas de Um pedido às estrelas.. sempre envolto em muita emoção.. 

Eu simplesmente amei essa história, estou encantada d+! Me emocionei verdadeiramente e me vi sentindo a dor de Matt e até mesmo de sua mãe quando foi contra ele querendo desligar os aparelhos de Elle!

Leiam.. Só isso que posso recomendar! Para quem curte esse tipo de história é uma excelente pedida! 

"Para minha pessoa este é o livro!"

 

6 comentários:

  1. Olá Karini,


    Parece ser uma excelente leitura, não conhecia o livro até ler sua resenha!


    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Oi, :)


    Nossa, se eu disser que já me emocione só pela resenha você vai acreditar? =´)


    Já tinha visto a capa desse livro, mas nunca tinha dado atenção suficiente sequer pra ler a sinopse... queria te-la lido *-*
    Nossa, que história mais diferente... só pela resenha já fiquei torcendo para que essa história tenha um final feliz completo de alguma maneira. O modo como você falou dele me encantou muito também, e também como falou dos personagens como se fossem alguém que você realmente conheceu e amou e torceu... quero ler desesperadamente depois dessa resenha, sério :)


    ~> Beijussss...;*

    ResponderExcluir
  3. Se tiver oportunidade, leia!
    É uma história realmente sensível e emocionante!
    Mas só leia se não tiver medo de chorar por um personagem!

    Beijos e obrigada pelo comentário!

    ResponderExcluir
  4. Dayane, a história é linda, emocionante!
    Eu chorei litros! Sério.. plena madrugada, meu esposo dormindo e eu fungando.. ele acorda e pergunta o que há de errado e eu começo a contar a história inteira!


    Livro Perfeito!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Karini! Nunca tinha visto sequer a capa deste livro, muito menos saber do que se tratava. E, só de cara, já fiquei apaixonada. Só imagino o quão emocionante essa história deve ser. Assim como a Day comentou, só de ler sua resenha fiquei super abalada; meus olhos se encheram de lágrimas em apenas imaginar a dor de Elle e de todos os que estão a sua volta. Meu coração se partiu em mil pedaços por esta mãe e por este bebê; e, assim como você, só posso desejar profundamente que a autora seja razoável com os mesmos. Adorei os quotes, adorei! Preciso desse livro, agora. Beijocas.

    ResponderExcluir
  6. O livro é tudo!
    Amei cada linha escrita Amanda e recomendo de coração!

    ResponderExcluir