Resenha: "Vingança da Maré" - Elizabeth Haynes


SinopseDepois de trabalhar arduamente por muito tempo — alternando um emprego como executiva de vendas durante o dia com o de dançarina de pole dance à noite —, Genevieve finalmente conseguiu juntar dinheiro para realizar seu sonho: comprar e reformar um barco e mudar-se para Kent, bem longe da estressante vida em Londres que tanto a aborrece. Tudo parece enfim perfeito. Até que, na festa de inauguração do barco, enquanto amigos de sua velha vida parecem zombar do que agora lhe é tão caro, um corpo aparece boiando próximo ao ancoradouro, e Genevieve reconhece a vítima. Ao perceber seu santuário flutuante maculado, e convencida de que sua vida também está em risco, Genevieve se vê novamente envolvida com o perigoso submundo de corrupção, crimes e traição do qual pensava ter finalmente escapado. E está prestes a descobrir os problemas de misturar negócios e prazer.



 
Edição: 1
Editora: Intrínseca
ISBN: 9788580574043
Ano: 2013
Páginas: 288
Tradutor: Mauro Pinheiro
Skoob: Clique aqui
Avaliação: 2



Minha opinião - "Vingança da maré" é um livro que tem uma sinopse intrigante e uma capa que desperta a curiosidade do leitor, mas que deixa a desejar. 
A trama mostra-se arrastada em alguns momentos e a narração em primeira pessoa, do ponto de vista de Genevieve, deixa o leitor em dúvida da veracidade dos fatos em alguns momentos, pois a protagonista meio que se encanta pelos caras errados. Em alguns pontos, a narrativa é lenta e as descrições específicas sobre a reforma do barco e seus novos vizinhos ficam um pouco fora de contexto.
Durante a trama, o leitor acompanha o cotidiano de Genevieve em seu barco e flashbacks de sua antiga vida, quando era uma dançarina de pole dance em um clube privado para clientes ricos.


Durante o dia Genevieve possuía um emprego como vendedora em uma empresa em um ambiente quase que totalmente masculino e muito competitivo, sofrendo muitas pressões graças a isso. Com o sonho de conseguir um barco e viver uma vida tranquila, ela acaba trabalhando como dançarina.

Esses dois empregos tão diferentes dão a impressão de que a protagonista muda totalmente de personalidade e caráter como muda de emprego. Em algumas cenas descritas por ela mesma, vemos que Genevieve vai se afundando cada vez mais em situações comprometedoras, envolvendo drogas, prostituição e negócios ilícitos. É difícil de acreditar que Genevieve não conseguia entender o que estava acontecendo e que aceitou naturalmente certas situações. Conforme os acontecimentos macabros vão acontecendo com Genevieve em seu barco, ela não compreende o porque, deixando o leitor frustrado.
Genevieve é sem graça, fica sentada esperando o pior acontecer e não consegue enxergar o que está errado.

Os personagens secundários ficaram devendo: nenhum deles foi marcante o suficiente ou destacou-se. Todos demonstraram ser pacatos, ingênuos e em alguns casos, estúpidos, mas não surpreenderam durante a leitura.
Além disso, os dois personagens masculinos que contracenam com ela são sem graça. A paixão que ela sente por Dylan surge do nada, levando em conta que as conversas entre eles eram superficiais e praticamente relacionadas ao trabalho.
O final do livro foi surpreendentemente frustrante, pois não houve um "encerramento" conclusivo e a escolha de Genevieve mais uma vez foi terrível. O leitor fica com a impressão de que o "príncipe encantado" dela realmente não a quer por perto.
Com um enredo que envolve a sedução (o ambiente do pole dance), cenas mais calientes (sem serem vulgares) e um aspecto investigativo, a trama no geral não foi bem desenvolvida.
Em relação a revisão, diagramação e layout foi realizado um ótimo trabalho. A capa é bonitinha e o título chama a atenção, sendo justificado ao leitor durante a leitura.

"Eram pessoas com quem você podia contar em momentos de crise? Ficariam ao seu lado, se você estivesse doente ou em perigo. Protegeriam você, caso precisasse?". (p. 17)

5 comentários:

  1. ♪ Dαyαnє ♪29 outubro, 2013

    Oi, :)


    Quando vi essa paca pela primeira vez, mesmo sem ter
    lido a sinopse, fiquei encantada... mas, agora lendo sua resenha percebi
    que mais uma vez teria sido enganada por uma capa linda O.o' rs'
    É
    tão frustrante quando uma história tem assim, tudo pra dar certo e acaba
    desse jeito! Pelo jeito que você falou, senti mesmo que você não usasse
    essas mesmas palavras, a falta de profundidade que devem ter tido esses
    personagens e, pra mim, é isso o que mais me frusta em uma leitura;
    muitas vezes a história pode ser incrivel, mas se eu não me apego o
    suficiente a qualquer um dos personagens, fica muito difícil continuar
    =*


    Obrigada pela resenha sincera, sério =P rs'

    P.s: porque todos os comentarios sumiram?

    ~> Beijusss...;*

    ResponderExcluir
  2. Amanda Costa29 outubro, 2013

    Poxa, uma pena meu comentário ter sumido. De toda a forma, vamos lá; digo novamente o que achei dessa história. Achei uma pena sua avaliação do livro ser tão baixa, porque depois de ler a sinopse eu realmente esperava bastante emoção! A temática que a autora abordou é muito boa, e tinha tudo pra sair um ótimo livro daí. É super frustrante quando o autor tem a faca e o queijo na mão, mas simplesmente prefere jogar tudo no lixo, sem nem saborear, né? Vou dar uma chance à leitura pra tirar minhas próprias conclusões, e ver qual escolha foi essa da Genevieve, no fim das contas. Beijocas!

    ResponderExcluir
  3. karolyne kazakeviche30 outubro, 2013

    Um lançamento que pela capa tinha me encantado.
    Mas ao ler esses pontos negativos, é frustante a decepção. Detesto quando finais não me agradam então sei como se sentiu. Ao saber disso, se eu for ler o livro, terei de ler sabendo que posso ter uma grande decepção, como você.

    ResponderExcluir
  4. Meu comentário está na resenha de Refém da Obsessão o.O Vou transcrever ele aqui:

    2 estrelinhas :/ essa Genevieve me pareceu uma chata de galocha, uma sonsa mesmo. Não sei se gostaria de uma personagem como você descreveu, e nem os secundários se salvaram :P aiiii acho que a capa bonita ia me enganar. Uma pena mesmo, se um dia eu ler espero achar algo de bom na minha leitura hahaha


    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir